×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 19 de outubro de 2021

Governo de Brasília suspende todos novos gastos públicos

Governo de Brasília suspende todos novos gastos públicosFoto: Por Rafaela Felicciano-Metrópoles

Secretário de Fazenda reuniu demais gestores do Executivo para anunciar corte nas despesas. “Não tem outro remédio”, disse André Clemente

Por Francisco Dutra-metrópoles - 04/05/2019 - 10:21:49

Diante de uma crise financeira, o Governo do Distrito Federal (GDF) tem apertado cada vez mais o cinto. Em reunião nesta sexta-feira (03/05/2019) com o secretariado, presidentes de estatais e autarquias, o secretário de Fazenda e Planejamento, André Clemente, anunciou que qualquer gasto só poderá ser efetuado com autorização da pasta. Além disso, confirmou o contingenciamento de mais R$ 600 milhões no orçamento, noticiado em primeira mão pelo Metrópoles, totalizando R$ 1,2 bilhão paralisado nos cofres locais.

“Todos os novos gastos públicos estão suspensos. Serão feitos somente depois de uma análise muito intensa dessa nova realidade econômica e de preferência com substituição de gastos antigos. Estamos revendo as despesas, cancelando aquilo que não tem pertinência com nosso plano de governo. O risco é muito grande, mas estamos fazendo de tudo para que os secretários sejam sensibilizados com a nova realidade econômica e que não haja a descontinuidade das políticas públicas essenciais”, declarou Clemente.

Durante a reunião, o secretário afirmou que todas as áreas sofreram cortes, inclusive Saúde, Educação e Segurança. Ele admite que é uma solução dura, mas, conforme alegou, não há outra forma para garantir o equilíbrio das contas. “Por isso, a austeridade fiscal neste momento. Visando aumentar a receita e contingenciar o gasto. Não tem outro remédio”, frisou.

Mais sobre o tema

Segundo o responsável pela área econômica do GDF, os recursos serão disponibilizados de acordo com a necessidade de cada setor. Isso porque, além da ameaça da retirada da arrecadação anual de R$ 680 milhões do imposto de renda recolhido pelos salários pagos com o Fundo Constitucional (FCDF), o governo sofreu com a frustração de R$ 360 milhões na arrecadação dos primeiros quatro meses do ano. No período, os cofres públicos recolheram R$ 7,9 bilhões.

Diante desse cenário, explicou Clemente, o GDF precisa fazer o arrocho para não ultrapassar os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Hoje, a proporção dos gastos de pessoal em relação à receita corrente líquida é de 43,48%. A perda do imposto de renda do FCDF gera um aumento de 0,93%. A frustração da receita impacta em 0,69% e um eventual pagamento da terceira parcela pesa 3,77%. Juntos representam 5,56% e elevam os gastos do DF com pessoal para 49,04%. Uma marca acima do limite legal.

Na avaliação do gestor, a liminar concedida pelo STF contra a sentença do TCU é um alívio, mas não é a solução do problema. Até a decisão do mérito, o Distrito Federal está na “zona de risco”.

Infraestrutura
Por outro lado, o Palácio do Buriti pretende liberar recursos para obras estratégicas de infraestrutura a fim de resolver os problemas da população e gerar empregos. Nesse sentido, Clemente disse que pretende priorizar a liberação de R$ 500 milhões para obras emergenciais e de drenagem, principalmente no caso de Vicente Pires, onde o executivo distrital vai injetar emergencialmente R$ 150 milhões.

Para viabilizar as obras, o DF tem apenas R$ 200 milhões em caixa. Além disso, o secretário de Fazenda pretende usar tais recursos para conseguir operações de crédito e financiamentos. “A cidade está derretendo. Precisa de infraestrutura. E nós vamos buscar a realização dessas obras porque elas geram muitos empregos imediatos”, pontuou Clemente.

Comentários para "Governo de Brasília suspende todos novos gastos públicos":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Campanha da ONU chama atenção para direitos das crianças refugiadas

Campanha da ONU chama atenção para direitos das crianças refugiadas

Quase 1 milhão de crianças nasceram como refugiadas entre 2018 e 2020

Mulher acusada de homofobia em padaria de SP é condenada a indenizar balconista

Mulher acusada de homofobia em padaria de SP é condenada a indenizar balconista

"Ainda que a ré seja incapaz, sobre o que não produziu sequer começo de prova, tal condição não afasta sua responsabilidade pelos prejuízos a que der causa", observou a juíza.

Distribuição de absorventes faz cair evasão escolar

Distribuição de absorventes faz cair evasão escolar

A "pobreza menstrual" era um tema de pouca repercussão na época e não motivava projetos de lei como hoje, a exemplo do vetado nesta semana pelo presidente Jair Bolsonaro. E passava longe de ser associado ao cotidiano de meninas.

Fachin manda União distribuir testes de covid e máscaras N95 entre quilombolas

Fachin manda União distribuir testes de covid e máscaras N95 entre quilombolas

Em decisões anteriores, Fachin já havia determinado à União que apresentasse as medidas sanitárias relativas à covid-19 nas comunidades quilombolas

Coletivo vai mapear cultura LGBTQI+ do Distrito Federal

Coletivo vai mapear cultura LGBTQI+ do Distrito Federal

Prazo para repostas ao mapeamento é até 17 de dezembro - Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Dia Internacional promove educação e maior consciência da não-violência

Dia Internacional promove educação e maior consciência da não-violência

Selo emitido pela Administração Postal da ONU com uma pintura de Mahatma Gandhi de Ferdie Pacheco em Comemoração do Dia Internacional da Não-Violência

ONU quer agir rápido em favor da igualdade de gêneros na liderança global

ONU quer agir rápido em favor da igualdade de gêneros na liderança global

Apenas 18 mulheres discursaram nos debates de alto nível da Assembleia Geral em 2021

Refugiados LGBTQIA+ no Brasil enfrentam discriminação, violência e desemprego

Refugiados LGBTQIA+ no Brasil enfrentam discriminação, violência e desemprego

Refugiados venezuelanos são registrados na Polícia Fedral de Boa Vista para emissão e regularização de documentos.

Senador Contarato dá aula a quem não merece um segundo de fama

Senador Contarato dá aula a quem não merece um segundo de fama

O Zé Ninguém

Campanha foca em conversa com família para aumentar doação de órgãos

Campanha foca em conversa com família para aumentar doação de órgãos

Em 2020, recusa à doação de órgãos por parentes ficou em 37,8%

Pesquisa revela que maioria dos brasileiros tem intenção de doar órgãos, mas não avisa a família

Pesquisa revela que maioria dos brasileiros tem intenção de doar órgãos, mas não avisa a família

“Seja doador de órgãos e avise sua família” se estenderá por todo ano de 2021. Uma doação pode salvar até oito vidas