×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 24 de janeiro de 2022

Jair Bolsonaro a ministros: ‘Acabou porteira fechada’

Jair Bolsonaro a ministros: ‘Acabou porteira fechada’Foto: Estadão

A mudança no comando da Polícia Federal não é a única que Jair Bolsonaro vai tentar impor aos ministros. Ele avisou a vários deles em tensa reunião nesta quarta-feira: “Acabou essa coisa de porteira fechada nos ministérios”.

Estadão Conteúdo - 23/04/2020 - 15:53:14

A mudança no comando da Polícia Federal não é a única que Jair Bolsonaro vai tentar impor aos ministros. Ele avisou a vários deles em tensa reunião nesta quarta-feira: “Acabou essa coisa de porteira fechada nos ministérios”.

O presidente vai querer colocar pessoas de sua confiança em estatais, órgãos e nos escalões inferiores da pasta. Já foi assim na composição do Ministério da Saúde, o ministro não teve carta branca, como relatou ao BR Político um integrante do governo depois da reunião.

O aviso fez com que vários integrantes da Esplanada ficassem de sobreaviso, e foi entendido como um aviso de que a recomposição inclusive política do governo, que tenta atrair o Centrão para escapar do isolamento no Congresso e do risco de que a Câmara instaure um processo de impeachment contra Bolsonaro, incluirá acesso a postos importantes em pastas antes blindadas, como Justiça e até Economia — onde o presidente estuda desmembrar a área do Trabalho para entregar ao PTB de Roberto Jefferson.

No caso da PF, sabe-se que Maurício Valeixo há muito desagrada Bolsonaro e não conta com a simpatia de políticos tradicionais, como os agora cobiçados integrantes do PP, partido mais investigado na Lava Jato e cujo líder, Arthur Lyra, participou de animada live com Bolsonaro nesta semana.

Esse loteamento de cargos para políticos condenados e outros investigados é outra das razões que podem levar Moro a deixar o governo.

Comentários para "Jair Bolsonaro a ministros: ‘Acabou porteira fechada’":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
2022 será ano determinante para a liberdade

2022 será ano determinante para a liberdade

Students for Liberty Brasil vê 2021 como período em que o liberalismo retrocedeu, apontando grandes desafios para este ano

Garimpo ilegal em alta no PA: Lama escurece águas do

Garimpo ilegal em alta no PA: Lama escurece águas do "Caribe Amazônico" em Alter do Chão

Faixa de areia separa águas barrentas e claras no balneário turístico de Alter do Chão (PA)

Projeto leva atividades esportivas para pessoas com deficiência no DF

Projeto leva atividades esportivas para pessoas com deficiência no DF

Inscrição é gratuita e pode ser feita pela internet

Belém adia volta presencial às aulas na rede pública de ensino

Belém adia volta presencial às aulas na rede pública de ensino

Após contaminação de professores por covid-19, retorno será gradual

Covid-19: Estados começam a enviar informações sobre vacinação ao STF

Covid-19: Estados começam a enviar informações sobre vacinação ao STF

Suprema Corte pediu detalhes sobre vacinação de menores

Mais de 500 coletores de sementes atuam na recuperação da Amazônia e do Cerrado

Mais de 500 coletores de sementes atuam na recuperação da Amazônia e do Cerrado

Rede de Sementes do Xingu já recuperou mais de 6 mil hectares de floresta na bacia do rio Xingu e Araguaia

Desejos de Ano Novo: Fora Bolsonaro, Democracia e Justiça Ambiental para todos

Desejos de Ano Novo: Fora Bolsonaro, Democracia e Justiça Ambiental para todos

Em Minas Gerais, as fortes chuvas elevam o risco do rompimento de barragens com rejeitos da mineração, a exemplo do que aconteceu nas cidades de Mariana, em 2015, e de Brumadinho, em 2019

Primeira vacinada do Brasil deseja um 2022 com 100% vacinados e sem uso de máscara

Primeira vacinada do Brasil deseja um 2022 com 100% vacinados e sem uso de máscara

Mônica Calazans, enfermeira e primeira vacinada no Brasil

Brumadinho: Três anos depois, o que mudou ?

Brumadinho: Três anos depois, o que mudou ?

Fotografia tirada após o rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, que matou 272 pessoas

Servidores federais fazem atos em Brasília por reajuste salarial

Servidores federais fazem atos em Brasília por reajuste salarial

Cerca de 50 categorias pedem reajustes de 20% a 28%

"A luta dos povos indígenas é uma luta válida e importante para todo o povo"

A Festa do Murici e Batiputá acontece entre os dias 12 e 15 de janeiro