×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 28 de novembro de 2021

FAO: Indígenas restabelecem equilíbrio entre vida silvestre e segurança alimentar

FAO: Indígenas restabelecem equilíbrio entre vida silvestre e segurança alimentarFoto: AO/David Mansell-Moullin

A conservação é importante para a biodiversidade e a segurança alimentar na região de Rupununi, na Guiana.

Onu News - 07/11/2019 - 09:01:59

Os povos indígenas são os guardiões hereditários da vida selvagem e os principais interessados ​​no desenvolvimento de estratégias sustentáveis ​​de caça e pesca.

Meta é alcançar níveis sustentáveis ​​de caça e pesca; programa coopera com 13 países; na Guiana, iniciativa inclui comunidades alcançadas e já mostra progressos.


©FAO/David Mansell-Moullin

Milhões de povos indígenas e rurais dependem da carne de animais selvagens para sua alimentação e renda, principalmente nas regiões tropicais e subtropicais da América do Sul, da África e da Ásia. De acordo com a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, FAO, a demanda por este tipo de alimentos também está crescendo em vilarejos e cidades onde é consumida como luxo ou por tradição.

A conservação é importante para a biodiversidade e a segurança alimentar na região de Rupununi, na Guiana. Foto: ©FAO/David Mansell-Moullin

A caça para a alimentação é reconhecida como um importante fator de perda de biodiversidade. A agência da ONU cita estudos recentes, que estimam que 285 espécies de mamíferos ameaçadas de extinção devido à caça.

Insegurança Alimentar

A FAO alerta que se a caça e a pesca silvestres não forem contidas em níveis sustentáveis, as populações desses animais diminuirão e as comunidades rurais sofrerão níveis crescentes de insegurança alimentar.

A tribo indígena Wapishana, que fica na região de Rupununi na Guiana, país que faz fronteira com o estado brasileiro de Roraima, já começou a sentir os efeitos deste processo. Asaph, um caçador tradicional da tribo, conta que antes “havia muita vida selvagem” na região no tempo do seu pai e avós.

Agora, ele diz que "ainda existem alguns animais nas montanhas Kanuku, mas são mais difíceis de encontrar."

Ameaça

Carne e peixe silvestres são fontes importantes de proteínas e nutrientes para Asaph e a família.

Segundo ele, no passado, os níveis de caça eram sustentáveis. Havia um equilíbrio entre o número de animais caçados para alimentação e as taxas de reprodução natural da vida selvagem. Mas ele diz que agora esse equilíbrio está ameaçado devido a incêndios não controlados, expansão das populações das aldeias, construção de novas estradas e caça comercial.

Para ajudar a impulsionar as populações de animais selvagens, Asaph agora é vice-presidente de seu grupo de conservação local e guarda florestal.

Programa

A FAO afirma que é preciso encontrar soluções urgentes. Uma delas é o consórcio de parceiros internacionais, liderado pela agência, lançado em 2017. O Programa de Manejo Sustentável da Vida Selvagem, SWM atua com 13 países, incluindo a Guiana, para fazer com que a caça de espécies mais resilientes retorne a níveis sustentáveis.

Outra meta é reduzir a demanda urbana pela carne silvestre e desenvolver fontes alternativas de alimentos acessíveis e apetitosos para as comunidades rurais. A FAO destaca que em muitos desses países, também é necessário revisar e melhorar as leis de caça e os sistemas de posse da terra, que tendem a ser ambíguos e mal aplicados.

Asaph, como muitos indígenas da região de Rupununi, na Guiana, depende de animais selvagens e peixes para alimentação. Foto: ©FAO/David Mansell-Moullin

Comunidades

Na Guiana, o Programa SWM está trabalhando em estreita colaboração com Asaph, outros caçadores indígenas. O objetivo é aproveitar os projetos liderados pela comunidade para manter populações saudáveis ​​de peixes e mamíferos.

Asaph diz que com o apoio do programa, as comunidades estão “tentando conservar a área para que a vida selvagem volte.” Ele acredita que isso permitirá que todos continuem caçando e alimentando seus filhos.

O principal trabalho, segundo Asaph, é informar os jovens sobre sobre a importância da conservação "para que eles saibam o que é bom para o meio ambiente e a comunidade".

Progressos

Depois de apenas um ano, o programa na região de Rupununi revisou um plano regional de gestão da pesca, concluiu parte de um censo em andamento sobre a vida selvagem usando armadilhas fotográficas, preparou um plano de trabalho de ecoturismo e apoiou atividades da agência regional de turismo e avaliou o potencial para o desenvolvimento da pecuária. A esperança é que esses exemplos sejam replicados em outros lugares da Guiana e no exterior.

Agora, a esperança de Asaph é "ver os cervos voltando e povoando a região novamente, como fizeram há muitos anos." Ele enfatiza que a “conservação é a chave" para o problema que enfrentam.

O Programa SWM é uma iniciativa da África, do Caribe e do Pacífico, financiada pela União Europeia. A iniciativa trabalhando para restabelecer o equilíbrio entre segurança alimentar e conservação.

A FAO revela que isso é necessário para criar um mundo #FomeZero sustentável.

Neste vídeo produzido pela FAO, o caçador Asaph fala sobre o trabalho do Programa SWM na tribo indígena Wapishana.


Comentários para "FAO: Indígenas restabelecem equilíbrio entre vida silvestre e segurança alimentar":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Parque Ecológico de Santa Maria ganha mutirão de plantio de mudas

Parque Ecológico de Santa Maria ganha mutirão de plantio de mudas

Um dos objetivos da ação foi enfatizar a importância do meio ambiente para a qualidade de vida das pessoas

Fim de semana com muitas atrações culturais no Distrito Federal, confira

Fim de semana com muitas atrações culturais no Distrito Federal, confira

Festival é indicado para para famílias com crianças de 0 a 5 anos de idade

Memorial dos Povos Indígenas reabre com exposição inédita e gratuita

Memorial dos Povos Indígenas reabre com exposição inédita e gratuita

Após reforma, Memorial dos Povos Indígenas reabre com exposição inédita de peças e utensílios de povos originários

Projeto Alma Brasileira realiza temporada em escolas públicas do DF

Projeto Alma Brasileira realiza temporada em escolas públicas do DF

Com a retomada das escolas públicas às atividades presenciais nesta nova fase da crise sanitária, a proposta dos músicos é levar uma motivação extra às aulas presenciais.

Praça da República é reinaugurada com programação  especial

Praça da República é reinaugurada com programação especial

Estão confirmados o grupo Samba Urgente, Digão (Raimundos), Philippe Seabra (Plebe Rude), GOG (foto), Bboy Samuka (breakdancer), Turko (grafiteiro), Realleza (rapper e cantora) e Tio André (mágico), entre outros

Memorial dos Povos Indígenas reabre com mostra inédita no Distrito Federal

Memorial dos Povos Indígenas reabre com mostra inédita no Distrito Federal

A mostra traz fração do lote de oito mil artefatos apreendidos pela Polícia Federal do contrabando de objetos indígenas e doados à Secec

Parque Nacional de Brasília reabre acesso a piscinas da Água Mineral

Parque Nacional de Brasília reabre acesso a piscinas da Água Mineral

Chamado de Água Mineral, local pode receber 1,5 mil visitantes por dia

Exposição mostra como seria Brasília desenhada por outros arquitetos

Exposição mostra como seria Brasília desenhada por outros arquitetos

Projeto desenhado por Lúcio Costa foi o vencedor em 1957

“Brasília é bem planejada e inovação está no cerne da cidade”, diz CEO

“Brasília é bem planejada e inovação está no cerne da cidade”, diz CEO

O roteiro deste sábado (20) da coordenação da Web Summit incluiu evento com empreendedores de startups e sobrevoo de helicóptero por Brasília

Aulas, debates, histórias e ações plantam esperança e educação antirracista no DF

Aulas, debates, histórias e ações plantam esperança e educação antirracista no DF

Zenilda Vilarins Cardozo conversa com crianças da EC 3 do Gama

Dia da Consciência Negra no Distrito Federal promete fazer história

Dia da Consciência Negra no Distrito Federal promete fazer história

Todos os eventos são gratuitos, de classificação livre e será feita arrecadação de 1 kg de alimento não perecível para doação de cestas básicas a famílias em situação de vulnerabilidade social do DF.