×
ContextoExato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 19 de novembro de 2018


Mortes por câncer devem atingir número recorde de 9,6 milhões este ano

Mortes por câncer devem atingir número recorde de 9,6 milhões este ano

Um em cada cinco homens e uma em cada seis mulheres em todo o mundo terão a doença ao longo da sua vida

Por News.un.org / Foto: Pixabay - 13/09/2018 - 08:46:13

Em todo o mundo, 18,1 milhões de pessoas devem ter câncer este ano e 9,6 milhões acabarão por morrer. A projeção é do estudo Globocan 2018, publicado esta quarta-feira pela Agência Internacional para Pesquisa sobre Câncer, Iarc.

Um em cada cinco homens e uma em cada seis mulheres em todo o mundo terão a doença ao longo da sua vida. Um em cada oito homens e uma em cada 11 mulheres acabarão por morrer, prevê o estudo.

Prevenção 

O diretor do Iarc, Christopher Wild, disse que “esses novos números mostram que ainda há muito a ser feito e que a prevenção tem um papel fundamental a desempenhar. ”

Segundo ele, “políticas eficientes de prevenção e detecção precoce devem ser implementadas urgentemente para complementar os tratamentos, a fim de controlar esta doença arrasadora. ”

Resultados

O aumento dos casos deve-se a vários fatores, incluindo crescimento e envelhecimento populacional e prevalência de certas causas ligadas ao desenvolvimento social e econômico.

Para muitos tipos, as taxas de incidência em países com Índice de Desenvolvimento Humano, IDH, alto ou muito alto são geralmente duas a três vezes maiores do que em países com desenvolvimento baixo ou médio.

Apesar disso, as diferenças nas taxas de mortalidade são menores, porque os países menos avançados têm menos acesso a diagnósticos e ao tratamento.

A pesquisa também revela uma baixa das taxas de incidência de alguns tipos de câncer, que pode ser explicada com os esforços de prevenção. Essa queda aconteceu, por exemplo, com o câncer do pulmão, em homens do Norte da Europa e América do Norte, e com o câncer do colo do útero na maioria das regiões da África Subsaariana.

Regiões 

Perto de metade dos novos casos e mais da metade das mortes em todo o mundo acontecem na Ásia, em parte porque a região tem quase 60% da população mundial. 

A Europa tem 23,4% dos casos e 20,3% das mortes, embora tenha apenas 9% da população mundial. As Américas têm 13,3% da população global e representam 21,0% de incidência e 14,4% da mortalidade.

Por outro lado, as proporções de mortes na Ásia e na África são maiores devido a pior prognóstico e maiores taxas de mortalidade, além de acesso limitado a diagnóstico e tratamento.

Principais tipos

Os cânceres de pulmão, mama e colorretal são os três tipos mais comuns e estão entre os cinco que matam mais pessoas. O câncer no pulmão é o que mais mata, sendo o do colón o segundo e o da mama o quinto. Juntos, são responsáveis por um terço de todos os casos e de todas as mortes.

O câncer de pulmão é responsável pelo maior número de óbitos, com 1,8 milhão de mortes. A seguir está o câncer do cólon com 881 mil mortes, do estômago com 783 mil, e do fígado com 782 mil.

Apesar dos números de incidência, o câncer de mama é a quinta maior causa de morte, estimando-se que leve a vida de 627 mil mulheres este ano, porque o prognóstico é relativamente favorável, pelo menos nos países mais desenvolvidos.

Gênero

Quanto às diferenças entre gêneros, o câncer de pulmão é o tipo mais comum entre homens e o que mais mata, seguido pelo câncer de próstata, colorretal e do fígado.Nas mulheres, o câncer de mama é o mais frequente e o mais diagnosticado. 

Este tipo também é o que mata mais mulheres, cerca de 15% de todas as mortes, seguido do pulmão e colorretal. O câncer do colo do útero ocupa o quarto lugar tanto na incidência, 6,6%, quanto na mortalidade, 7,5%.

Uma das preocupações indicadas no relatório é o aumento da taxa de incidência de câncer de pulmão nas mulheres, que já é a principal causa de morte em 28 países.

O chefe da secção de Vigilância do Câncer da Iarc,  Freddie Bray, disse que “os resultados destacam a necessidade de continuar a implementar políticas direcionadas e eficazes de controle do tabaco em todos os países do mundo".

https://news.un.org/pt/story/2018/09/1637562

Comentários para "Mortes por câncer devem atingir número recorde de 9,6 milhões este ano":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório