×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 17 de maio de 2022

Natália Bonavides vai recorrer ao Judiciário por direito de resposta a Ratinho

Natália Bonavides vai recorrer ao Judiciário por direito de resposta a RatinhoFoto: PT na Câmara/Divulgação

Segundo Natália, o direito de resposta "evidencia as mentiras contadas no programa e mostra a necessidade urgente de enfrentar a intolerância e o preconceito. A recusa em divulgá-la é uma confirmação daquilo que foi dito"

Estadão Conteúdo - 11/01/2022 - 11:54:23

A deputada federal Natália Bonavides (PT-RN) anunciou que irá recorrer ao Judiciário após o apresentador Carlos Roberto Massa, o Ratinho, se negar a veicular direito de resposta em seu programa de rádio. No mês passado, em crítica a um projeto de lei de autoria da deputada, Ratinho sugeriu "eliminar" a parlamentar.


"Depois de falar em sua emissora de rádio que pessoas como eu deveriam ser eliminadas, sugerindo que se pegue em metralhadoras o apresentador Ratinho recusou a divulgação do nosso direito de resposta. Já recorremos ao judiciário", publicou a deputada em suas redes sociais.


Segundo Natália, o direito de resposta "evidencia as mentiras contadas no programa e mostra a necessidade urgente de enfrentar a intolerância e o preconceito. A recusa em divulgá-la é uma confirmação daquilo que foi dito".


Em 15 de dezembro, Ratinho sugeriu "pegar uma metralhadora" contra Natália após ela apresentar um projeto de Lei que acaba com os termos "marido e mulher" em celebrações de casamento. "A gente tinha que eliminar esses loucos. Não dá para pegar uma metralhadora?", disse.

O apresentador também proferiu ofensas machistas, recomendando que a deputada fosse "costurar as calças e lavar a cueca de seu marido". A negativa do jornalista para veicular a resposta em seu programa "Turma do Ratinho", da rádio Massa FM foi revelada pelo portal Metrópoles.


Em resposta à Procuradoria da Câmara, onde tramita uma denúncia sobre o episódio, o empresário não recuou dos ataques proferidos à parlamentar. Segundo a defesa de Ratinho, o apresentador usou "linguajar popular" para criticar a deputada, "na condição de um cidadão comum" e "sem qualquer pretensão" de destratar, ameaçar ou prejudicar a parlamentar.

O PL apresentado por Natália sugere mudar o Código Civil para substituir o termo "marido e mulher", previsto dessa forma no artigo 1.535, para "declaro firmado o casamento". A alteração valeria somente para a celebração matrimonial em cartório. Falando ao Estadão em dezembro, a deputada argumentou se tratar de uma "alteração simples" com o objetivo de "incluir termos que valham para todos os casais, todas as famílias".


fonte: Estadão Conteudo

Comentários para "Natália Bonavides vai recorrer ao Judiciário por direito de resposta a Ratinho":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Influenciadora digital compartilha a rotina de viver com a Doença de Crohn

Influenciadora digital compartilha a rotina de viver com a Doença de Crohn

Lorena fala que durante a adolescência se sentia isolada e até excluída, mas viu na internet um refúgio. Ela revela que demorou um tempo para falar sobre a doença e sua deficiência.

Especialista em finanças lança obra voltada a mulheres que querem independência financeira

Especialista em finanças lança obra voltada a mulheres que querem independência financeira

Para a escritora, a obra é necessária porque ajuda as mulheres a trilhar um caminho de mentalidade financeira abundante

No Dia das Mães, mulheres falam sobre adoção monoparental no Brasil

No Dia das Mães, mulheres falam sobre adoção monoparental no Brasil

A chamada adoção solo tem as mesmas regras do processo biparental

Mujeres Fuertes: Mães venezuelanas recebem apoio para conquistar autonomia no Brasil

Mujeres Fuertes: Mães venezuelanas recebem apoio para conquistar autonomia no Brasil

Conciliar família, trabalho e estudo é uma tarefa inevitável para mulheres mundo afora. Em Manaus, mães venezuelanas têm ganhado apoio em sua jornada

Bolsonaro sanciona Plano de Enfrentamento à Violência contra a Mulher

Bolsonaro sanciona Plano de Enfrentamento à Violência contra a Mulher

Lei integra a Política Nacional de Segurança Pública e Defesa Social

Filme recupera a luta feminista pós-ditadura

Filme recupera a luta feminista pós-ditadura

O filme dá ideia perfeita da trajetória e das dificuldades dessa luta.

Meninas melhoram desempenho em matemática e se igualam a meninos

Meninas melhoram desempenho em matemática e se igualam a meninos

É o que revela estudo feito pela Unesco

Banco Mundial e cidades brasileiras em parceria contra violência de gênero

Banco Mundial e cidades brasileiras em parceria contra violência de gênero

Em 2006, a lei brasileira Maria da Penha trouxe o reconhecimento e a responsabilização criminal da violência contra a mulher, mas ainda existem muitos desafios a serem superados

Mulheres negras são 65% das trabalhadoras domésticas no país

Mulheres negras são 65% das trabalhadoras domésticas no país

Maioria recebe menos que um salário mínimo e não tem carteira assinada

Professoras da USP criam projeto de mentoria para mulheres economistas

Professoras da USP criam projeto de mentoria para mulheres economistas

Objetivo é ajudar jovens profissionais a entrar no mercado de trabalho

Rayssa Leal conquista ouro e sobe pela primeira vez no pódio do X-Games

Rayssa Leal conquista ouro e sobe pela primeira vez no pódio do X-Games

Antes da medalha de Rayssa, o Brasil havia conquistado outras duas com Gui Khury, de 13 anos