×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 27 de novembro de 2021

Museu Nacional anuncia descoberta de dinossauro muito raro

Museu Nacional anuncia descoberta de dinossauro muito raroFoto: © Museu Nacional

Esqueleto foi encontrado em Cruzeiro do Oeste, noroeste do Paraná

Por Ana Cristina Campos – Repórter Da Agência Brasil - Rio De Janeiro - 18/11/2021 - 16:46:13

ão de uma nova espécie de dinossauro, batizada de Berthasaura leopoldinae . De porte pequeno, com aproximadamente 1 metro de comprimento, viveu no período Cretáceo, onde hoje está situado o município de Cruzeiro do Oeste, noroeste do Paraná.

O artigo dos pesquisadores do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe/UFRJ) e do Centro Paleontológico da Universidade do Contestado - Celempao (Mafra, SC) foi publicado hoje (18) na r evista científica Nature .

O esqueleto de Berthasaura leopoldinae foi encontrado em escavações conduzidas pela equipe de paleontólogos do Centro Paleontológico da Universidade do Contestado e do Museu Nacional, em um corte de estrada rural em Cruzeiro do Oeste.

Museu Nacional anuncia descoberta de dinossauro muito raro




Berthasaura leopoldinae representa um dos esqueletos mais completos desses répteis descobertos no Brasil

"Na última década, dezenas de fósseis foram coletados nessa região, o que levou à descrição de novas espécies, particularmente de pterossauros. Essa nova descoberta de um dinossauro, o segundo da região, mostra a importância daquele sítio fossilífero que chamamos de Cemitério dos pterossauros", disse o geólogo do Celempao, Luiz Weinschütz, que coordenou as escavações.

"Os materiais fósseis são muito bem preservados e, por isso, têm fornecido várias informações importantes a respeito desse ecossistema que representa um oásis no meio de um deserto do Cretáceo", afirmou o pesquisador Everton Wilner, também do Celempao. A idade dos depósitos ainda é incerta, devendo se situar entre 70 e 80 milhões de anos.

Dinossauro sem dentes

A maioria dos dinossauros encontrados no Brasil podem ser divididos em dois grandes grupos: os saurópodes e os terópodes. Berthasaura é um terópode pertencente aos abelissaurídeos, importantes componentes das faunas do hemisfério sul no período Cretáceo, disse o diretor do Museu Nacional, Alexander Kellner, que participou de algumas escavações em Cruzeiro do Oeste e é um dos autores do artigo.

"Temos restos do crânio e mandíbula, coluna vertebral, cinturas peitoral e pélvica e membros anteriores e posteriores, o que torna Bertha um dos dinos mais completos já encontrados no período Cretáceo brasileiro". Mas, segundo Kellner, o que torna esse dinossauro genuinamente raro, é o fato de ser um terópode desprovido de dentes, o primeiro encontrado no país.

Museu Nacional anuncia descoberta de dinossauro muito raro




Berthasaura leopoldinae representa um dos esqueletos mais completos desses répteis descobertos no Brasil

Para se ter certeza dessa condição, foi feito um estudo, no Laboratório de Instrumentação Nuclear da Coppe/UFRJ, utilizando a microtomografia computadorizada. "Aplicar técnicas que são comuns em outras áreas de pesquisa em fósseis, como a tomografia, é algo que tem nos fascinado muito", disse o professor Ricardo Tadeu Lopes, que coordena o laboratório.

Segundo o aluno de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Zoologia do Museu Nacional/UFRJ, Geovane Alves Souza, que desenvolveu a pesquisa como parte de sua tese de doutorado, “além da Berthasaura não possuir dentes, a espécie também não apresentava qualquer sinal da existência de cavidades portadoras de dentes (alvéolos) na mandíbula e no maxilar e a microtomografia da mandíbula confirmou que não era apenas um artefato de preservação, mas, sim, uma feição desse novo dinossauro."

O pesquisador acrescentou que foram identificadas marcas e sulcos sugerindo a presença de um bico córneo (de queratina), semelhante ao que ocorre nas aves hoje em dia. “É difícil confirmar se a Berthasaura poderia ter usado seu bico para rasgar nacos de carne, assim como os gaviões e urubus fazem hoje em dia, ou se o bico seria utilizado para cortar material vegetal. Vivendo em uma área restrita como o deserto, esse dinossauro deveria se alimentar do que estivesse disponível, tendo provavelmente desenvolvido uma dieta onívora”.

Homenagem tripla

O nome do dinossauro é uma homenagem “tripla", como destacou a pesquisadora Marina Bento Soares: "Bertha se refere à professora/pesquisadora Bertha Maria Júlia Lutz (1894 - 1976), bióloga do Museu Nacional/UFRJ e uma das principais líderes na luta pelos direitos políticos das mulheres brasileiras."

Museu Nacional anuncia descoberta de dinossauro muito raro




Berthasaura leopoldinae representa um dos esqueletos mais completos desses répteis descobertos no Brasil

A pesquisadora também explicou que o epíteto específico leopoldinae homenageia tanto a imperatriz brasileira Maria Leopoldina (1797 – 1826), que foi uma grande entusiasta das ciências naturais e uma das principais responsáveis pela independência no Brasil, como também a escola de Samba Imperatriz Leopoldinense que homenageou o Museu Nacional como o tema do seu desfile na Marquês de Sapucaí em 2018.

Comentários para "Museu Nacional anuncia descoberta de dinossauro muito raro":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Fotos revelam que ao lado de Stonehenge houve estrutura milenária 20 vezes maior

Fotos revelam que ao lado de Stonehenge houve estrutura milenária 20 vezes maior

Uma pesquisa com tecnologia de ponta na área de Stonehenge confirmou a existência de um conjunto de fossas construídas há cerca de 4.400 anos, justificando a conclusão com

Arqueólogos encontram ruínas de escola muçulmana do século XII na Turquia

Arqueólogos encontram ruínas de escola muçulmana do século XII na Turquia

No sudeste da Turquia, no distrito de Harrã, onde se encontra uma das cidades mais antigas do mundo, os arqueólogos encontraram restos de uma madraça (escola muçulmana) do século XII.

CIEDS abre vagas para última turma da capacitação gratuita para empreendedores em parceria com o WhatsApp

CIEDS abre vagas para última turma da capacitação gratuita para empreendedores em parceria com o WhatsApp

As inscrições do programa Conecta+ Brasil estão abertas, com aulas online para orientações sobre o uso do aplicativo Whatsapp Business

Encontrados em Marrocos adornos pessoais 'mais antigos do mundo', de mais de 142.000 anos

Encontrados em Marrocos adornos pessoais 'mais antigos do mundo', de mais de 142.000 anos

Autoridades marroquinas e paleontólogos anunciaram na quinta-feira (18) que no país foram descobertos os adornos pessoais "mais antigos do mundo", datados de entre 142.000 e 150.000 anos.

Cientistas estabelecem centro de pesquisa para conservação da biodiversidade do nordeste da Ásia

Cientistas estabelecem centro de pesquisa para conservação da biodiversidade do nordeste da Ásia

Foto tirada em 14 de junho de 2019 mostra o Lago Tianchi na Montanha Changbai na Província de Jilin, nordeste da China.

NASA compartilha foto de 'lado oculto' de Plutão iluminado pelo seu maior satélite

NASA compartilha foto de 'lado oculto' de Plutão iluminado pelo seu maior satélite

Cientistas da NASA compartilharam uma fotografia do "lado oculto" de Plutão que foi feita pela sonda espacial New Horizons.

Pela 1ª vez, cartas de indígenas do século XVII são traduzidas do tupi para o português

Pela 1ª vez, cartas de indígenas do século XVII são traduzidas do tupi para o português

"Por que faço guerra com gente de nosso sangue?" pergunta um dos indígenas nas cartas traduzidas por professor da USP. Material pertence ao período entre 1645 e 1654, quando aconteceu a Insurreição Pernambucana no Nordeste brasileiro.

Egito descobre interior de tumba antiga em necrópole de Saqqara, próximo das pirâmides de Gizé

Egito descobre interior de tumba antiga em necrópole de Saqqara, próximo das pirâmides de Gizé

Foto sem data mostrando desenhos nas paredes de uma tumba antiga na necrópole de Saqqara, ao sul do Cairo, Egito. Uma missão arqueológica da Universidade do Cairo revelou o interior de uma tumba na necrópole de Saqqara perto das três pirâmides de Gizé, ao sul da capital Cairo, afirmou o Ministério de Turismo e Antiguidades egípcio em um comunicado no sábado. (Ministério de Turismo e Antiguidades

Asteroide passa 'raspando' pela Terra sem ser detectado

Asteroide passa 'raspando' pela Terra sem ser detectado

O corpo celeste, identificado como 2021 UA1, sobrevoou a Antártica no dia 24 de outubro a uma velocidade de 57 mil quilômetros por hora.

Encontrado no Reino Unido anfiteatro único do tempo da ocupação romana

Encontrado no Reino Unido anfiteatro único do tempo da ocupação romana

Arqueólogos desenterraram vários objetos, caraterísticas peculiares e até animais de um anfiteatro construído no local de invasão da Grã-Bretanha pelo Império Romano no séc. I.

Sangue humano é encontrado em máscara funerária de civilização antiga do Peru

Sangue humano é encontrado em máscara funerária de civilização antiga do Peru

Um grupo de pesquisadores do Projeto Arqueológico Sicán, no Peru, descobriu vestígios de sangue humano e proteína de ovo de ave em uma máscara funerária de ouro de mil anos.