×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 18 de maio de 2022

Fachin: 'Os Poderes devem dizer que vão respeitar o resultado das urnas'

Fachin: 'Os Poderes devem dizer que vão respeitar o resultado das urnas'Foto: Agência Brasil

Assim como fez nesta quinta-feira, 12, Fachin citou as Forças Armadas, destacando o apoio na chamada logística material de realização dos pleitos, com o transporte de urnas a comunidades isoladas.

Estadão Conteúdo - 13/05/2022 - 20:07:28

Em mais uma defesa enfática do sistema eletrônico de votação e da Justiça eleitoral, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Edson Fachin, afirmou nesta sexta-feira, 13, que os Poderes Legislativo e Judiciário estão em harmonia com a Constituição e defendem o respeito às urnas eletrônicas, mas alertou que é necessário que "todos os Poderes digam, sem subterfúgio, que vão respeitar o resultado das urnas das eleições de 2022".


"A ninguém, portanto, a nenhuma instituição ou autoridade, a Constituição atribui poderes que são próprios e exclusivos da Justiça Eleitoral. Não permitiremos a subversão do processo eleitoral. E digo com todas as letras para que não se tenha dúvida: para remover a Justiça Eleitoral de suas funções, este presidente teria antes que ser removido da presidência. Não cederemos. Diálogo sim, joelhos dobrados por submissão jamais", frisou o ministro.


As declarações foram registradas durante palestra do presidente do TSE durante o Congresso Brasileiro de Magistrados (CBM), em Salvador. Fachin pediu que os juízes não se esmoreçam ou "se rendam" pois a "a supremacia da Constituição demanda agora mais que antes honra e dignidade no ofício".


O ministro também afirmou que uma atuação firme e coesa do poder Judiciário é um "imperativo" considerando os ataques às instituições, incursionados por práticas de desinformação. Fachin disse que a desinformação "tem forma, nome e origem, não é um fantasma, um espectro", mas sim um "fato evidente".


Fachin também afirmou que não há "fantasmas" nem "assombrações" ao falar sobre a violência, que "tem gênero, números e graus. O presidente do TSE citou a violência contra a imprensa, ameaças à integridade física de magistrados e de suas famílias, ataques de milícias digitais e ainda a "bestialidade moral e simbólica dos discursos de ódio".


"Quem ama a democracia não propaga o conflito. As eleições são ferramentas substitutivas do conflito e por isso mesmo é mandatório que prevaleça o censo se responsabilidade institucional que anima a base constitucional do nobre compromisso de todas as instituições. todas, sem exceção, a serviço da democracia brasileira", ressaltou.


Frisando que é responsabilidade da Justiça Eleitoral organizar o pleito, levar a efeito o processo eleitoral nos termos da Constituição e regulamentar as leis aprovadas pelo Congresso, o ministro ressaltou ainda: "O tempo é de tomar o barco da vida e fazer a viagem da defesa da democracia. Moderação sim e sempre. Omissão nunca e jamais. Diálogo sim e sempre. Submissão nunca e jamais".


Em seu discurso, Fachin destacou a confiança, a segurança, a auditabilidade e a transparência das urnas eletrônicas, pedindo o apoio dos magistrados para "apelar a todos os Poderes, todas as pessoas, entidades e instituições por paz e segurança nas eleições".


Assim como fez nesta quinta-feira, 12, Fachin citou as Forças Armadas, destacando o apoio na chamada logística material de realização dos pleitos, com o transporte de urnas a comunidades isoladas.


"Tudo isso se dá quando as instituições tem comunhão de propósitos. Tudo isso se dá quando as instituições não comungam de despropósitos. Tudo isso se dá porque o Brasil tem e terá eleições integras. Tudo isso se dá quando as instituições porque a Justiça Eleitoral é um patrimônio democrático imprescindível para o Brasil. Tudo isso se dá quando as instituições porque nos termos da constituição o voto é secreto e o processo eletrônico é seguro transparente e auditável", frisou.


fonte: Estadão Conteudo

Comentários para "Fachin: 'Os Poderes devem dizer que vão respeitar o resultado das urnas'":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Comissão da Câmara aprova convite para AGU explicar defesa de Wal do Açaí

Comissão da Câmara aprova convite para AGU explicar defesa de Wal do Açaí

O requerimento foi apresentado pelo deputado Elias Vaz (PSB-GO), para quem há desvio de finalidade no gasto dos recursos públicos

CNJ adere ao Pacto Nacional pela Educação

CNJ adere ao Pacto Nacional pela Educação

Iniciativa reúne organizações da sociedade civil e órgãos públicos

Cúpula do PSDB intensifica pressão sobre Doria e trava definição na 3ª via

Cúpula do PSDB intensifica pressão sobre Doria e trava definição na 3ª via

O ex-governador paulista foi convidado pela direção tucana para uma nova reunião no fim da manhã de hoje

Judiciário não poder ser 'envolvido em desavenças políticas', diz ministro do STM

Judiciário não poder ser 'envolvido em desavenças políticas', diz ministro do STM

Na avaliação do ministro, o Judiciário não deve interferir em políticas públicas “excepcionais” para conter a crise sanitária, exceto em casos de “grave violação” de direitos fundamentais.

TSE e Telegram formalizam acordo para combate às fake news

TSE e Telegram formalizam acordo para combate às fake news

Tribunal disse ser o primeiro órgão eleitoral a assinar com a plataforma um acordo que envolve cooperação e ações concretas.

Moro fala da relação com SP e reclama de ação sobre domicílio eleitoral: 'É sério isso?'

Moro fala da relação com SP e reclama de ação sobre domicílio eleitoral: 'É sério isso?'

O promotor Reynaldo Mapelli Júnior disse que as primeiras explicações enviadas pelo casal

PL tem dificuldade para atender Bolsonaro e contratar auditoria privada nas eleições

PL tem dificuldade para atender Bolsonaro e contratar auditoria privada nas eleições

Bolsonaro defendeu a contratação de auditoria privada ao falar em suas redes sociais há duas semanas

Brasil deve mostrar que rejeita

Brasil deve mostrar que rejeita "aventuras autoritárias", diz ministro

País serve como vitrine para comunidade global, afirma Fachin

STF dá 120 dias para Ministério Público concluir inquérito contra Lindbergh Faria

STF dá 120 dias para Ministério Público concluir inquérito contra Lindbergh Faria

Ex-senador Lindbergh Farias foi acusado de receber vantagens

TSE criará rede com 100 observadores internacionais nas eleições 2022

TSE criará rede com 100 observadores internacionais nas eleições 2022

Brasil não tolera 'aventuras autoritárias'

STF cria ferramenta para classificar processos em diretrizes da ONU

STF cria ferramenta para classificar processos em diretrizes da ONU

Objetivos e metas fazem parte da Agenda 2030 das Nações Unidas