×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 26 de outubro de 2021

Human Rights Watch acusa Bolsonaro de sabotar medidas de combate à pandemia

Human Rights Watch acusa Bolsonaro de sabotar medidas de combate à pandemiaFoto: Marcos Corrêa/PR

A Human Rights Watch acusou este sábado o Presidente do Brasil de agir de forma irresponsável e sabotar as medidas para conter a transmissão da covid-19 no país, colocando a população em grave perigo.

Diário De Noticias. Pt - 13/01/2021 - 10:06:46

Num comunicado às redações, a organização não-governamental internacional afirma que Jair Bolsonaro coloca "os brasileiros em grave perigo ao incitá-los a não seguir o distanciamento social e outras medidas" para conter a transmissão da covid-19, implementadas por governadores no país inteiro e recomendadas pelo próprio Ministério da Saúde.

"Age de forma irresponsável disseminando informações equivocadas sobre a pandemia", acusa a Human Rights Watch (HRW), denunciando que o líder do Governo "tem sabotado os esforços dos governadores e do seu próprio Ministério da Saúde".

Citado no comunicado, José Miguel Vivanco, diretor da Divisão das Américas da HRW, afirma que "para evitar mortes" causadas pelo novo coronavírus, "os líderes devem garantir que as pessoas tenham acesso a informações precisas, baseadas em evidências, e essenciais para proteger a sua saúde". Porém, acrescenta: "o Presidente Bolsonaro está a fazer tudo, menos isso".

A ONG exemplifica com vários decretos publicados por Jair Bolsonaro retirando competências aos estados para restringir a circulação de pessoas e isentando as igrejas e casas de lotaria de seguirem as medidas impostas pelos estados e pelos municípios.

Os decretos foram suspensos pelo Supremo Tribunal Federal, que proibiu o Governo de adotar medidas contra o distanciamento social.

Já antes, o presidente do Brasil tinha emitido decretos limitando "o acesso a informações públicas" desrespeitando o "direito à informação", acusa ainda a organização.

Apesar do risco "potencialmente fatal para a saúde dos brasileiros", desde o início da crise, Bolsonaro "tem minimizado a gravidade da covid-19, chamando-a de 'gripezinha' ou 'um resfriado', e de uma 'fantasia' criada pela imprensa", refere-se no comunicado.

O Presidente "rotulou as medidas preventivas como "histéricas" e repetidamente requereu aos governadores estaduais que suspendessem as restrições de distanciamento social aplicadas para impedir a propagação da doença", pode ler-se no documento.

A recusa em fechar escolas e o incentivo à participação popular numa manifestação pró-Governo (em 15 de março) são alguns dos exemplos apontados pela HRW para sustentar que o Presidente tem "repetidamente desconsiderado as recomendações de distanciamento social" e incentivado a população a fazer o mesmo.

A ONG acusa ainda Bolsonaro de veicular "informações falsas" sobre a alegada escassez de alimento e produtos essenciais (desmentida pela ministra da agricultura do país) e de acusar as autoridades de São Paulo de "exagerar no número de mortes registadas", sem fornecer dados exatos sobre os impactos da pandemia.

Comentários para "Human Rights Watch acusa Bolsonaro de sabotar medidas de combate à pandemia":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Guedes: Como pode o país que menos polui ser o mais agredido internacionalmente?

Guedes: Como pode o país que menos polui ser o mais agredido internacionalmente?

Quando pegamos os fluxos de poluição, o Brasil tem 1,7%, a Europa tem 15%, os Estados Unidos têm 15% e a China tem 30%.

Lançado há 2 anos, programa de Jair Bolsonaro para substituir Mais Médicos nunca abriu edital

Lançado há 2 anos, programa de Jair Bolsonaro para substituir Mais Médicos nunca abriu edital

Joice Hasselmann, Luiz Henrique Mandetta, Jair Bolsonaro e Hamilton Mourão no lançamento do Médicos pelo Brasil, que ainda não saiu do papel

Quais os motivos e como amenizar impactos de possível greve de caminhoneiros no Brasil?

Quais os motivos e como amenizar impactos de possível greve de caminhoneiros no Brasil?

Caminhoneiros bloqueiam parcialmente a rodovia Castello Branco, em São Paulo, como parte de uma paralisação nacional protestando contra o alto preço do combustível e baixo valor na tabela de fretes

Indígenas Pataxó acusam latifundiário por tentativa de atropelamento no sul da Bahia

Indígenas Pataxó acusam latifundiário por tentativa de atropelamento no sul da Bahia

Segundo os indígenas, a etnia Pataxó ocupa a região há séculos

“É piada”: Caminhoneiros riem de ajuda de R$ 400 para compra de Diesel, anunciado por Bolsonaro

“É piada”: Caminhoneiros riem de ajuda de R$ 400 para compra de Diesel, anunciado por Bolsonaro

Em 2018, Brasil viveu a maior greve de caminhoneiros da sua história

Senado dos EUA nega verba para remoção de quilombolas em Alcântara

Senado dos EUA nega verba para remoção de quilombolas em Alcântara

Centro de Lançamento Espacial de Alcântara (CLA), no Maranhão

Ao completar 18 anos, o Bolsa Família beneficia 44 milhões, mas está prestes a ser desfigurado

Ao completar 18 anos, o Bolsa Família beneficia 44 milhões, mas está prestes a ser desfigurado

De acordo com o IPEA, entre 2003 e 2018 o programa reduziu em 25% a extrema pobreza no Brasil

Dois meses sem receber: Governo não paga bolsa de formação de docentes em universidade do RS

Dois meses sem receber: Governo não paga bolsa de formação de docentes em universidade do RS

Conselho Universitário (Consuni) e Conselho Estratégico (CES) aprovaram duas moções de repúdio ao MEC

Policias de Goiás e do Mato Grosso do Sul apreendem 2,5 toneladas de maconha

Policias de Goiás e do Mato Grosso do Sul apreendem 2,5 toneladas de maconha

A apreensão trouxe prejuízo estimado em R$ 2,5 milhões ao tráfico de drogas.

Estudo detecta

Estudo detecta "pandemia dos não vacinados" no Brasil, como aconteceu nos EUA e em Israel

Vacinação de adolescentes em Salvador (BA); desafio do Brasil é aumentar o alcance da imunização

Pistoleiros ameaçam famílias agricultoras do MST no interior de Tocantins

Pistoleiros ameaçam famílias agricultoras do MST no interior de Tocantins

As intimidações começaram na sexta-feira (15) com ataques a tiros e voltaram a ocorrer neste domingo (17)