×
ContextoExato
Responsive image

Homicídios, furtos, roubo e estupros caem durante isolamento social no DF

Homicídios, furtos, roubo e estupros caem durante isolamento social no DFFoto: Reprodução tv Globo

Em março de 2019 foram, no total, 4,5 mil ocorrências; neste ano número caiu para 3,4 mil. Somente latrocínios e roubo em comércio aumentaram.

Por Afonso Ferreira, G1 Df - 20/04/2020 - 08:48:27

O Distrito Federal registrou redução de 24,5% nas ocorrências criminais durante o primeiro mês de isolamento social por conta da pandemia do novo coronavírus. De acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP-DF), divulgados nesta terça-feira (7), em março de 2019 foram 4.525 ocorrências, já no mesmo período deste ano foram 3.414 .

O balanço aponta que homicídios, furtos, roubo e estupros tiveram queda. Somente os crimes de latrocínio e roubo em comércio aumentaram.

Em março de 2019 foram quatro ocorrências. Em março de 2020, o número subiu para seis latrocínios ( veja tabela abaixo ).

Ao G1, o secretário de Segurança Pública do DF Anderson Torres, afirmou que o mês foi atípico. De acordo com ele, a Secretaria de Segurança atribui os números ao isolamento social.

"As lojas fechadas, as pessoas sem circulação, a diminuição no número de veículos nas ruas, tudo isso teve um impacto muito grande na segurança pública. Houve uma queda significativa nos crimes contra o patrimônio".

Segundo o secretário, com menos pessoas nas ruas, o policiamento está sendo readequado. "Pessoas mais em casa, pessoas mais recolhidas, menos crimes na cidade, o resultado foi imediato", afirmou Anderson Torres.

Durante isolamento social crimes registram queda no DF

O número de roubos a pedestres teve uma redução de 27,3% se comparado ao mesmo período de 2019. Segundo a SSP, foram 2.607 em 2019 e 1.893 em 2020.

No roubo a transporte coletivo houve uma diminuição de 41,6 %. As ocorrências de estupro caíram 62,9% e os furtos a pedestres diminuíram 57,4%.

O número de homicídios também caiu. Foram 47 em 2019 e 44 em 2020. Até o dia 27 de março, o G1 contabilizou 31 mortes violentas no DF ( veja lista abaixo ).

O que dizem especialistas ?

De acordo com Nelson Gonçalves, professor e pesquisador em segurança pública, "é evidente o impacto da pandemia no comportamento da população", por conta das medidas de isolamento.

"Com menos pessoas circulando, reduzem-se, também, os bens de interesse dos criminosos e, portanto, as possibilidades de crime."

O especialista alerta que, se por um lado, a redução de pessoas circulando pode ter ajudado diminuir a quantidade de crimes, por outro, a violência contra as vítimas pode ser maior. "Essa mesma ausência de bens disponíveis torna os marginais mais ávidos e, possivelmente, mais violentos, o que pode explicar, por exemplo, um aumento na taxa de latrocínios", apontou.

Para Arthur Trindade, professor da Universidade de Brasília (UnB) e membro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a redução dos crimes durante o isolamento social mostra que nem todos estão cumprido a medida de prevenção contra o coronavírus.

"A pequena redução dos crimes durante o período de quarentena aponta que o isolamento social não está acontecendo em todas as áreas do DF, especialmente nas áreas tradicionalmente mais violentas."

Durante o mês de março, o G1 noticiou, pelo menos, 31 mortes violentas capital. Confira abaixo os crimes registrados pela reportagem até 27 de março:

