×
ContextoExato

Fiocruz repudia ataque a cientistas

Fiocruz repudia ataque a cientistasFoto: Pfarma

Confira abaixo na íntegra a nota divulgada pela Fiocruz

Maíra Nunes - Correioweb - 18/04/2020 - 13:33:51

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) emitiu nota, ontem, em apoio aos mais de 70 pesquisadores responsáveis pelo estudo CloroCovid-19, que se desenvolve em Manaus, e foram ameaçados de morte e atacados na reputação pelas redes sociais. A instituição “considera inaceitáveis os ataques que alguns de seus pesquisadores vêm sofrendo” e clama pela tranquilidade e segurança de seus acadêmicos, “requisitos essenciais para o desenvolvimento dos estudos”.


A Fiocruz ressaltou ainda que “estudos como esse são parte do esforço da ciência na busca por medicamentos e terapêuticas que possam contribuir para superar as incertezas da pandemia de Covid-19”. A pesquisa CloroCovid-19 permanece em andamento e foi aprovada pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep).


Na capital do Amazonas, Marcus Lacerda, médico infectologista da Fundação de Medicina Tropical, pesquisador da Fiocruz-AM e líder do estudo, sofreu ameaças de morte com outros pesquisadores que vêm desenvolvendo experiências com a cloroquina junto a pacientes com a Covid-19. Foram chamados de “irresponsáveis” e acusados de terem usado “cobaias humanas”. A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) e a Polícia Civil investigam as ameaças.


Segundo Lacerda, os ataques ocorreram depois da publicação dos resultados preliminares do estudo CloroCovid-19, do qual 81 pacientes participaram. Os primeiros dados apontaram que uma alta dose de cloroquina é muito tóxica para os infectados pelo novo coronavírus que estão em estado grave –– o que gerou a suspensão da dosagem maior pelos estudiosos. Das pessoas que faziam parte da pesquisa, 11 morreram. Dessas, sete estavam em estado grave e receberam a dose mais poderosa da substância.


Uma publicação do ativista Michael Coudrey, que pôs em dúvida a veracidade das pesquisas realizadas no Amazonas, inflamou os ataques virtuais aos médicos e cientistas. “Todos os requisitos éticos e legais foram rigorosamente seguidos. Todos os registros estão disponíveis no centro, de acordo com as boas práticas clínicas, seguidas por toda a equipe de profissionais envolvidos no estudo”, garantiu Lacerda.


Ele ressaltou ainda que o estudo não tem posicionamento político ou ideológico, já que muitos dos ataques foram desse teor. A cloroquina e seu derivado menos agressivo, a hidroxicloroquina, têm sido apontados por Jair Bolsonaro como a principal aposta da ciência e da medicina para o tratamento da Covid-19.


“O debate não apenas está tendo forte viés ideológico, mas também prejudicando a reputação de pesquisadores com forte tradição no Brasil e no mundo, o que pode ser um efeito deletério grave em momentos como o que estamos vivendo. Os pesquisadores não possuem quaisquer vinculações ideológicas ou partidárias e o compromisso é apenas com a boa ciência”, esclareceu Lacerda, em texto nas redes sociais.


“O debate não apenas está tendo forte viés ideológico (..), o que pode ser um efeito deletério grave em momentos como o que estamos vivendo”
Marcos Lacerda, líder da pesquisa CloroCovid-19

Confira abaixo na íntegra a nota divulgada pela fiocruz:

O Conselho Deliberativo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) vem a público manifestar seu apoio aos pesquisadores responsáveis pelo estudo CloroCovid-19, que vem sendo realizado por mais de 70 pesquisadores, estudantes de pós-graduação e colaboradores de instituições com tradição em pesquisa, como Fiocruz, Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado, Universidade do Estado do Amazonas e Universidade de São Paulo.

A instituição considera inaceitáveis os ataques que alguns de seus pesquisadores vêm sofrendo nas redes sociais, após a divulgação de resultados preliminares com o uso da cloroquina em pacientes graves com a Covid-19. Estudos como esse são parte do esforço da ciência na busca por medicamentos e terapêuticas que possam contribuir para superar as incertezas da pandemia de Covid-19. A pesquisa CloroCovid-19 permanece em andamento e foi aprovada pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep).

A Fiocruz tem trabalhado incansavelmente em diversas frentes de atuação e vem a público clamar pela tranquilidade e segurança de seus pesquisadores, requisitos essenciais para o desenvolvimento de seus estudos. É fundamental alertar que a busca por soluções não pode prescindir do rigor científico e do tempo exigido para obtenção de resultados seguros e que as pesquisas devem se manter, portanto, fora do campo narrativo que constrói esperanças em cima de respostas rápidas e ainda inconclusivas.

A Fundação apoia incondicionalmente seu corpo de pesquisadores, que estão absolutamente comprometidos com a ciência e com a busca de soluções para o enfrentamento dessa pandemia, e reafirma seu compromisso com a missão de produzir, disseminar e compartilhar conhecimentos e tecnologias voltados para o fortalecimento e a consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS) e para a promoção da saúde e da qualidade de vida da população brasileira.

Sobre Estudos Clínicos de medicamentos experimentais para combater o coronavírus :

- Estudo in vitro com Ivermectina

- Hidroxicloroquina apresenta bons resultados contra o coronavírus

- Sobre o uso do Ibuprofeno, Cortisona e Tiazolidinediona em infecções por Coronavírus

- Takeda está desenvolvendo terapia derivada do plasma para o coronavírus

- Favipiravir demonstra eficácia no tratamento do Coronavírus

Comentários para "Fiocruz repudia ataque a cientistas":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório