×
ContextoExato
Responsive image

Familiares de idosa que infartou após ser acusada de furto em supermercado no DF prestam depoimento à polícia

Familiares de idosa que infartou após ser acusada de furto em supermercado no DF prestam depoimento à políciaFoto: Arquivo pessoal

Neto de Milta de Jesus Oliveira, de 75 anos, foi primeiro a ser ouvido nesta terça-feira (1º); ele trabalha no local onde ocorreu caso. Idosa está internada em UTI.

Por Afonso Ferreira, G1 Df - 02/12/2020 - 07:22:13

Os familiares da idosa que sofreu um infarto após ser acusada de furtar um chinelo , em um supermercado no Jardim Botânico, no Distrito Federal, começaram a prestar depoimento nesta terça-feria (1º), na 30ª Delegacia de Polícia, em São Sebastião.

De acordo com parentes, Milta de Jesus Oliveira, de 75 anos, passou mal no sábado (28). Ela está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Universitário de Brasília (HUB) ( veja mais abaixo ).

O primeiro a prestar o depoimento, nesta terça, foi Johnny Rodrigues de Jesus, neto da idosa. Ele é funcionário do estabelecimento onde ela sofreu a acusação. O repositor contou ao G1 que trabalha há cerca de 1 ano no local e estava no estacionamento, esperando a avó e as duas tias para ir embora.

De acordo com o delegado Ulysses Fernandes, da 30ª DP, além dos depoimentos, os policiais solicitaram imagens de câmeras de segurança ao atacadista Super Adega. O caso está sendo investigado como crime contra a honra.

Em nota divulgada após o ocorrido, o estabelecimento repudiou o ocorrido e disse que iniciou uma "rigorosa apuração dos fatos". A empresa disse ainda que está prestando assistência psicológica, emocional e médico-hospitalar à idosa

Na manhã desta terça, Milta passou por um cateterismo. De acordo com o HUB, o exame "não mostrou nenhuma obstrução significativa".

"O estado de saúde é estável. Milta segue internada na UTI para monitoramento e aguarda o resultado de exames laboratoriais", disse o hospital.

A família da idosa registrou ocorrência por calúnia contra a rede atacadista. De acordo com os parentes, ela estava acompanhada das duas filhas e do neto. "Após passar todas as compras, cujo valor foi mais de R$ 600, [a funcionária do caixa] teria lhe perguntado se ela iria pagar as sandálias que ela furtou também", diz o documento.

"Milta começou a ficar nervosa e explicou que o chinelo que estava usando foi um presente de sua filha. A idosa chegou a afirmar que as sandálias que ela calçava não eram novas, como alegava a funcionária do caixa", aponta o boletim.

"A funcionária do caixa teria, então, chamado um dos seguranças, que fez com que a aposentada provasse que a sandálias não eram produto de furto", segundo a ocorrência policial.

Segundo o relato da família de Milta de Jesus Oliveira, após a discussão, um fiscal se desculpou. Ele afirmou que a idosa era muito parecida com uma suspeita de furtar sandálias no local.

As filhas e o neto da aposentada procuraram a delegacia. Foi quando a idosa começou a passar mal e foi levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), de São Sebastião.

Depois uma dia internada na UPA, a mulher necessitou de uma UTI e foi encaminhada ao HUB. Ao G1, o neto da aposentada, Johnny Rodrigues de Jesus, disse que a família vai procurar a Justiça.

"O que a gente mais quer é que ela fique bem e que tenhamos justiça diante de tudo que aconteceu. Se aconteceu com minha família, pode acontecer com qualquer uma. Por causa da falta de capacidade dos funcionários e da má administração de gestão, isso acontece", disse Johnny.

O que diz o supermercado

Nota supermercado sobre idosa que sofreu infarto após ser acusada de furtar chinelo em supermercado no DF — Foto: Reprodução

Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.

Comentários para "Familiares de idosa que infartou após ser acusada de furto em supermercado no DF prestam depoimento à polícia":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório