×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 26 de maio de 2022

Moradores denunciam ação policial em chacina que matou quatro pessoas na Chapada dos Veadeiros

Moradores denunciam ação policial em chacina que matou quatro pessoas na Chapada dos VeadeirosFoto: Divulgação PMGO

Armas e plantas de maconha que teriam sido apreendidas pela Polícia Militar no local da chacina

Pedro Rafael Vilela - Brasil De Fato | Brasília (df) - 25/01/2022 - 16:07:33

PM de Goiás entrou em propriedade que tinha plantação de maconha e efetuou 58 disparos

Moradores de comunidades da Chapada dos Veadeiros lançaram um abaixo-assinado na internet para denunciar a ação policial ocorrida na última quinta-feira (20), que resultou na morte de quatro pessoas em uma chácara na zona rural de Cavalcante (GO).

As vítimas identificadas como Salviano Conceição, Chico Kalunga, Ozanir Batista da Slva (conhecido como Jacaré) e Alan Pereira Soares foram baleadas por homens da Polícia Militar de Goiás (PMGO), que estariam averiguando a denúncia de uma plantação de maconha no local.

Na versão da PM, após chegarem na propriedade, os policiais teriam sido recebidos a tiros por sete pessoas que estavam no local e, por isso, reagiram. Quatro morreram e três conseguiram fugir. Ao todo, foram 58 disparos, sendo 40 de fuzil e 18 de pistola, segundo o boletim de ocorrência. Essa versão, no entanto, tem sido amplamente contestada pela população local.

"Os policiais alegam que receberam uma denúncia anônima da existência de 'tráfico de drogas' e ao chegarem no local, teriam sido recebidos à bala. Entretanto, nenhum policial ou viatura foram alvejados ou feridos. As vítimas foram mortas por 58 tiros, sendo que 40 disparos foram feitos por fuzis", diz a nota de repúdio publicada pelos moradores no abaixo-assinado.

O texto informa também que não havia mandado de busca nem investigação prévia sobre a denúncia.

Nesta segunda-feira (24), a PMGO informou, por meio de nota, que afastou os policiais envolvidos na ação e que vai investigar as circunstâncias da ocorrência.

"Assim que a corporação tomou conhecimento do fato, determinou a instauração de um Inquérito Policial Militar e o imediato afastamento das atividades operacionais, de todos os policiais envolvidos no ocorrido. A Polícia Militar não coaduna com desvio de conduta, esclarece que todas as providências cabíveis estão sendo tomadas e que o caso será apurado com o rigor devido", diz a corporação.

Fotos divulgadas pela polícia mostram alguns pés de maconha, uma porção de erva prensada, uma balança de precisão, uma espingarda e três revolveres que teriam sido apreendidos no local. Outra foto mostra um policial ateando fogo para incinerar a plantação. Na primeira versão, a PM informou que seriam cerca de 2 mil pés de cannabis , mas depois retificou o número para cerca de 500 a 600 pés da planta.

Imagem de policial militar incinerando pés de maconha em chácara na zona rural de Cavalcante (GO) / Divulgação PMGO.

"Por que matar primeiro e perguntar depois? Por que não optar por uma investigação inteligente, que permita conhecer o perfil dos suspeitos envolvidos e seus antecedentes? Por que a polícia goiana em um sem número de vezes não cumpre sua missão de prender suspeitos e garantir o direito de defesa de todas as pessoas, observando o uso proporcional da força e o respeito à lei? Por que não respeitam o Estado de Direito, onde impera a lei e o devido processo legal? Por que os órgãos de controle mantidos com recursos públicos pouco agem?", questionam os moradores na nota pública divulgada.

:: "Como funcionaria a desmilitarização da polícia?" ::

Ainda segundo a manifestação dos moradores, citando dados da mais recente edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública (2021), publicado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a polícia goiana é a segunda mais letal do país e responsável por 29% das mortes violentas intencionais totais.

:: Letalidade policial bate recorde e mortes de negros chegam a 78% do total, mostra relatório ::

"Outro indicador de proporcionalidade é a relação do total de mortos em intervenções policiais e o total de policiais assassinados. Em Goiás, para cada policial vítima, morrem 210 civis. É o maior índice dentre os 27 estados brasileiros. O FBI (EUA) trabalha com a proporção de 12 civis mortos para cada policial morto. Estudiosos sugerem que quando essa proporção é maior do que 15, então a polícia está abusando do uso da força letal", acrescenta.

Postagens nas redes sociais mostram um protesto que reuniu dezenas de moradores pelas ruas da famosa Vila de São Jorge, que fica nas proximidades da entrada do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Eles pedem Justiça para o caso e cobram uma investigação séria e independente.

No abaixo-assinado, os moradores também cobram a implantação "urgente" de câmeras de gravação audiovisual acopladas aos uniformes dos agentes de segurança pública, como forma de reduzir a letalidade policial em ações como esta.

:: Clique aqui para receber notícias do Brasil de Fato DF no seu Whatsapp ::

Edição: Flávia Quirino

Comentários para "Moradores denunciam ação policial em chacina que matou quatro pessoas na Chapada dos Veadeiros":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Desmate na Mata Atlântica cresce 66%, com alta anual em 15 Estados

Desmate na Mata Atlântica cresce 66%, com alta anual em 15 Estados

Falhas permitem cadastro rural em área indígena

"Imaginar pessoas negras no futuro já é por si só ato de resistência", afirma autora GG Diniz

Em entrevista ao Trilhas do Nordeste, escritora cearense fala sobre particularidades do afrofuturismo na região

Dez anos do Código Florestal: Entraves e divergências ainda atrasam implementação

Dez anos do Código Florestal: Entraves e divergências ainda atrasam implementação

Para escritório Bueno, Mesquita e Advogados, falta de qualificação dos dados é principal impasse, mas análise dinamizada surge como solução viável para tirar a legislação do papel

Com alta da gasolina e carros mais caros, venda de motos aumenta no país

Com alta da gasolina e carros mais caros, venda de motos aumenta no país

Procura e compras de motos no Brasil vêm registrando alta histórica, enquanto carros estão em queda devido ao aumento dos preços

“Racistas estão cada vez mais à vontade” diz diretor do Observatório Racial no Futebol

“Racistas estão cada vez mais à vontade” diz diretor do Observatório Racial no Futebol

Desde o início do ano, foram registrados 33 casos de racismo envolvendo o futebol brasileiro

USP projeta 816 mil médicos em 2030, mas má distribuição continua no Brasil

USP projeta 816 mil médicos em 2030, mas má distribuição continua no Brasil

O estudo Radiografia das Escolas Médicas Brasileiras, concluído em 2020 pelo CFM, mostrou que 92% das instituições de ensino superior que oferecem vagas para Medicina não atendem pelo menos um dos três parâmetros considerados ideais

Operação no Pará interdita garimpo ilegal de manganês e apreende 2.4t de minério

Operação no Pará interdita garimpo ilegal de manganês e apreende 2.4t de minério

No último domingo, 15, cerca de 800 toneladas de manganês foram apreendidas pela PRF na BR-155, em Marabá. O minério estava sendo transportado de forma ilegal, num comboio de 14 carretas

Projeto da ONU busca preservar a floresta amazônica no Maranhão

Projeto da ONU busca preservar a floresta amazônica no Maranhão

Unep Grid Arendal/Riccardo Pravettoni Plantações na Amazônia brasileira

Crise climática pode ser combatida com monetização de reflorestamento

Crise climática pode ser combatida com monetização de reflorestamento

Brasil tem vantagem competitiva com créditos de carbono

“É difícil lidar com um sistema que engessa a gente”, diz curadora indígena que deixou o Masp

“É difícil lidar com um sistema que engessa a gente”, diz curadora indígena que deixou o Masp

Sandra Benites pediu demissão do museu depois que seis fotos sobre o MST e a luta indígenas foram vetadas de uma mostra

Como os indígenas preservam o peixe pirarucu

Como os indígenas preservam o peixe pirarucu

Comunidades adotam o plano de manejo que gera renda e salva o gigante amazônico da extinção