×
ContextoExato
Responsive image

MP do DF procura subsecretário considerado foragido após prisão de cúpula da Saúde

MP do DF procura subsecretário considerado foragido após prisão de cúpula da SaúdeFoto: TV Globo/Reprodução/Reprodução / Facebook-CorreioWeb

Iohan Andrade Struck é um dos alvos da operação Falso Negativo, deflagrada na semana passada. Advogado disse que cliente tem sintomas da Covid-19 e entrou com pedido de revogação da prisão.

Por Afonso Ferreira, G1 Df - 04/09/2020 - 06:40:55

O Ministério Público do Distrito Federal (MPDFT) informou, nesta quinta-feira (3), que continua procurando o subsecretário afastado de Administração Geral da Secretaria de Saúde do DF, Iohan Andrade Struck. Ele é um dos alvos da operação Falso Negativo, deflagrada na semana passada e que investiga suposto desvio na compra de testes rápidos para Covid-19.

Os procuradores consideram Iohan Struck foragido. Desde a semana passada, há um mandado de prisão contra ele, mas o subsecretário não foi encontrado pelos investigadores. Cinco gestores do primeiro escalão da SES-DF, inclusive o secretário de Saúde, Francisco Araújo, estão presos preventivamente por conta das investigações ( relembre abaixo ).

O advogado Alexandre Adjafre, que representa o subsecretário, afirma que o cliente está em isolamento com sintomas do novo coronavírus, mesmo tendo testado negativo para a doença. A defesa disse ainda que não o considera foragido e que entrou com um pedido de revogação do mandado.

Ao G1, o MP afirmou que "a possibilidade de contágio por coronavírus não é considerada impedimento para prisão".

Segundo o MPDFT, a cúpula da Secretaria de Saúde direcionou e superfaturou dois processos de compra de testes rápidos para a Covid-19 na capital, por dispensa de licitação. A estimativa é que o prejuízo aos cofres públicos chegue a R$ 18 milhões.

A Justiça expediu mandados de prisão contra sete integrantes da cúpula da Secretaria de Saúde. São eles:

  • Francisco Araújo - secretário de Saúde do DF
  • Ricardo Tavares Mendes - ex-secretário adjunto de Assistência à Saúde do DF
  • Eduardo Hage Carmo - subsecretário de Vigilância à Saúde do DF
  • Eduardo Seara Machado Pojo do Rego - secretário adjunto de Gestão em Saúde do DF
  • Iohan Andrade Struck - subsecretário afastado de Administração Geral da SES-DF
  • Jorge Antônio Chamon Júnior - diretor do Laboratório Central do DF
  • Ramon Santana Lopes Azevedo - assessor especial da Secretaria de Saúde do DF

Operação Falso Negativo: cinco dos sete investigados da cúpula da Saúde continuam presos

De acordo com as investigações, os gestores integravam uma organização criminosa comandada pelo secretário de Saúde. Iohan Andrade Struck é apontado pelo MP como o responsável por controlar o que ia para a publicação e os ofícios com as informações que as empresas deveriam apresentar no processo de compra, além de montar os procedimentos com os documentos necessários para que tivessem aparência de licitude.

Os crimes em investigação são de fraude à licitação, lavagem de dinheiro, organização criminosa, além da prática de corrupção ativa e passiva. O caso ainda pode ser caracterizado como cartel. As defesas negam qualquer irregularidade.

Com a exceção de Iohan, os outros seis investigados foram presos preventivamente no dia 25 de agosto. O subsecretário de Vigilância à Saúde do Distrito Federal, Eduardo Hage foi liberado após apresentar um habeas corpus ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), mas os demais continuam detidos.

Os suspeitos foram afastados dos cargos. Nesta quarta-feira (2), o governador Ibaneis Rocha (MDB) exonerou Jorge Antônio Chamon Júnior da diretoria do Lacen. Ele foi o primeiro a efetivamente deixar a função. A demissão foi oficializada no Diário Oficial, registrada como "a pedido".

Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.

Comentários para "MP do DF procura subsecretário considerado foragido após prisão de cúpula da Saúde":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório