×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 04 de dezembro de 2021

Ministério Público da Argentina recomenda suspensão de trigo transgênico discutido no Brasil

Ministério Público da Argentina recomenda suspensão de trigo transgênico discutido no BrasilFoto: Bioceres

Iniciativas tentam barrar o trigo transgênico no Brasil e na Argentina; trigo HB4 já é cultivado em cinco províncias do país vizinho.

Fernanda Paixão - Brasil De Fato | Buenos Aires, Argentina - 25/10/2021 - 17:06:36

O trigo HB4 é construído para ser resistente ao glufosinato de amônio, agrotóxico potencialmente cancerígeno

O Ministério Público Fiscal da Argentina recomendou a suspensão da Resolução 41/2020, que autoriza a comercialização da semente IND-00412-7, o trigo transgênico desenvolvido pela empresa Bioceres e atualmente pendente de aprovação no Brasil, principal importador de trigo da Argentina.

A recomendação destaca a ausência de estudos de impacto ambiental e de audiências públicas que validem a aprovação deste novo evento transgênico, com suas implicações diretas na saúde pública, no ambiente, na economia e nas relações internacionais.



No texto da recomendação judicial, o procurador Fabián Canda argumenta que o documento de decisão emitido no ano passado pela Comissão Nacional Assessoria de Biotecnologia Agropecuária (Conabia) faz uma "mera transcrição das conclusões das diferentes avaliações formuladas pelos órgãos intervenientes", o que não cumpre com o padrão exigido pelo Tribunal Superior e pela jurisprudência do Fórum. Assim, classifica a decisão de aprovar o trigo HB4 como "ilegítima".

Caso a recomendação do Ministério Público seja efetiva, a solicitação em curso no Brasil para aprovar a comercialização do trigo transgênico seria também automaticamente suspensa.

:: Outubro Rosa: conheça relação entre agrotóxicos e o câncer que mais mata mulheres no Brasil ::

Iniciativas contra o trigo transgênico no Brasil e na Argentina

Em uma aprovação casada entre Brasil e Argentina, a tecnologia de modificação genética da semente do trigo HB4 permanece como pauta pendente de avaliação pela Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio). Enquanto isso, advogados, políticos e ativistas ambientais em ambos os países somam forças para barrar o que seria o primeiro trigo transgênico comercializado no mundo.

Enquanto o Ministério Público Fiscal da Argentina joga luz sobre a deficiência de estudos prévios à aprovação, no Brasil, o projeto de lei que se antecipa à decisão da CTNBio e proíbe o trigo transgênico no país está em vias de passar pela primeira comissão de tratamento na Câmara dos Deputados.

Serão três as comissões que irão tratar o PL: Meio Ambiente, Agricultura e Justiça.

Autor do projeto, o deputado federal Nilto Tatto (PT) destaca que não há um acordo no setor industrial a respeito do novo trigo transgênico, o que poderia explicar a decisão pendente há meses na CTNBio, apesar de que as políticas atuais têm visto com bons olhos a liberação de novos agrotóxicos. Desde o início do governo de Jair Bolsonaro (sem partido), já se somam quase 1.500 novos agrotóxicos liberados para uso e comercialização nos campos. Em 2019, foram 474; em 2020, 493; e só neste ano, até setembro, foram liberados 411 pesticidas.

:: Como Santa Catarina se tornou o primeiro estado a restringir agrotóxico que extermina abelhas ::

"Não conseguimos responder à altura, da forma como gostaríamos, porque podemos dizer que eles têm a maioria no Congresso", pontua Nilto Tatto. "Essas medidas têm apoio e iniciativa do próprio governo Bolsonaro, já que a bancada ruralista é muito importante na base do governo. É um quadro orgânico que está implementando a agenda. Mas também avalio a importância de entrar com um projeto de lei como esse, que proíba o trigo transgênico, inclusive para ajudar a entrar em um debate maior na sociedade", destaca.

"A questão do trigo representa o pão de cada dia, é realmente um simbolismo. Precisamos mobilizar a população, porque a própria agenda ambiental e o debate da crise climática, o desmatamento, a fome, são as pautas que começam a dar conteúdo para a campanha de rua pelo Fora Bolsonaro", conclui.

O deputado federal Neri Gueler (PP-RS) foi designado como relator do projeto de Tatto na Comissão de Meio Ambiente. Ainda não há um parecer sobre a postura da bancada ruralista em relação ao trigo transgênico. Buscado pela reportagem, a assessoria de Neri Gueler não respondeu às solicitações para entrevista até a publicação desta matéria.

Possível aprovação durante as festas de fim de ano

Para o engenheiro agrônomo Leonardo Melgarejo, ex-funcionário da CTNBio, a Comissão pode aprovar o trigo HB4, caso haja intenção de fazê-lo, durante as festas de fim de ano. "Há uma prática comum na CTNBio que as decisões que geram muita mobilização costumam ser tomadas em dezembro, quando a sociedade está desatenta", aponta.

Já cultivado em cinco províncias na Argentina, o trigo transgênico ainda não é utilizado na fabricação de alimentos no país vizinho, inclusive por rejeição da própria sociedade civil. No ano passado, a empresa Havanna fez uma tentativa de vender positivamente a parceria com a Bioceres para utilizar o trigo HB4 na confecção de seus alfajores. A ideia não prosperou, barrada pela campanha "Tchau, Havanna", que reforçou, mais uma vez, a rejeição social aos alimentos transgênicos e seu pacote de venenos.

No caso do trigo transgênico, o gene inserido na semente torna-o resistente ao glufosinato de amônio, agrotóxico potencialmente mais tóxico e cancerígeno que o glifosato — outro elemento químico ligado a problemas de saúde.

Segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), a ingestão diária de glifosato admissível para consumo humano é de 0,3 mg por quilo corporal. Para o glufosinato de amônio, a indicação é de 0,02 mg, sendo, portanto, um herbicida 15 vezes mais tóxico do que o já conhecido glifosato.

"Os mecanismos de análise na Argentina são mais flexíveis e mais frágeis do que temos no Brasil", ressalta Melgarejo. "Deveríamos exigir minimamente a realização de testes de acordo com normas brasileiras para que a nossa população não seja ameaçada."

Edição: Thales Schmidt

Comentários para "Ministério Público da Argentina recomenda suspensão de trigo transgênico discutido no Brasil":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Papa Francisco alerta para

Papa Francisco alerta para "retrocesso da democracia"

Ele citou a Europa e o resto do mundo

Presidente Jair Bolsonaro recebe convite de Vladimir Putin para visitar a Rússia

Presidente Jair Bolsonaro recebe convite de Vladimir Putin para visitar a Rússia

O presidente russo, Vladimir Putin, fala durante cerimônia para receber as credenciais de embaixadores estrangeiros no Kremlin, em Moscou, Rússia, 1º de dezembro de 2021

Um ano do desaparecimento de Lichita, a criança capturada pelo exército paraguaio

Um ano do desaparecimento de Lichita, a criança capturada pelo exército paraguaio

Mural da campanha "Eran niñas" ("eram crianças") no ato desta terça-feira (30) em Buenos Aires, em frente à Embaixada do Paraguai.

Sistema das Nações Unidas apresenta diversas oportunidades de trabalho

Sistema das Nações Unidas apresenta diversas oportunidades de trabalho

Confira as vagas para postos em países de língua portuguesa

A África não pode ser penalizada por identificar e reportar nova variante, diz Guterres

A África não pode ser penalizada por identificar e reportar nova variante, diz Guterres

Em nota, o secretário-geral, António Guterres, elogiou a comunidade médico-científica da África do Sul por reportar a emergência ao mundo, de forma rápida

França afirma que não será refém da política britânica para imigração

França afirma que não será refém da política britânica para imigração

Ministro francês disse que país deve “limitar atratividade econômica”

Variante Ômicron chega a quatro continentes; Holanda confirma 13 casos

Variante Ômicron chega a quatro continentes; Holanda confirma 13 casos

"Não é improvável que mais casos apareçam na Holanda", disse o ministro da Saúde da Holanda, Hugo de Jonge. "Isso pode ser a ponta do iceberg".

Rússia afirma que se opõe à politização dos Jogos Olímpicos de Inverno de Beijing

Rússia afirma que se opõe à politização dos Jogos Olímpicos de Inverno de Beijing

A Rússia se opõe à politização dos próximos Jogos Olímpicos de Inverno em Beijing, disse a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, na quinta-feira.

Nova variante da Covid-19 tem grande número de mutações, afirma OMS

Nova variante da Covid-19 tem grande número de mutações, afirma OMS

Cidadão faz o teste de Covid-19 na África do Sul

Vazyme participa da Medica 2021 na Alemanha para acelerar sua expansão no mercado global

Vazyme participa da Medica 2021 na Alemanha para acelerar sua expansão no mercado global

Como inovadora em tecnologia, a Vazyme vê seu investimento contínuo em P&D de soluções inovadoras como uma prioridade máxima

Governo da China emite plano de cinco anos para proteção e utilização de principais sítios históricos

Governo da China emite plano de cinco anos para proteção e utilização de principais sítios históricos

Foto aérea tirada em 6 de julho de 2021 mostra uma vista ao longo do Grande Canal na cidade de Cangzhou, da Província de Hebei, no norte da China.