×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 23 de setembro de 2021

Mídia chinesa diz que alguns políticos ocidentais pretendem perturbar Hong Kong sob pretexto de liberdade de imprensaFoto: Portal Xinhua de Noticias

Mídia chinesa diz que alguns políticos ocidentais pretendem perturbar Hong Kong sob pretexto de liberdade de imprensa

"Depois do anúncio do fim da operação do jornal Apple Daily e seu site, alguns políticos ocidentais voltaram a difamar a China por 'atacar a liberdade de imprensa', escreve o site da Rádio Internacional da China

Rádio Internacional Da China - 26/06/2021 - 09:21:47

Depois do anúncio do fim da operação do jornal Apple Daily e seu site, alguns políticos ocidentais voltaram a difamar a China por “atacar a liberdade de imprensa”. Essa opinião é extremamente absurda, porque a questão do Apple Daily não tem nada a ver com liberdade de imprensa, pois, o jornal violou a Lei de Segurança Nacional de Hong Kong. Usando o pretexto de ”liberdade de imprensa”, alguns políticos ocidentais interferiram nos assuntos de Hong Kong, que são assuntos internos da China, e violaram a Lei Internacional e os princípios básicos das relações internacionais. Todos os chineses, incluindo os compatriotas de Hong Kong, manifestaram forte indignação e firme oposição.

O fim da operação do jornal Apple Daily e seu site foi uma decisão autônoma tomada pela direção da empresa, sem relação com o alegado “fechamento forçado”.

Alguns políticos ocidentais evitaram mencionar os próprios problemas de operação deste jornal e culparam o governo de Hong Kong, a fim de perturbar o desenvolvimento da China, incluindo o da região de Hong Kong.

De acordo com a polícia da Região Administrativa Especial, o Departamento de Segurança Nacional da Polícia local processou oficialmente as pessoas relevantes do Apple Daily no dia 18 por violar o artigo 29 da Lei de Segurança Nacional de Hong Kong, ou seja, conspirar para "colaborar com países estrangeiros ou forças estrangeiras que ameacem a segurança nacional."

Assim surgiu uma pergunta: qual país do mundo pode permitir que a "liberdade de imprensa e expressão" coloque em risco a segurança nacional? Se as ações das pessoas relevantes do Apple Daily ocorressem nos Estados Unidos ou em outros países ocidentais, como seriam tratadas?

No dia 22, o governo dos EUA fechou mais de 30 sites usados pela mídia iraniana sob o argumento de "violação de sanções". Onde está a "liberdade de imprensa" que algumas pessoas nos EUA têm entoado?

A Grã-Bretanha fez o mesmo. Devido ao grande contraste entre a atual cobertura jornalística internacional da televisão russa RT e os principais veículos de imprensa ocidental, Londres impôs penalidades várias vezes e até encerrou todas as suas contas bancárias no Reino Unido. Isto é "liberdade de imprensa"?

A retórica de "liberdade de imprensa" de algumas pessoas nos EUA e no Ocidente não pode enganar ninguém. A Lei Básica de Hong Kong e a Lei de Segurança Nacional de Hong Kong protegem os direitos e as liberdades dos residentes de Hong Kong de acordo com a lei, incluindo a liberdade de expressão e de imprensa. Alguns políticos ocidentais devem parar com as críticas infundadas e difamações contra Hong Kong.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio




Comentários para "Mídia chinesa diz que alguns políticos ocidentais pretendem perturbar Hong Kong sob pretexto de liberdade de imprensa":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório