×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 17 de outubro de 2021

Festival abre inscrição e seleciona artistas negras para residência artística virtual

Festival abre inscrição e seleciona artistas negras para residência artística virtualFoto: Festival abre incrições gratuitas para artistas negras fazerem resisdência artística virtual

Festival abre incrições gratuitas para artistas negras fazerem resisdência artística virtual

Brasil De Fato | Porto Alegre - 13/01/2021 - 10:33:46

O EnCena Preta vai proporcionar intercâmbio gratuito com a artista britânica Marissa Lestrade

Realizando sua segunda edição, o Festival Frente Feminina (FFF) abre inscrições gratuitas até 24 de janeiro para a Residência Artística EnCena Preta: afetividades, ancestralidades e brasilidades em narrativas performáticas. A residência será realizada virtualmente, de 8 a 22 de fevereiro, com patrocínio do Programa Pontes, uma parceria do Oi Futuro e British Council que promove conexões e trocas com artistas do Reino Unido.

As inscrições gratuitas estão abertas até 24 de janeiro no site do Festival Frente Feminina. Podem se inscrever artistas negras, cis ou transexuais, a partir de 18 anos, do teatro, performance, dança, música, audiovisual, circo, palhaçaria ou linguagens correlatas às artes performativas. Na residência haverá tradução simultânea para o português.

O resultado editado e finalizado de cada uma das artistas vai integrar a programação do 2º FFF, que acontecerá em quatro finais de semana de março (dias 6, 7, 13, 14, 20, 21, 27 e 28), mês de celebração da luta pelos direitos das mulheres.

O Festival

“Nosso festival ganhou este presente este ano. O Oi Futuro e o British Council vão proporcionar uma edição muito mais potente e ampliada. Vamos fazer uma conexão do Brasil com a Inglaterra, unindo 20 mulheres negras de todo o país com a artista britânica Marissa Lestrade, que tem um trabalho engajado com meninas e mulheres em situação de vulnerabilidade na África”, celebra Larissa Mauro, curadora da Encena Preta com as atrizes Mariana Nunes e Shirley Cruz.

Idealizado por Larissa e pelas artistas brasilienses Anna Marques e Catarina Accioly como um festival voltado para mulheres artistas de Brasília, este ano o FFF assume como conceito temático o Afrofuturismo, que dialoga com a ideia do corpo negro no futuro. “Nesta edição, queremos celebrar os corpos e vozes das artistas negras do nosso país. Isto ajuda a resgatar a ancestralidade africana dessas artistas relacionando com o que significa ser artista negra no Brasil”, define Larissa.

A 1ª edição contou com seis dias de programação de espetáculos dirigidos e protagonizados somente por mulheres brasilienses, além de uma ficha técnica quase 80% feminina. Desta vez, serão escolhidas 10 artistas de Brasília e mais 10 de outros estados do Brasil. “Será um desafio realizar essa edição virtual, mas estamos otimistas pelo alcance que a internet pode proporcionar. Esta edição vai celebrar o (re)encontro de mulheres negras geograficamente distanciadas pela diáspora – e, agora, pela pandemia”, reflete.

Além disso, acrescenta, “queremos que essas 20 artistas possam representar a pluralidade e diversidade da artista negra brasileira. Por isso, estamos chamando artistas de comunidades urbanas e rurais. Queremos chegar às artistas das periferias, favelas, povos de terreiro, da floresta, comunidades quilombolas, assentadas da reforma agrária, em diferentes estados. Queremos mostrar a potência da cena artística negra do nosso país pelo olhar da mulher”.

Sobre a artista convidada

Marissa Lestrade é dramaturga, diretora de teatro e audiovisual e facilitadora de metodologia de levantamento de conteúdo autoral para empoderamento de meninas e mulheres advindas de áreas de vulnerabilidade.

Desenvolveu e escreveu variadas séries de drama televisivo para Netflix, Channel 4, Fox e BBC, mas está mais orgulhosa de seu trabalho com ONGs internacionais que desenvolvem e escrevem drama que capacita mulheres e meninas. Ela passou sete anos trabalhando no projeto Girl Effect, na Etiópia, para desenvolver, escrever e dirigir oito séries do drama de rádio "Yegna". Essa obra foi consumida por 8,5 milhões de pessoas e ganhou prêmios de Melhor Drama.

Marissa trabalhou em papéis semelhantes com a Purposeful Productions na Serra Leoa, Good Business no Botswana e em Gana e, com o aporte do British Council, na Tanzânia. Trabalhou com atrizes/atores escritores e jovens para criar histórias que ampliam vozes autênticas e realistas, a fim de capacitar, inspirar e transformar a vida de mulheres e meninas.


:: Clique aqui para receber notícias do Brasil de Fato RS no seu Whatsapp ::

SEJA UM AMIGO DO BRASIL DE FATO RS

Você já percebeu que o Brasil de Fato RS disponibiliza todas as notícias gratuitamente? Não cobramos nenhum tipo de assinatura de nossos leitores, pois compreendemos que a democratização dos meios de comunicação é fundamental para uma sociedade mais justa.


Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua.

Edição: Katia Marko


Comentários para "Festival abre inscrição e seleciona artistas negras para residência artística virtual":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Por que um casal viajou mais de 10 mil quilômetros de bicicleta em busca de sementes?

Por que um casal viajou mais de 10 mil quilômetros de bicicleta em busca de sementes?

O casal Ivânia e Inácio coletou e compartilhou mais de 100 espécies de sementes crioulas

Gestão do trânsito no Brasil ainda é focada no carro e não no cidadão ou ciclista, diz ativista

Gestão do trânsito no Brasil ainda é focada no carro e não no cidadão ou ciclista, diz ativista

Na última década, mais de 8,5 mil ciclistas morreram em incidentes de trânsito no Brasil. Durante a pandemia, o número de sinistros aumentou em grande porcentagem. A Spuntik Brasil entrevistou ativista para entender o que gera esses trágicos dados no trânsito brasileiro

Cristo Redentor é homenageado com lançamento de selos

Cristo Redentor é homenageado com lançamento de selos

Solenidade foi na Catedral Metropolitana do Rio

Rio de Janeiro celebra os 90 anos do Cristo Redentor

Rio de Janeiro celebra os 90 anos do Cristo Redentor

Monumento de 38 metros de altura fica no alto do Morro do Corcovado

Cinemateca Brasileira completa 75 anos fechada, sem planos e com investigação pendente

Cinemateca Brasileira completa 75 anos fechada, sem planos e com investigação pendente

Cinemateca está fechada ao público, sem plano emergencial e sem conclusão das investigações sobre o incêndio de 29 de julho

Aos 90 anos, o Cristo Redentor 'convalesce' da Covid-19

Aos 90 anos, o Cristo Redentor 'convalesce' da Covid-19

O aniversário do Cristo motivou muitas homenagens

Nova sede do Museu do Pontal será aberta com acervo de 10 mil peças

Nova sede do Museu do Pontal será aberta com acervo de 10 mil peças

Equipamento carioca tem obras de 300 artistas

Série recria a expedição de Rondon e Roosevelt por um rio da Amazônia em 1914

Série recria a expedição de Rondon e Roosevelt por um rio da Amazônia em 1914

Filmar na natureza não foi fácil. O calor era grande, assim como a quantidade de mosquitos

Nova Iorque exibe arte em espaços públicos contra violência a pessoas de origem asiática

Nova Iorque exibe arte em espaços públicos contra violência a pessoas de origem asiática

Em celebração aos 20 anos da Conferência de Durban contra o Racismo e a Discriminação Racial, reportagem especial da ONU News destaca exposição de arte para sensibilizar pessoas sobre crimes cometidos contra pessoas de origem asiática

Olimpíada de História discute o bicentenário da independência do Brasil

Olimpíada de História discute o bicentenário da independência do Brasil

Estudantes montaram exposições sobre os vários aspectos do processo

Lugares e monumentos contam a história do 7 de setembro em SP

Lugares e monumentos contam a história do 7 de setembro em SP

“A independência é um processo que começa em São Paulo e termina na Bahia. Com o Rio de Janeiro negociando pelo meio do caminho. O Rio até então era a corte, a sede do país