×
ContextoExato

Incorporação da Smiles pela Gol é aprovada: Como ficam os papéis da aérea?

Incorporação da Smiles pela Gol é aprovada: Como ficam os papéis da aérea?Foto: Reprodução

Operação foi aprovada ontem em assembleia pelos acionistas da operadora de programas de fidelidade

Por Isaac De Oliveira - Estadão Conteúdo - 25/03/2021 - 15:09:59

Os acionistas da Smiles (SMLS3 ) aprovaram a incorporação do programa de milhagens pela Gol (GOLL4 ) na noite desta quarta-feira (24). A companhia aérea elevou duas vezes a sua oferta para os acionistas minoritários da operadora de programas de fidelidade, que tinha nas mãos o poder de decidir se fechavam ou não o negócio. O resultado disso foi a segunda maior alta do Ibovespa para os papéis GOLL4.

No começo da manhã, a companhia aérea informou ao mercado que chegou a um acordo preliminar com cerca de 25% dos acionistas minoritários da Smiles e elevou a oferta de relação de troca aos detentores de ações da empresa de fidelidade, implicando em preço de R$ 26,14 por papel.

Após o encerramento das negociações na B3, a Gol divulgou outro fato relevante, comunicando que aumentou novamente sua proposta, com um preço implícito de R$ 27 por ação da sua controlada.

O primeiro fato relevante já foi o suficiente para fazer o papel preferencial da aérea disparar e acumular alta diária de até 8,87%, com oferta máxima de R$ 22,10. Mas ao final das negociações, a ação GOLL4 desacelerou e fechou em alta 2,36%, negociada a R$ 20,78.

A Smiles estreou na bolsa em abril de 2013, movimentando mais de R$ 1 bilhão na sua oferta pública inicial de ações (IPO , na sigla em inglês). A ação foi precificada, na época, em R$ 21,70. Desde 2018, todavia, a Gol vinha tentando reintegrar a controlada à sua estrutura societária por questões estratégicas.

Preencha os campos para que um especialista entre em contato com você.

Não enviamos spam. Ao informar seus dados, você concorda em receber comunicações do Estadão e Ágora .

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de privacidade de dados do Estadão e com a Política de Privacidade de dados da Ágora .

Este material é destinado para investidores residentes fiscais no Brasil. Caso tenha recebido este material de terceiros não vinculados à Ágora, favor desconsiderar.

Investimentos estão sujeitos à oscilação de preços, podendo recair em perdas patrimoniais decorrentes dos riscos a que estão expostos. Consulte os riscos da operação e compatibilidade com o seu perfil antes de investir. A decisão final de proceder com

qualquer alocação de recursos será exclusivamente do cliente, observando seu perfil. Rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura.

Este material se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a autorização da Ágora.

“Esse acordo com cerca de 25% dos minoritários é positivo para a Gol e fez as ações se valorizarem hoje porque traz a possibilidade de um acordo com bom desconto para redução de custos operacionais da empresa”, diz Régis Chinchila, analista da Terra Investimentos.

Para os analistas do Bradesco BBI, Victor Mizusaki e Pedro Fontana, o aumento da proposta da Gol para convencer os acionistas minoritários da Smiles a aceitarem a proposta de fechamento de capital foi uma surpresa.

“A GOL havia declarado recentemente que a proposta de fechamento de capital não mudaria, e se os acionistas minoritários da Smiles rejeitassem a oferta, o próximo passo seria renegociar seu acordo operacional com a Smiles”, lembram os analistas do Bradesco BBI, que têm recomendação neutra para o papel GOLL4, e preço-alvo de R$ 23.

Para Flávia Meireles, analista da Ágora Investimentos, não há tantas expectativas de valorização no preço da ação da Gol. Ela entende que o atual patamar da ação, próximo dos R$ 21, é justo, uma vez que sua recomendação para o papel é neutra, com preço-alvo de R$ 23.

“A operação não estava totalmente precificada, tanto é que o papel subiu. Mas é possível que se essa alta se sustente por conta do cenário que estamos vivendo, de falta de visibilidade para o setor, com os casos de covid-19 aumentando, assim como as medidas de restrição também”, diz Meireles. “O papel já tinha subido muito desde que começaram os anúncios de vacina. Então não vemos muito mais potencial de valorização”, completa.

Já o Goldman Sachs avalia que a fusão das companhias poderia simplificar a governança corporativa da Gol e trazer sinergias para as operações e flexibilidade no desenvolvimento e oferta de produtos.

“Temos classificação de compra na Gol, com metas de preço para GOLL4 de R$ 30 em 12 meses”, afirmam Bruno Amorim, Joao Frizo e Osmar Camilo, que assinam o relatório do Goldman. “Os principais riscos para nossa visão incluem preços do petróleo acima do esperado, desvalorização das moedas locais em relação ao dólar americano, menor demanda por viagens aéreas e competição irracional”, acrescentam.

Comentários para "Incorporação da Smiles pela Gol é aprovada: Como ficam os papéis da aérea?":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório