×
ContextoExato

Lago Sul conta com a bênção do turismo religioso no DF

Lago Sul conta com a bênção do turismo religioso no DFFoto: AGÊNCIA BRASÍLIA

Templos dedicados a celebrações e à formação de padres são atrações abertas ao acesso do público

Agência Brasília* | Edição: Chico Neto - 16/06/2021 - 16:09:08

A caravana itinerante do Turismo em Ação , programa desenvolvido pela Secretaria de Turismo (Setur), esteve visitando a região do Lago Sul. Coordenada pela secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, a equipe registrou os pontos mapeados pelo programa para ressaltar as atrações turísticas do DF.

Dirce Anselmo, com a filha Eveline e o neto João Miguel: “Aqui é uma maravilha, e estou saindo com o coração cheio de paz” | Fotos: Aurélio Pereira/Setur

O primeiro local visitado foi o Seminário Maior Arquidiocesano Nossa Senhora de Fátima – que, assim como a paróquia de mesmo nome, fica na QI 17 do Lago Sul. O terreno foi doado na gestão do ex-presidente Juscelino Kubitschek, no período de 1956 a 1961, tendo o Seminário Maior sido inaugurado em março de 1976. Atualmente, é conduzido por cinco padres e conta com mais de cem seminaristas, que levam oito anos para concluir a formação.

Próximo ao estacionamento, o visitante poderá chegar às esculturas feitas em concreto da Via Sacra, que retratam as passagens de Jesus levando a cruz até o Monte Calvário. Há também painéis contemplando cada um dos mistérios da vida de Cristo que rodeiam uma escultura para lembrar que a intenção, ao rezar o terço, é para segui-lo e adorá-lo.

A Capela Nossa Senhora de Fátima tem uma arquitetura moderna e está aberta para celebração das missas aos sábados, às 18h30, e aos domingos, às 10h e às 17h. Os portões do seminário são abertos um pouco antes das missas. O local guarda uma relíquia de São Pio X, um cálice usado por São João Paulo II e vitrais retratando Cristo crucificado e outro com os Apóstolos. Na parte externa, há ainda uma árvore de pau-brasil plantada por São João Paulo II.

Leia também

Solte as asas para curtir a natureza com vista privilegiada

Turismo do DF mapeia rotas e inaugura CAT

Faculdade de Teologia

O padre Sérgio Correia é um dos dirigentes do Seminário Maior da Arquidiocese de Brasília e apoia a iniciativa da Setur em promover todos os segmentos turísticos da cidade. “O Seminário Maior, que abriga a Faculdade de Teologia do DF, possui vários locais de rara beleza e que proporcionam momentos de paz e contemplação religiosa, como a Via Sacra”, aponta. “Temos também a Capela do Seminário, que possui obras de arte. Estamos de portas abertas para receber todos com muito carinho e amor”.

A aposentada Dirce Anselmo mora em Brasília e ainda não conhecia o Seminário Maior. Foi levada pela filha Eveline Anselmo, assídua frequentadora do local. “Aqui é uma maravilha, e estou saindo com o coração cheio de paz”, disse, ao sair do local. “Vou voltar sempre que puder”. Já Eveline leva sempre o filho João Miguel para passear e aproveita para fazer as orações de costume.

“Acho importante as pessoas saberem que existe esse lugar tão lindo, onde podem conhecer um pouco da história do catolicismo”, ressaltou. “Pelas passagens da Via Sacra, as crianças e jovens podem sair da leitura e vivenciar a fé pelas imagens em tamanho natural. Parece que é de verdade. Eu venho sempre aqui.”

Seminário Redemptoris

O Seminário Missionário Arquidiocesano Redemptoris, construído em 1990 às margens do Lago Paranoá, é um centro de formação de sacerdotes pelo qual já passaram 144 missionários que atuam em várias cidades do Brasil e do mundo, sempre enviados pelo arcebispo de Brasília.

Padre Paulo de Matos, reitor do Seminário Redemptoris, com a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça: “O trabalho que fazemos aqui é formar sacerdotes, que amanhã estarão anunciando o Cristo por todo o Brasil e por todo o mundo”

Ao passear pelas várias instalações do seminário, o visitante vai encontrar uma igreja, um centro de estudos, refeitório, salas de orações e uma biblioteca com publicações valiosas, como o original Meditações Espirituais, de 1757, e uma edição poliglota da Sagrada Escritura de 1520. Outra preciosidade é uma sala secreta que guarda uma relíquia da Cruz de Cristo. Todos os ambientes possuem telas do artista Kiko, que provocam muitas reflexões e sentimentos de fé.

Na arquitetura, destaca-se a imponente torre dos sinos, com sua área externa formada por belos jardins com plantas exóticas e típicas do cerrado. A vista do alto da construção alcança quase todo o Lago Paranoá.

Para o reitor do Seminário, padre Paulo de Matos, não adianta receber visitas e a elas só mostrar paredes. “É importante, para mim, falar do mistério de Deus que entra em nossas vidas”, frisou. “A palavra é trazida e proclamada desde aqui”.

Sobre o trabalho desenvolvido no local, ele informa: “A formação sacerdotal é importante quando leva o anúncio da Boa Nova de Cristo que salva, perdoa e conduz as famílias à reconciliação. O trabalho que fazemos aqui é formar sacerdotes, que amanhã estarão anunciando o Cristo por todo o Brasil e por todo o mundo”.

As visitas podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 14h às 18h; aos sábados, pela manhã; e aos domingos, das 10h às 18h. Aos fins de semana, é preciso agendar pelo telefone (61) 3251-1818.

Canto gregoriano

“Estamos todos trabalhando para ressignificar a experiência de cada um pelo olhar do turismo, que aqui é exuberante no segmento religioso e de contemplação”Vanessa Mendonça, secretária de Turismo

A caravana itinerante do T urismo em Ação finalizou as atividades do Lago Sul com visita ao Mosteiro de São Bento. O templo religioso católico se destaca pela beleza do visual do alto do Lago Paranoá e pela paz que se experimenta na sua capela. As missas abertas são celebradas domingos, às 10h, com cantos gregorianos, que mantêm a tradição dos monges beneditinos. Além disso, há orações diárias, também abertas ao público, às 5h, 6h, 6h45, 9h, 12h, 15, 18h e 19h30.

Nas instalações, há uma loja que funciona de segunda a domingo e comercializa o que é produzido pelos monges: pães, bolos, biscoitos, licores, imagens religiosas e incensos. São vendidos também objetos devocionais confeccionados por outros mosteiros e empresas, como terços, livros, medalhas, crucifixos, ícones, chaveiros, camisetas e vários artigos religiosos e afins.

Dom Tiago Maria Ulloa Dueñas enxerga no trabalho da Setur uma oportunidade de fortalecer e ampliar o turismo religioso em Brasília e afirma que o templo está aberto ao público em geral. “Recebemos todos que queiram buscar um pouco de paz e tranquilidade”, disse.

“Terminar o dia no Mosteiro de São Bento e poder mostrar à população a beleza e a riqueza deste lugar é um presente para nossa equipe”, declarou a secretária Vanessa Mendonça. “Estamos todos trabalhando para ressignificar a experiência de cada um pelo olhar do turismo, que aqui é exuberante no segmento religioso e de contemplação.”

* Com informações da Setur

Comentários para "Lago Sul conta com a bênção do turismo religioso no DF":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório