×
ContextoExato
Responsive image

Governo quer selo “Turismo limpo” para pós-Covid-19. Distrito Federal tem 79 interessados

Governo quer selo “Turismo limpo” para pós-Covid-19. Distrito Federal tem 79 interessadosFoto: Acervo ICMBio

Objetivo é fazer com que os consumidores se sintam seguros ao viajar e frequentar locais que cumpram protocolos de prevenção à doença

Mayara Oliveira E Otávio Augusto - Metrópoles - 11/07/2020 - 07:45:51

Enquanto tenta evitar que a crise ambiental afaste investidores internacionais e piore a imagem já abalada do país, o Ministério do Turismo lançou um selo para auxiliar a retomada da atividade turística, praticamente zerada desde o começo da pandemia do coronavírus.

Segundo o governo, o objetivo do “Selo Turismo Responsável, Limpo e Seguro” é fazer com que os consumidores se sintam seguros ao viajar e frequentar locais que cumpram protocolos específicos para a prevenção da Covid-19, “posicionando o Brasil como um destino protegido e responsável” (saiba como adquirir o selo mais abaixo) – mesmo que o país esteja no centro das preocupações mundiais, ao lado dos Estados Unidos, pelo número de casos e mortes.

O serviço já foi solicitado por 79 prestadores de serviços do setor do Distrito Federal (veja lista mais abaixo) . No Brasil, segundo o governo, já são mais de oito mil pedidos.

A medida é mais uma ação do governo federal para melhorar a imagem do Brasil no exterior.

Como revelou o Metrópoles, após embates com líderes mundiais, ambientalistas e ONGs, agora, o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) está montando uma força-tarefa com o objetivo de diminuir os efeitos que desmatamento pode ter na relação com outros país, além de evitar a perda de investimentos.

A pedido do Palácio do Planalto e da Casa Civil, será conduzida uma “estratégia internacional” para mudar a imagem do país. Uma espécie de “tropa de choque” será montada.

Chefiada pelo Ministério das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, a estratégia prevê um braço de negociações bilaterais e outro de convencimento de investidores com campanhas focadas na opinião pública.

Bolsonaro deu início ao movimento durante encontro com líderes do Mercosul. Na ocasião, ele defendeu que há uma “opinião distorcida” no exterior sobre a forma com que o atual governo trata do meio ambiente. Os ministérios agora terão a missão de ecoar a mensagem.

Desmatamento

De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), divulgados na sexta-feira (10/7), o desmatamento na Amazônia atingiu, em junho, uma região de 1.034,4 km² que já estava sob alerta.

O número representa um recorde para o mês em toda a série histórica, que começou a ser registrada em 2015.

Também nessa sexta, após reunião com empresários brasileiros e o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, o vice-presidente Hamilton Mourão disse que o “maior problema” expressado foi “a questão do combate ao desmatamento.

“Todos eles [empresários] colocam a questão de temos que ter uma meta de desmatamento. Temos que reduzir o desmatamento ao mínimo aceitável e, obviamente, as pessoas precisam entender que não se pode mais desmatar”, afirmou.

“Hoje, para mim, é uma leviandade chegar e dizer que vou cortar em 50% o desmatamento se não tenho meios para dizer isso hoje. Eu prefiro que a gente consiga terminar o nosso planejamento e dizer que, daqui até 2022, a cada semestre vamos reduzir em X por cento até chegarmos no ponto aceitável”, completou.

Como adquirir o selo

Para solicitar o selo, o prestador de serviço deve acessar o site do Ministério do Turismo, ler as orientações previstas no protocolo destinado ao segmento em que atua e estar com situação regular no Cadastur.

Se aprovado, o proprietário adere à autodeclaração que atende aos pré-requisitos determinados e é encaminhado para uma área do site onde pode realizar o download do selo para impressão.

O selo é totalmente gratuito e deverá ser colado em local de fácil acesso e visibilidade ao cliente e conterá um QR Code pelo qual o turista poderá consultar as medidas adotadas por aquele empreendimento. Além disso, a medida possibilita a realização de denúncias em caso de descumprimento, o que poderá resultar em revogação do selo.

Lista de prestadoras de serviço do DF com selo do governo

  • Read Serviços Turísticos
  • Célula Radical: Esportes de Aventura
  • Visual Turismo
  • Smart Entretenimento
  • Ardo’s
  • FDA Locadora & Turismo Ltda
  • JK Transporte
  • Santana Vip Service
  • Leal Transporte e Turismo
  • Daiane dos Santos da Silva
  • Britânica Turismo
  • La Hoteles
  • La Hotels
  • Santa Julia Transporte e Turismo
  • Five Tour
  • Vitor Hugo Pereira Conceição
  • Letieri Turismo
  • Jmi Tur
  • Nobile Plaza Hotel
  • A WC Turismo
  • Gomes Turismo
  • Rocha Turismo
  • Raissa Turismo
  • Horizontes Eventos Esportivos
  • Nicolândia Center Park
  • Transportare
  • Transporte Tom
  • The Union Hotel
  • Milênio Turismo
  • Hawaii Turismo
  • H Plus
  • Brasília Imperial Hotel
  • Hotel Fusion HPlus Express+
  • Unitour Viagens e Eventos
  • Hotel Saint Moritz
  • Hotel Vision HPlus Express+
  • Nectar Business Solutions
  • Royal Receptivo
  • Brisa Turismo e Locadora
  • 3s Viagens
  • Comfort Tour
  • Docerrado
  • Flávio Martins Santos
  • Velôso Vip Services
  • Esplanada Brasília Hotel
  • Planalto Bittar Hotel
  • Nathaly Siqueira Viagens Personalizadas
  • Logística Aventura
  • Cays Turismo
  • Mauali Viagens e Turismo
  • Turismo Sênior Brasil
  • San Marco Hotel
  • Square
  • B turismo
  • Barbattour
  • Passeado Servicos Administrativos
  • Joia Turismo
  • Sm Tour
  • Nobile Suítes Monumental
  • Aoiama Ecoturismo
  • Clube Turismo Thyago BSB
  • Vertaco Esportes Radicais Brasília
  • Cerimonial e Assessoria de Eventos Cel
  • Matriz Locações
  • Rota Brasília Turismo e Expedições
  • Blue Tree Premium Jade Brasília

Comentários para "Governo quer selo “Turismo limpo” para pós-Covid-19. Distrito Federal tem 79 interessados":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório