×
ContextoExato
Responsive image

Hospitais do Distrito Federal não estão seguindo cronograma oficial de vacinação, diz Ministério Público

Hospitais do Distrito Federal não estão seguindo cronograma oficial de vacinação, diz Ministério PúblicoFoto: Mpdft

Segundo o MPDFT, a superintendência do Hospital de Base e do Hospital de Santa Maria expediu plano de vacinação com grupos prioritários distintos do Programa Nacional de Imunizações e do Plano Distrital

Samara Schwingel​​​​​​​) - Correioweb - 22/01/2021 - 18:50:35

Segundo o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), as superintendências do Hospital de Base e do Hospital de Santa Maria divulgaram um plano de vacinação com grupos prioritários diferentes do previsto no Programa Nacional de Imunizações e do Plano Distrital de Vacinação contra a covid-19. As unidades são de gestão do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF).

No cronograma do Hospital de Base, por exemplo, todos os funcionários da Gestão Assistencial e Operacional e Gabinetes dos Superintendentes estariam previstos como prioridade, sendo que, no plano do GDF, eles não compõem este primeiro grupo.

Sendo assim, as Promotorias de Justiça de Defesa da Saúde (Prosus) recomendaram, nesta sexta-feira (22/1), que o Iges e as Superintendências do Hospital de Base e de Santa Maria obedeçam ao Plano Distrital de Vacinação apresentado pela Secretaria de Saúde (SES). O prazo para resposta é de 48 horas.

A Prosus também recomenda que não sejam aplicados imunizantes fora das categorias priorizadas dentro do grupo da 1ª fase. Além disso, as unidades devem manter o registro consolidado das doses de vacinas aplicadas desde 19 de janeiro, identificando os nomes dos beneficiários das doses aplicadas, CPF, cargo, função exercida, lotação e grupo prioritário a que pertence, por unidade de vacinação.

As informações devem ser encaminhadas, diariamente, para a SES e para a Prosus. Também é recomendado que se estabeleça procedimento padronizado em todos os postos de vacinação, a fim de identificar se os beneficiários das doses do imunizante possuem os requisitos de prioridades do Plano Distrital.

A reportagem entrou em contato com o Iges-DF, mas, até o momento, não obteve resposta. O espaço segue aberto.

Fura-filas

Durante a semana, o MPDFT recebeu denúncias que profissionais da rede pública de saúde que não atuam na linha de frente estariam recebendo a vacina indevidamente. O órgão recebeu vídeos e imagens do Hospital Regional de Ceilândia e do Hospital Regional de Taguatinga.

Nesta sexta-feira (22/1), gestores da SES e do Ministério Público se reúnem para avaliarem o processo de registro e aplicação do imunizante.

Neste primeiro momento, o GDF dispõe de 53 mil doses do imunizante e, por isso, está priorizando profissionais de saúde que atuam na linha de frente, idosos acima de 60 anos institucionalizados, pessoas com deficiência a partir dos 18 anos que vivem em unidades de acolhimento e indígenas.

Comentários para "Hospitais do Distrito Federal não estão seguindo cronograma oficial de vacinação, diz Ministério Público":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório