×
ContextoExato
Responsive image

No DF, mãe de bebê com câncer raro precisa de ajuda para o tratamento da filha

No DF, mãe de bebê com câncer raro precisa de ajuda para o tratamento da filhaFoto: Ana Vitória - foto Reprodução

Ana Vitória, de 1 ano e 10 meses, foi diagnosticada com histiocitose multissistêmica e precisa de R$ 30 mil para comprar medicação

Por Nathália Cardim - 25/11/2020 - 14:37:55

Diagnosticada com histiocitose maligna, um câncer raro no sangue, a bebê Ana Vitória Santana Costa (foto em destaque ), de 1 ano e 10 meses, precisa de ajuda para tomar medicação, que custa, aproximadamente, R$ 7 mil ao mês.

A doença é extremamente agressiva, de etiologia desconhecida e com rápida evolução clínica. A incidência em crianças é ainda mais rara, cerca de um ou dois casos para cada 100 mil nascidos vivos.

A menina recebeu o diagnóstico em fevereiro deste ano e, desde então, luta contra a doença. Ela estava fazendo uso da medicação Zelboraf 240 Mg – Vemurafenibe. A caixa tem 56 comprimidos: o tratamento para quatro meses custa cerca de R$ 30 mil.

Luta

Segundo a mãe de Ana Vitória, a autônoma Rogéria Valéria Santana Antunes, 37 anos, a família, que mora no Paranoá, não tem condições de arcar com os custos do tratamento. “Sou manicure, mas estou sem trabalhar. Só cuidando da minha filha. Ela passou por 39 transfusões de sangue e outras de plaquetas”, detalhou.

A menina utilizou a medicação por oito semanas, tendo apresentado boa resposta e obtido regressão no câncer. Contudo, desde o fim de outubro, o remédio está em falta no Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB), onde ela recebe as doses.

“Não temos do que reclamar no HCB. Os médicos são muito competentes e estão fazendo de tudo pela minha bebê. Só quero poder viver ao lado dela. Vê-la saudável. Por isso preciso de ajuda. Já conseguimos uma caixa da medicação, que foi doada por uma pediatra, e, agora, precisamos comprar, com urgência, outras três”, disse Rogéria.

Justiça

Para ajudar a mãe de Ana Vitória, a advogada Daniela Tamanini acionou a 5ª Vara de Fazenda Pública e Saúde Pública do Distrito Federal a fim de que o Governo do Distrito Federal (GDF) forneça a medicação para a criança. A decisão judicial pode sair a qualquer momento.

A peça processual ampara-se no artigo 196 da Constituição Federal – o dispositivo diz que a saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação.

Mesmo que a liminar seja publicada, o GDF deve demorar a cumprir a decisão judicial. Como a criança não pode esperar para tomar o remédio, a família está fazendo uma campanha com o intuito de arrecadar recursos para adquirir o Zelboraf.

“A doença não tem cura. Só se controla. Queremos comprar o quanto antes”, pontuou a mãe.

Ajude a Ana

Para conhecer mais sobre a história da bebê, basta entrar na página dela no Instagram @salveanavitoria.

Quem quiser ajudar a família pode realizar doações por meio de depósito bancário em conta-corrente:

Rogéria Valéria Santana Antunes (mãe da Ana Vitória)

Banco do Brasil

Agência: 14230
Conta-corrente: 161136
CPF: 999.175.301-00

Comentários para "No DF, mãe de bebê com câncer raro precisa de ajuda para o tratamento da filha":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório