×
ContextoExato

Floresce palmeira no Aterro do Flamengo, obra de Burle Marx, que não chegou a vê-la florida

Floresce palmeira no Aterro do Flamengo, obra de Burle Marx, que não chegou a vê-la floridaFoto: Brasiliários.com

A palmeira foi trazida do Sri Lanka pelo paisagista Burle Marx, que não chegou a vê-la florida.

Brasiliários.com - 20/10/2019 - 10:08:17

Um grandioso e raro espetáculo da natureza está em cena no Rio de Janeiro. Trata-se da floração de palmeiras Corypha umbraculifera, ou palma talipot, no Parque do Aterro do Flamengo.

Trazida do Sri Lanka por Roberto Burle Marx, autor do projeto paisagístico do parque, ela floresce uma única vez na vida, cerca de cinquenta anos depois de plantada. Em seguida, inicia um longo processo de morte.

Os cachos da palma talipot contêm aproximadamente um milhão de microflores e ficam no topo da palmeira, formando uma copa de tonalidade castanha de até oito metros de diâmetro e quatro metros de altura.

Nos dois anos que separam essa explosão de flores de sua morte, a palmeira produz uma tonelada de sementes, a forma que a natureza encontrou para garantir a sobrevivência de uma espécie que leva tanto tempo para se reproduzir.

Essa notícia foi distribuída na internet pelo somelier Adiu Bastos.

O internauta Eduardo Sinkevisque lembra que a construção do paisagismo do Aterro do Flamengo é retratada no filme “Flores Raras”, “sobre a passagem da poeta Elizabeth Bishop pelo Brasil e seu (dela) relacionamento com Lota de Macedo Soares, que trabalhou na implantação do Parque do Aterro”.

Comentários para "Floresce palmeira no Aterro do Flamengo, obra de Burle Marx, que não chegou a vê-la florida":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório