×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 04 de dezembro de 2021

Homicídios e roubos caem nas cidades do 'Em Frente Brasil'

Homicídios e roubos caem nas cidades do 'Em Frente Brasil'Foto: Público

Primeira fase do Programa foi implementada no fim de agosto pelo ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública); relatório aponta queda dos crimes entre setembro e novembro de 2019 em comparação ao mesmo período do ano anterior e acompanha redução iniciada em janeiro

Estadão Conteúdo - 03/12/2019 - 10:45:58

O número de homicídios e de roubos caiu nos municípios que integram o projeto-piloto do Programa Em Frente Brasil, iniciativa anunciada pelo governo federal para reduzir a violência e a criminalidade. Segundo relatório trimestral do projeto, entre setembro e novembro de 2019, houve redução de 28,8%, em média, nos roubos em Ananindeua (PA), Goiânia (GO), Paulista (PE), Cariacica (ES) e São José dos Pinhais (PR), com relação ao mesmo período do ano anterior. O número de homicídios dolosos apresentou uma queda maior, de 44,7%.

O relatório foi elaborado com base nos dados do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública.


Foto: Reprodução

Ainda segundo o levantamento, a redução dos roubos segue uma tendência desde janeiro, em comparação aos meses do ano anterior. Desde o início de 2019, os números relacionados a tais crimes são menores, mês a mês, do que os de 2018 nas cinco cidades do projeto-piloto. Há exceções apenas nos dados referentes ao mês de fevereiro das duas últimas.

Foto: Reprodução

Já com relação aos homicídios dolosos, também pode-se observar queda, desde janeiro. No entanto, algumas cidades, em certos meses de 2019, apresentaram aumento no número de assassinatos: em Caricica, em fevereiro, abril e outubro; em Goiânia, em janeiro; em Paulista, em maio e agosto; em São José dos Pinhais em abril, em maio e outubro.

A primeira fase do Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta foi implementada no fim de agosto pelo ministro Sérgio Moro. O projeto pretende reduzir os crimes violentos – como homicídios, feminicídios, estupros, latrocínios e roubos – nas cidades com maiores índices de assassinatos.

O projeto prevê investimentos de R$ 4 milhões na segurança pública de cada cidade do projeto-piloto até o fim de 2019, além de ações conjuntas entre a União, os estados e os municípios.

O Programa envolve os ministérios da Justiça e Segurança Pública, da Cidadania, da Educação, da Saúde, do Desenvolvimento Regional, da Economia, da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e da Casa Civil. Além disso, integram o projeto a Advocacia-Geral da União (AGU) e órgãos estaduais e municipais.

Serão investidos R$ 20 milhões para financiar as atividades, sendo R$ 4 milhões para cada município, ao longo dos próximos seis meses.

A primeira fase do projeto, batizada de ‘choque de segurança’, tem o objeto de reduzir, a curto prazo, os índices de criminalidade nas cidades. Para isso, prevê a atuação de uma força-tarefa – formada pelas Polícias civil, militar e federal – para desarticular grupos criminosos.

A segunda etapa do programa diz repeito a elaboração de um plano local de segurança com integração a um conjunto de ações de políticas públicas em outras áreas, para reduzir as vulnerabilidades sociais que causam os altos índices de violência nessas regiões. / Com informações da Agência Brasil

Comentários para "Homicídios e roubos caem nas cidades do 'Em Frente Brasil'":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Pesquisa do IBGE mostra enfraquecimento do mercado de trabalho em 2020

Pesquisa do IBGE mostra enfraquecimento do mercado de trabalho em 2020

Dados são da Síntese de Indicadores Sociais

Após investigação, PF culpa navio grego por derramamento de óleo no litoral brasileiro em 2019

Após investigação, PF culpa navio grego por derramamento de óleo no litoral brasileiro em 2019

A Polícia Federal (PF) concluiu as investigações sobre a origem das manchas de óleo que atingiram o litoral brasileiro entre agosto de 2019 e março de 2020.

População local do Rio Madeira vê o drama por trás da rotina do garimpo

População local do Rio Madeira vê o drama por trás da rotina do garimpo

“Tinha mulher, criança de colo. O povo estava sem ter o que comer nem lugar para dormir. Passaram a noite ali no flutuante. No outro dia, arrumaram umas doações. Depois, deram um jeito de ir embora.”

Como o acesso facilitado a armas de fogo beneficia as milícias no Rio de Janeiro?

Como o acesso facilitado a armas de fogo beneficia as milícias no Rio de Janeiro?

Acesso a armamentos está ocorrendo em contexto que não houve nenhum avanço com relação as regras de controle

Gov.Br envia mensagens para ofertar serviços públicos digitais

Gov.Br envia mensagens para ofertar serviços públicos digitais

Notifica Gov.Br, do Ministério da Economia, entrou em fase de testes

Anvisa defende transparência e cooperação entre agências reguladoras

Anvisa defende transparência e cooperação entre agências reguladoras

Diretor-presidente disse que notícias falsas matam tanto quanto vírus

Capes: Mais pesquisadores deixam cargos e número de renúncias chega a 80

Capes: Mais pesquisadores deixam cargos e número de renúncias chega a 80

Os motivos são parecidos com os apresentados pelos pesquisadores da Matemática e da Física, que já haviam pedido renúncia.

ONG no DF vende farofa para ajudar crianças que vivem com vírus HIV

ONG no DF vende farofa para ajudar crianças que vivem com vírus HIV

Organização foi criada no Dia Mundial de Luta Contra a Aids

Mulheres convocam manifestação nacional “Bolsonaro nunca mais” para 4 de dezembro

Mulheres convocam manifestação nacional “Bolsonaro nunca mais” para 4 de dezembro

A lista de locais e horário das cidades confirmadas será divulgada na página @forabolsonaronacional

Com a crise, já são 12 milhões os beneficiários da Tarifa Social

Com a crise, já são 12 milhões os beneficiários da Tarifa Social

A nota técnica aponta que o aumento está relacionado ao agravamento da crise econômica por conta dos efeitos da pandemia.

MST finca raízes na produção agroecológica e projeta crescimento de vendas para 2022

MST finca raízes na produção agroecológica e projeta crescimento de vendas para 2022

Adenildo Souza colhe morangos em canteiro construído ao lado de outras frutas, verduras e legumes