×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 27 de outubro de 2021

MPDFT e TJDFT cooperam para criar centro especializado de atenção às vítimas

MPDFT e TJDFT cooperam para criar centro especializado de atenção às vítimasFoto: Secretaria de Comunicação do Mpdft

Iniciativa está em consonância com a Resolução nº 386/CNJ

Secretaria De Comunicação Do Mpdft - 20/08/2021 - 19:51:43

Para ampliar o atendimento e acolhimento das pessoas que foram vítimas de delitos, o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) irão constituir grupo de trabalho inter-institucional com o objetivo de delinear a instalação do Centro Especializado de Atenção à Vítimas no Distrito Federal, conforme determina a Resolução nº 386 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

A decisão foi fruto de reunião realizada em 18 de agosto, com a participação da vice-procuradora-geral de Justiça, Selma Sauerbronn, da promotora de Justiça Jaqueline Gontijo, as servidoras da Coordenadoria de Autocomposição (Cauto) Leila Lima e Patrícia Valeriano; a chefe de gabinete da segunda vice-Presidência do TJDFT, Luciana Baltar; o juiz auxiliar da segunda vice-Presidência do TJDFT, Luís Carlos de Miranda, representando o Núcleo Permanente de Justiça Restaurativa, Ana Paula Conceição de Andrade e o secretário de Segurança e Inteligência do TJDFT, Leonilson Silva Oliveira. Representando a Corregedoria do TJDFT, estiveram presentes o secretário-geral substituto, Alexandre Aquino, a chefe de gabinete, Danielle Mayrink, os juízes auxiliares Eduardo Rosas, Marilza Gebrim e Pedro Yung-Tay Neto, a coordenadora da Assessoria Jurídica, Juliana Bichuette e o assessor Luiz Antônio de Araújo.

Para Selma Sauberbronn, “a iniciativa é importante porque significa a junção de esforços do Ministério Público e Judiciário em prol de um novo olhar, mudança de paradigma. Um olhar atento, acolhedor e humanizado para as vítimas de crimes e atos infracionais.”

O Programa Permanente de Incentivo de Autocomposição do MPDFT, por meio das ações do programa Escutando o Cidadão, desde 2018 desenvolve ações de acolhimento, informação e proteção às vítimas. A intensão é criar uma cultura de atenção às vítimas, para que recebam tratamento humanizado em todo o sistema de justiça criminal, e ao empoderamento das pessoas, para que elas possam ressignificar os crimes e atos infracionais que ocorreram.

Leia mais:

Escutando o cidadão: vídeo orienta vítimas de crimes que procuram Ouvidoria do MPDFT

MP Solidário: conheça o site do programa “Escutando o cidadão”


Comentários para "MPDFT e TJDFT cooperam para criar centro especializado de atenção às vítimas":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Projeto promove educação antirracista em Taguatinga, no Distrito Federal

Projeto promove educação antirracista em Taguatinga, no Distrito Federal

‘Cidade Cor’ vai reunir estudantes de 34 escolas para bate-papo e show da cantora Ellen Oléria

'Nada pode me limitar ou definir', diz a modelo com síndrome de Down

'Nada pode me limitar ou definir', diz a modelo com síndrome de Down

O sonho de ser modelo, ela relata, começou aos 16 anos, quando foi internada com meningite bacteriana e ficou dez dias em coma.

Inquérito que investiga loja da Zara por abordagem racista será enviado ao MP

Inquérito que investiga loja da Zara por abordagem racista será enviado ao MP

Segundo as investigações da polícia, o gerente cometeu atitude discriminatória contra a delegada Ana Paula Barroso, que é negra no último dia 14 de setembro.

Campanha da ONU chama atenção para direitos das crianças refugiadas

Campanha da ONU chama atenção para direitos das crianças refugiadas

Quase 1 milhão de crianças nasceram como refugiadas entre 2018 e 2020

Mulher acusada de homofobia em padaria de SP é condenada a indenizar balconista

Mulher acusada de homofobia em padaria de SP é condenada a indenizar balconista

"Ainda que a ré seja incapaz, sobre o que não produziu sequer começo de prova, tal condição não afasta sua responsabilidade pelos prejuízos a que der causa", observou a juíza.

Distribuição de absorventes faz cair evasão escolar

Distribuição de absorventes faz cair evasão escolar

A "pobreza menstrual" era um tema de pouca repercussão na época e não motivava projetos de lei como hoje, a exemplo do vetado nesta semana pelo presidente Jair Bolsonaro. E passava longe de ser associado ao cotidiano de meninas.

Fachin manda União distribuir testes de covid e máscaras N95 entre quilombolas

Fachin manda União distribuir testes de covid e máscaras N95 entre quilombolas

Em decisões anteriores, Fachin já havia determinado à União que apresentasse as medidas sanitárias relativas à covid-19 nas comunidades quilombolas

Coletivo vai mapear cultura LGBTQI+ do Distrito Federal

Coletivo vai mapear cultura LGBTQI+ do Distrito Federal

Prazo para repostas ao mapeamento é até 17 de dezembro - Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Dia Internacional promove educação e maior consciência da não-violência

Dia Internacional promove educação e maior consciência da não-violência

Selo emitido pela Administração Postal da ONU com uma pintura de Mahatma Gandhi de Ferdie Pacheco em Comemoração do Dia Internacional da Não-Violência

ONU quer agir rápido em favor da igualdade de gêneros na liderança global

ONU quer agir rápido em favor da igualdade de gêneros na liderança global

Apenas 18 mulheres discursaram nos debates de alto nível da Assembleia Geral em 2021

Refugiados LGBTQIA+ no Brasil enfrentam discriminação, violência e desemprego

Refugiados LGBTQIA+ no Brasil enfrentam discriminação, violência e desemprego

Refugiados venezuelanos são registrados na Polícia Fedral de Boa Vista para emissão e regularização de documentos.