×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 27 de novembro de 2021

Força Sindical abre congresso apontando descalabro do ‘pior governo da história republicana’

Força Sindical abre congresso apontando descalabro do ‘pior governo da história republicana’Foto: Jaélcio Santana

Força Sindical defende a unificação dos programas das centrais para mudanças políticas e econômicas a partir das eleições do ano que vem

Vitor Nuzzi Rede Brasil Atual - 17/11/2021 - 01:00:15

A central, que acaba de completar 30 anos, também propõe outra “Conclat” para unificar pautas do movimento sindical

Vitor Nuzzi Rede Brasil Atual

Fundada há 30 anos, a Força Sindical abriu nesta terça-feira (16) seu nono congresso apontando o “desastre histórico” representado pelo atual governo. E pedindo união para 2022. “Sem margem para dúvidas, estamos diante do pior governo da história republicana”, afirmou no discurso de abertura o presidente da central, Miguel Torres.

Assim, a “dura experiência” da pandemia foi somente mais um, porém o mais importante, “dos descalabros que assolaram o país” desde 2019.

Uma das questões que serão discutidas no congresso, que vai até 8 de dezembro, será a realização de outra Conclat, sigla da Conferência Nacional da Classe Trabalhadora. O encontro foi realizado pela primeira vez em 1981, em momento de rearticulação do movimento sindical. Em 2010, centrais organizaram nova conferência, no estádio do Pacaembu, em São Paulo.

::Artigo | Conclat 40 anos: a luta política foi o que uniu os trabalhadores::

O objetivo agora, segundo Miguel, é “unificar os programas das centrais e colocar os trabalhadores em movimento para encararmos as eleições de outubro de 2022 com a força e determinação que a situação exige”.

1981, 1º Conclat, com Arnaldo Gonçalves ao microfone. Atrás dele, Lula e Hugo Perez / Laércio Miranda

Rastro de destruição e morte

O congresso será quase todo virtual, à exceção de plenária de encerramento, previsto para a sede do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo. Entre os nomes que serão convidados para o evento, estão os do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), do governador João Doria (PSDB) e do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

A avaliação de que a pandemia ainda exige cuidados. “ Seu rastro de destruição e morte será uma ferida de difícil cicatrização especialmente pelo fato de que somente chegamos a esta situação por conta da inépcia do governo Bolsonaro”, criticou o presidente da Força Sindical.

“Não há dúvidas que o comportamento criminoso do governo federal potencializou a paralisação econômica, a quebradeira de empresas, especialmente os micro e pequenos negócios, o aumento de desemprego, o retorno do flagelo da fome, mais precarização das relações de trabalho e eliminação de direitos históricos.”

::26 de setembro de 2021: Há mil dias no poder, Bolsonaro coleciona mentiras e casos de violações aos direitos humanos ::

Ele também fez referência à “reforma” trabalhista implementada em 2017. “Constitui-se num revés histórico e profundo à causa da democracia, da luta pela igualdade e pela justiça social, aos direitos dos econômicos, sociais e sindicais dos trabalhadores.”

A Lei 13.467, da “reforma”, também mirou o enfraquecimento da organização sindical, disse o dirigente. Ele fala em período de transição: “O movimento e a estrutura sindical não voltarão a ser o que eram”. Assim, ele aponta a importância das eleições para que os assuntos de interesse dos trabalhadores e suas entidades volte à pauta do governo, como uma reforma sindical, incluindo a questão do financiamento, que valorize a negociação coletiva. Até lá, será preciso que os sindicatos se reestruturem e revejam suas estruturas, considerando até a possibilidade de fusões.

Unidade interna por mudanças

Miguel pediu unidade também interna, devido ao momento político e econômico do país. “Deixemos nossas diferenças de lado. Vamos nos concentrar no que é fundamental, vamos eleger uma nova direção para a Força Sindical, capaz de enfrentar os imensos desafios que teremos pela frente, de forma a ingressarmos no ano de 2022 com a corda toda, afiados para a luta!”, afirmou. Até hoje, apesar de alguma divergência no período recente, a central teve chapa unitária nos congressos.

Por isso, acrescentou, é preciso união em busca de mudanças no país. “O que fica evidente é que este governo, baseado numa pauta econômica ultraliberal e representante dos setores mais reacionários e antidemocráticos da nossa sociedade, fracassou redondamente em dar uma solução social e democrática apropriada aos problemas que mais interessam à maioria do povo e dos trabalhadores”, criticou. “Sua motivação maior é o desmonte do Estado, do serviço público, das políticas públicas”

Comentários para "Força Sindical abre congresso apontando descalabro do ‘pior governo da história republicana’":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Mais de 200 mil aposentados do Executivo fazem a prova de vida digital

Mais de 200 mil aposentados do Executivo fazem a prova de vida digital

Serviço é oferecido pelos aplicativos SouGov e Gov.br e pelo BB

Huawei gera 96,5 mil empregos na América Latina e Caribe

Huawei gera 96,5 mil empregos na América Latina e Caribe

Relatório da Oxford Economics aponta que a Huawei foi responsável por 28.400 empregos no Brasil, 14.150 empregos na Colômbia e 13.150 empregos no México, em 2019

Agências do trabalhador oferecem 443 vagas em 48 profissões

Agências do trabalhador oferecem 443 vagas em 48 profissões

Uma das áreas que mais está contratando é a de bares, restaurantes, lanchonetes e afins

Sistema das Nações Unidas apresenta diversas oportunidades de trabalho

Sistema das Nações Unidas apresenta diversas oportunidades de trabalho

Confira as vagas para postos em países de língua portuguesa como Angola, Brasil e Moçambique

Organização é sua maior habilidade? Há 100 vagas de emprego

Organização é sua maior habilidade? Há 100 vagas de emprego

São oportunidades para profissionais de nível médio e sem experiência para atuar na área de logística. Confira as ofertas das agências do trabalhador

TST conclui julgamento dos Correios: Greve não foi abusiva e reajuste fica abaixo da inflação

TST conclui julgamento dos Correios: Greve não foi abusiva e reajuste fica abaixo da inflação

TST considerou não abusiva a greve da categoria (que durou apenas um dia) e fixou reajuste salarial de 9,75%

Uma de 270 vagas de emprego desta segunda pode ser sua

Uma de 270 vagas de emprego desta segunda pode ser sua

Entre os empregos oferecidos pelas agências do trabalhador, há um amplo leque de oportunidades para diferentes profissões

Anúncios de vagas que pedem vacinação aumentou mais de 500% no Brasil entre agosto e outubro

Anúncios de vagas que pedem vacinação aumentou mais de 500% no Brasil entre agosto e outubro

Segundo o Indeed, número de anúncios de vagas que pedem vacinação aumentou mais de 500% no Brasil entre agosto e outubro

Renda do trabalho perde peso em 2020, e brasileiro depende mais de programas sociais

Renda do trabalho perde peso em 2020, e brasileiro depende mais de programas sociais

No ano passado, o 1% de pessoas com melhor rendimento ganhava 34,9 vezes mais em relação aos 50% com menor rendimento

Garçom é obrigado a fazer teste de HIV por empresa dona de cruzeiro e é indenizado em R$ 10 mil

Garçom é obrigado a fazer teste de HIV por empresa dona de cruzeiro e é indenizado em R$ 10 mil

De acordo com a legislação, não é permitida a testagem do trabalhador para HIV em procedimentos ligados à relação de emprego

Câmara recria Ministério do Trabalho, mas extinção da pasta por mais de 2 anos trará impactos

Câmara recria Ministério do Trabalho, mas extinção da pasta por mais de 2 anos trará impactos

Os impactos da extinção da pasta por mais de dois anos poderão ser feitos mais adiante