  1. 1º de março: Um homem de 27 anos morreu após ser baleado na cabeça por dois suspeitos que queriam roubar a bicicleta da vítima, no Paranoá;
  2. 1º de março: Jhonata Lopes Barbosa, de 24 anos, que era cadeirante, foi morto a tiros em frente a uma distribuidora de bebidas em Brazlândia;
  3. 2 de março: Homem entre 30 e 40 anos foi morto a facadas na Estrutural;
  4. 2 de março: O empresário Robenilson Oliveira Machado, de 32 anos, morreu após ficar uma semana internado. Ele foi baleado após impedir um cliente de entrar em um bar com lança-perfume, em São Sebastião;
  5. 3 de março: Mulher de 33 anos foi morta pelo namorado, que abandonou o corpo em um matagal na BR 060, próximo ao Recanto das Emas;
  6. 5 de março: Igor Henrique Oliveira dos Santos, de 27 anos, foi morto com dois tiros ao sair de uma igreja, em Taguatinga;
  7. 5 de março: O servidor do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) Reginaldo Fernandes Guedes, de 54 anos, foi morto a facadas por um "amigo de bar", em Planaltina;
  8. 7 de março: Em Samambaia, na madrugada de sábado, um jovem de 19 anos foi morto com um tiro na cabeça;
  9. 7 de março: Na Rodoviária do Plano Piloto, também na madrugada de sábado, o estudante universitário Márcio Ribeiro Rocha Júnior, de 28 anos, morreu após ser esfaqueado em um assalto;
  10. 7 de março: Após cinco dias internado, o professor Hebert Silva Miguel, de 26 anos, morreu. Ele havia sido esfaqueado, em uma parada de ônibus, durante um assalto em Taguatinga;
  11. 7 de março: Na Fercal, na noite de sábado, um homem de 35 anos foi assassinado a facadas em um bar;
  12. 8 de março: Em Samambaia, um jovem de 23 anos foi morto, por volta das 4h. Ele foi atingido por tiros;
  13. 9 de março: No Areal, um homem de 29 anos foi esfaqueado na madrugada desta segunda-feira (9). Ele morreu.
  14. 9 de março: Na quadra 9, do Setor Sul do Gama, um homem foi encontrado com ferimentos de faca pelo corpo. De acordo com a polícia, houve uma briga entre o autor do crime e a vítima.
  15. 10 de março: Um homem foi encontrado morto no porta-malas de um veículo na região do Arapoanga, em Planaltina.
  16. 10 de março: Corpo carbonizado foi encontrado dentro de veículo incendiado no Morro da Capelinha, em Planaltina.
  17. 12 de março: Em Planaltina, um homem de 27 anos morreu a tiros e golpes de martelo. Dois adolescentes, de 15 e 16 anos, foram apreendidos.
  18. 12 de março: No Areal, um adolescente de 17 anos foi esfaqueado na madrugada desta quinta-feira (12). Ele morreu.
  19. 13 de março: No Riacho Fundo II, um jovem de 24 anos foi morto a pauladas. O corpo do rapaz estava em um matagal próximo ao Conglomerados Agrourbanos de Brasília (CAUB).
  20. 13 de março: Em Sobradinho, um corpo foi encontrado na carroceria de um veículo. De acordo com a Polícia Civil, a vítima foi baleada em Planaltina de Goiás.
  21. 15 de março: No Sol Nascente, um jovem de 19 anos levou cinco tiros após uma discussão em uma festa no domingo (15). Ele foi levado a um hospital, mas chegou morto.
  22. 16 de março: Mateus Araújo, de 20 anos, morreu após ser baleado na cabeça, na porta de uma boate Setor de Indústrias do Gama. O crime ocorreu na madrugada de sábado (14).
  23. 17 de março: No Sol Nascente, um homem de 38 anos foi morto a golpes de martelo e de faca e, sem seguida, carbonizado. Um homem foi preso em flagrante.
  24. 18 de março: Rafael Gomes dos Santos, de 25 anos. morreu após levar 10 tiros na cabeça e no tórax. O crime ocorreu em uma rua, na quadra 8 do Gama.
  25. 19 de março: Um homem foi morto com três tiros no tórax. Ele chegou a ser socorrido pelos bombeiros e levado ao Hospital Regional de Brazlândia, mas não resistiu.
  26. 20 de março: O corpo de um idoso de 80 anos foi encontrado em uma cisterna na área rural do Paranoá, após um assalto. Dois suspeitos foram presos.
  27. 21 de março: Um homem de 20 anos foi assassinado em uma quadra de esportes, em Brazlândia. Ele foi baleado no tórax, na coxa direita e no abdômen.
  28. 21 de março: No Núcleo Rural Sucupira, no Riacho Fundo I, um homem de 33 anos foi encontrado morto pelo Corpo de Bombeiros, com marcas de tiros na cabaça.
  29. 23 de março: No Paranoá, um homem de 30 anos foi assassinado na quadra 10 da Avenida Paranoá.
  30. 26 de março: No Gama, um homem de 43 anos foi assassinado na quadra 2 do Setor Norte. Um adolescente de 17 anos foi apreendido suspeito pelo crime.
  31. 27 de março: No Setor de Múltiplas Atividades Sul, idoso de 60 anos foi morto a pedradas. Homem de 27 anos foi preso em flagrante após confessar o crime.

Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.

Comentários para "Homicídios, furtos, roubo e estupros caem durante isolamento social no DF":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório