×
ContextoExato
Responsive image

Marco Aurélio desabafa e diz esperar que Moro não seja ministro do Supremo

Marco Aurélio desabafa e diz esperar que Moro não seja ministro do SupremoFoto: Portal 247-Portal UOL

“Eu espero que ele não ocupe a cadeira que deixarei em 2021”, disse o ministro do Supremo Tribuinal Federal, Marco Aurélio Mello. Ele lembrou ainda que “Ministério Público no processo é parte e tem que ser tratado como tal”

Portal 247-portal Uol - 19/07/2019 - 09:06:33

Como água e óleo É crescente o incômodo do meio jurídico com a interação revelada pelas mensagens obtidas pelo The Intercept entre o ex-juiz Sergio Moro e procuradores da Lava Jato. O ministro Marco Aurélio Mello, do STF, diz que continua a “indagar o que nós estaríamos a dizer se [Moro] tivesse mantido essa espécie de diálogo com a outra parte [a defesa dos réus]”. “Ministério Público no processo é parte e tem que ser tratado como tal”, afirma. “Eu espero que ele não ocupe a cadeira que deixarei em 2021.”

Ponto sem volta  Marco Aurélio deixará o Supremo após Celso de Mello. É dele, portanto, a segunda vaga na corte para a qual Jair Bolsonaro escolherá um substituto. O ministro, que já havia dito que Moro não é “vocacionado” à magistratura, reiterou a crítica. Para ele, com a divulgação dos diálogos entre o ex-juiz e procuradores, “a máscara caiu”.

Dois em um  O ministro apoia a rediscussão, no STF, do uso de dados enviados pela Receita e pelo Coaf sem aval da Justiça. O assunto voltou à tona por iniciativa de Dias Toffoli. À Folha, o presidente da corte disse que quem não topa supervisão da Justiça busca um Estado fascista. “Subscrevo a fala dele”, afirmou Mello.

Me basto  Toffoli, por sinal, avisou ao vice-presidente do Supremo, Luiz Fux, que não dividiria, desta vez, o plantão do recesso do Judiciário com ele. Vai cumprir todas as demandas do mês de julho sozinho.

Pela boca  A reação de Moro à reportagem publicada pela Folha e pelo The Intercept, nesta quinta (18), deixou membros do STF inquietos. O ministro da Justiça disse que é dever do juiz exigir mudanças em acordos de delação muito generosos. “Não foi, aliás, essa a crítica a acordos como o dos sócios da JBS?”, indagou.

Pela boca 2  A delação da JBS foi homologada pelo ministro Edson Fachin, o que fez dele alvo de duros embates no Supremo. Até os críticos, porém, dizem que Moro tratou do tema em contexto inadequado.

Tu sabes  A Folha mostrou que o ex-juiz impôs condições durante as negociações entre o MPF e delatores, antes de os tratos serem finalizados. A lei prevê que magistrados opinem somente após a conclusão da colaboração. Se ficarem insatisfeitos, rejeitam.

Força do exemplo  Ricardo Lewandowski fez isso em 2017. Rejeitou os termos do acordo do publicitário Renato Pereira e pediu alterações nos termos.

Deixa que eu deixo  Enquanto a equipe de Paulo Guedes (Economia) preparava as regras para a liberação do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), empresários da construção trabalhavam em outras frentes, tentando emplacar medidas para desatar o setor após a reforma da Previdência.

Queima geral  Entre as propostas está um feirão de imóveis, batizado de “Quinzena da Construção”. O mote seria uma grande liquidação antes da esperada recuperação dos preços. O ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil) foi procurado. O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, também.

Apressadinho  Os construtores acreditam que Paulo Guedes queimou a largada ao anunciar a liberação do FGTS. A retirada não consta do orçamento do fundo para 2020, enviado ao conselho curador na terça (16). A equipe econômica indica que quer liberar R$ 30 bilhões —quase um terço dos desembolsos do ano passado.

Se essa rua fosse minha  O pacote de medidas para alavancar a economia após a aprovação da reforma da Previdência está sendo chamado dentro do Ministério da Economia de “Caminho da prosperidade”. O governo vai fazer um ato para lançar a iniciativa.

Hoje vou distribuir  Produtores que trabalharam em “ Bruna Surfistinha ” ficaram indignados com declaração de Jair Bolsonaro desta quinta. O presidente disse que não usaria dinheiro da Ancine para fazer este filme, que relata a vida de uma menina de classe média que deixou os pais adotivos e se tornou prostituta.

Hoje vou distribuir 2  Quem trabalhou na película lembra que ela gerou centenas de emprego, e que a série, gravada após o filme, foi uma das mais vistas na América Latina —e está na quarta temporada. “Bruna Surfistinha” teve mais de 2 milhões de espectadores, a segunda maior bilheteria de 2011.


TIROTEIO

Experiências de crescimento forjado no consumo falharam. Saques não podem ceifar investimentos e 500 mil empregos

De José Carlos Martins, presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção, sobre o projeto de autorizar novas retiradas do FGTS

Comentários para "Marco Aurélio desabafa e diz esperar que Moro não seja ministro do Supremo":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
...