×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 17 de outubro de 2021

Merkel se diz furiosa e triste com invasão do Capitólio

Merkel se diz furiosa e triste com invasão do CapitólioFoto: Portal DW

"Uma regra fundamental da democracia é: depois de eleições há vencedores e perdedores", disse Merkel

Portal Dw - 07/01/2021 - 10:28:07

Chanceler federal alemã condena invasão à sede do Congresso dos EUA e diz que Trump tem parte da responsabilidade pelos acontecimentos. Macron e líderes europeus também defendem democracia americana.

A chanceler federal alemã, Angela Merkel, afirmou que a invasão do Capitólio, na noite desta quarta-feira (06/01), deixou-a "furiosa e também triste" e atribuiu parte da responsabilidade pelos acontecimentos ao presidente Donald Trump.

"Lamento profundamente que o presidente Trump não admita sua derrota desde novembro e ontem novamente", disse Merkel nesta quinta-feira, no início de um encontro do partido aliado União Social Cristã (CSU), em Berlim.

"Dúvidas sobre o resultado das eleições foram alimentadas, e isso criou uma atmosfera que tornou possível esses acontecimentos", afirmou.

"Uma regra fundamental da democracia é: depois de eleições há vencedores e perdedores", disse Merkel. Ambos devem desempenhar seu papéis "com decência e consciência da sua responsabilidade, para que a democracia seja a vencedora", acrescentou.

O presidente da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, e o presidente do Bundestag (Parlamento alemão), Wolfgang Schäuble, também condenaram os eventos violentos ocorridos em Washington e afirmaram que Trump tem parte da responsabilidade pela invasão. Steinmeier disse que se trata de um ataque à democracia liberal. "Foi um assalto ao coração da democracia americana", disse.

O ministro do Exterior da Alemanha, Heiko Maas, exortou os apoiadores de Donald Trump a "pararem de pisotear a democracia", acrescentando que "palavras inflamadas se transformam em ações violentas". Já o ministro das Finanças e vice-chanceler alemão, Olaf Scholz, condenou as "imagens perturbadoras" de Washington e denunciou "um ataque insuportável à democracia".

Macron e UE defendem democracia americana

Outros líderes europeus também expressaram perplexidade e preocupação com o ataque à sede do Congresso dos EUA.

O presidente da França, Emmanuel Macron, transmitiu uma mensagem de apoio à "democracia dos Estados Unidos" e criticou o ataque à instituição.

"O que aconteceu em Washington não é, sem dúvida alguma, próprio dos Estados Unidos", disse Macron numa mensagem vídeo na qual aparece ao lado das bandeiras da França, da União Europeia e dos Estados Unidos.

"Quando, numa das democracias mais antigas do mundo, apoiadores do presidente cessante questionam com armas os resultados legítimos das eleições, estão destruindo uma ideia universal: 'uma pessoa, um voto'", afirmou Macron.

Os líderes das instituições da União Europeia (UE) também se manifestaram. "O Congresso dos Estados Unidos é um templo da democracia. É chocante presenciar cenas como as desta noite", disse o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse acreditar na força das instituições e da democracia dos Estados Unidos.

AS/dpa/epd/afp/lusa

  • Apoiadores de Trump dentro do Congresso dos EUA

    O MÊS DE JANEIRO EM IMAGENS

    Apoiadores de Trump invadem Congresso dos EUA

    Apoiadores do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, invadiram o Capitólio durante a sessão que certificaria a vitória de Joe Biden nas eleições de novembro, forçando a saída abrupta de parlamentares e a interrupção da cerimônia. Uma mulher teria morrido durante a invasão. Serviços de segurança federais foram acionados para remover os invasores e o prédio foi esvaziado no mesmo dia. (06/01)

LEIA MAIS

Bolsonaro diz ser ligado a Trump e que houve fraude nos EUA

Brasileiro é voz dissonante entre líderes mundiais que condenam a invasão do Capitólio em Washington. Fazendo paralelo com Trump, ele volta a dizer que eleição brasileira de 2018 foi fraudada, sem mostrar provas.

Congresso dos EUA certifica vitória de Biden

Após invasão do Capitólio por apoiadores de Trump, vice-presidente anuncia resultado final do Colégio Eleitoral e declara vitória de Biden na eleição presidencial. Trump afirma que haverá transição pacífica de poder.

Apoiadores de Trump invadem Congresso dos EUA

Insuflados pelo presidente, manifestantes interrompem sessão que confirmaria a vitória de Biden nas eleições. Uma mulher morre durante a invasão. Prédio é esvaziado, e cerimônia, retomada.

Comentários para "Merkel se diz furiosa e triste com invasão do Capitólio":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Tiffany diz que Tandara 'errou nas palavras' e minimiza novas declarações

Tiffany diz que Tandara 'errou nas palavras' e minimiza novas declarações

Tiffany voltará às quadras na próxima terça-feira, para o segundo jogo da decisão do Campeonato Paulista, em Barueri

Tandara critica mais uma vez a presença de transexuais: 'Minha opinião não muda'

Tandara critica mais uma vez a presença de transexuais: 'Minha opinião não muda'

Em 2018, eu dei uma entrevista, inclusive eu estava aqui em Osasco, quando eu disse que não concordava.

OMS reconhece legado de Henrietta Lacks à ciência e à saúde

OMS reconhece legado de Henrietta Lacks à ciência e à saúde

Chefe da OMS (à dir, em pé) recebe a família de Henrietta Lacks para uma homenagem na sede da agência.

Mostra ajuda a limpar estigmas e dá profundidade à Carolina Maria de Jesus

Mostra ajuda a limpar estigmas e dá profundidade à Carolina Maria de Jesus

A mostra tem entrada gratuita com agendamento prévio pelo site do IMS.

PSB vai ao STF contra Plano de Segurança de Bolsonaro que exclui feminicídio

PSB vai ao STF contra Plano de Segurança de Bolsonaro que exclui feminicídio

O PSB lembra na ação que, sem uma classificação particular, os feminicídios e as mortes causadas por violência policial vão sofrer um apagão de dados, o que dificulta a definição de políticas públicas para proteger os grupos vulneráveis.

Maria Ressa e o prêmio Nobel: A luta contra fake news é a luta pela democracia

Maria Ressa e o prêmio Nobel: A luta contra fake news é a luta pela democracia

Jornalista Maria Ressa foi condecorada com o Nobel da Paz em 2021; prêmio também foi concedido ao russo Dmitry Muratov -

''Renascer' me fez crescer muito', diz Adriana Esteves

''Renascer' me fez crescer muito', diz Adriana Esteves

A novela exclusivamente rural, que caiu no gosto do público, entrou agora para o catálogo da Globoplay e a partir desta segunda, 11, poderá ser assistida em edição completa - são 126 capítulos.

Dia Internacional da Menina reforça necessidade de acesso às ferramentas digitais

Dia Internacional da Menina reforça necessidade de acesso às ferramentas digitais

Divisão digital impacta empregabilidade, saúde reprodutiva e autonomia corporal de mulheres

Marieta Severo conta que as sequelas da Covid-19 prejudicam o seu trabalho

Marieta Severo conta que as sequelas da Covid-19 prejudicam o seu trabalho

Além da sua doença, Severo enfrentou ainda um AVC do marido, Aderbal Freire. A veterana de 74 anos disse que voltar a gravar novela tem ajudado a superar esse período desafiador.

"Nunca quiseram nos escutar, então criamos um ambiente nosso, de acolhimento", diz slammer

Vencedora da Final Gaúcha de Slam, Tiatã conversou com o Brasil de Fato RS sobre a arte das batalhas de poesia das ruas

Mulheres negras são as principais vítimas de feminicídio no DF

Mulheres negras são as principais vítimas de feminicídio no DF

Não nos matem