×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 04 de dezembro de 2021

Nova coalizão de turismo reúne líderes mundiais na COP26 para acelerar a transição para Net Zero

Nova coalizão de turismo reúne líderes mundiais na COP26 para acelerar a transição para Net ZeroFoto: Pixabay gratuita

O STGC visa uma maior colaboração entre os setores público e privado de turismo para ajudar a alcançar o carbono zero líquido, proteger a natureza e apoiar as comunidades

Estadão Conteúdo - 08/11/2021 - 09:59:12

O público presente na COP26 hoje foi informado de que uma nova coalizão irá acelerar a transição do turismo para alcançar o carbono zero líquido. Ministros dos principais destinos turísticos e líderes de organizações internacionais expressaram seu apoio para alcançar um setor de viagens e turismo sustentável por meio do centro global de turismo sustentável (STGC).


O STGC é uma coalizão de vários países e partes interessadas constituída para liderar, acelerar e acompanhar a transição do setor de turismo para alcançar emissões líquidas zero, bem como promover ações para proteger a natureza e apoiar as comunidades

O setor de turismo é altamente fragmentado, com os países em desenvolvimento tanto quanto os Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento (PEID) como os mais dependentes do turismo para as suas economias. Mais de 40 milhões de empresas de turismo ? ou 80% de todo o setor ? são de pequeno ou médio porte. O objetivo do STGC é apoiar as pessoas e o planeta modificando a contribuição do turismo em relação às mudanças climáticas, numa tentativa de proteger o meio ambiente e apoiar aqueles que mais precisam.



Em uma sessão especial sobre o futuro do STGC na COP26, Sua Excelência Ahmed Al Khateeb, Ministro do Turismo da Arábia Saudita, foi acompanhado pelo ex-presidente do México e presidente da iniciativa New Climate Economy e do Instituto de Recursos Mundiais, Felipe Calderon; David Livingston, consultor sênior, enviado presidencial especial dos EUA para o clima, além de outros líderes.



A estratégia do Centro será moldada por uma coalizão de governos, organizações internacionais, acadêmicos, instituições multilaterais e financeiras, e associações do setor.



Os países convidados a fazer parte dessa importante coalizão na primeira fase são Reino Unido, EUA, França, Japão, Alemanha, Quênia, Jamaica, Marrocos, Espanha e Arábia Saudita. Estes países priorizaram o clima, o turismo e as PMEs, o que permitirá sinergias para esta importante iniciativa.



As principais organizações que ajudarão a moldar o centro e oferecer os serviços na primeira fase são o WRI (Instituto de Recursos Mundiais), a UNFCCC (Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima), o UNEP (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente), a ICC (Câmara Internacional do Comércio), o WTTC (Conselho Mundial de Viagens e Turismo), o Banco Mundial e SYSTEMIQ. Além disso, a Universidade de Harvard apoiará o STGC por meio de pesquisa e capacitação, enquanto a UNFCCC orientará o centro para acelerar a ação do setor em relação à neutralidade climática.



O Centro prestará serviços e produtos em três pilares principais, incluindo criação e compartilhamento de conhecimento, medição e monitoramento e capacitação do setor. Entre esses pilares, o STGC se concentrará pelo menos em nove áreas de apoio ao setor, incluindo o desenvolvimento de padrões e disposições de recursos para o setor de turismo, construção de recursos, além de financiamento e investimento de projetos.



A sede do centro será em Riade, na Arábia Saudita, com planos para abertura de escritórios regionais em outros países, com uma forte presença on-line multilíngue.


Outros países e organizações serão convidados a participar da segunda fase. Além disso, está sendo formado um grupo de especialistas globais em turismo e clima para apoiar esse importante esforço.



Sua Excelência Ahmed Al Khateeb, Ministro do Turismo da Arábia Saudita, disse:

"A pandemia da COVID-19 tem mostrado ao mundo a interconectividade entre a humanidade e a natureza, e a fragilidade das comunidades dependentes do turismo diante de choques externos. Devemos agir agora para tornar o setor e as comunidades locais muito mais resilientes e para ajudar a resolver o desafio das mudanças climáticas. Isso requer o engajamento com empresas, governos e organizações internacionais para acelerar a ação. A Arábia Saudita está empenhada em contribuir para esse esforço crítico."

O presidente Felipe Calderon, ex-presidente do México e presidente do Instituto de Recursos Mundiais, disse:

"Compartilhamos esta iniciativa com líderes globais que se uniram à nossa missão de tornar o turismo uma alavanca para atender o Acordo de Paris e os objetivos de desenvolvimento sustentável. Há uma janela de oportunidades para os negócios e governos se unirem para impulsionar esses objetivos críticos, e o STGC servirá como uma "estrela do norte" para alcançar esta missão."

O Honorável Edmund Bartlett, Ministro do Turismo da Jamaica, disse:

"O Governo da Jamaica, como um pequeno estado insular em desenvolvimento e economia vulnerável, continua comprometido com a construção da resiliência para o desenvolvimento sustentável, inclusive por meio do turismo sustentável. Nesse aspecto, a Jamaica dá as boas-vindas à oportunidade de fazer parceria com o centro global de turismo sustentável para contribuir e se beneficiar desse esforço conjunto para garantir um planeta melhor para as gerações futuras."

Janet Rogan, Embaixadora Regional da UK COP para o Oriente Médio e África disse:

"Estamos orgulhosos de sediar a COP26. A humanidade tem um tempo limitado para lidar com as mudanças climáticas. Agora é hora de agir. O turismo é um setor fundamental para os empregos e o crescimento, e temos o prazer de fazer parte desta nova iniciativa importante para acelerar a transição do setor para o carbono zero líquido."

Sua Excelência Fatim-Zahra Ammor, Ministra do Turismo, artesanato e economia social do Marrocos, disse:

"Sob a orientação de Sua Majestade o Rei Mohammed VI, que Deus o abençoe, O Reino do Marrocos fez da sustentabilidade um dos principais pilares de suas antigas estratégias setoriais, bem como de seu novo modelo de desenvolvimento. Durante os últimos dois anos, todo o mundo foi gravemente atingido pela pandemia da COVID-19 e o turismo é um dos setores mais afetados. É crucial unir nossos esforços para construir e co-projetar um plano de recuperação sustentável relacionado às atividades de viagens e turismo. O centro global de turismo sustentável é um passo importante para alcançar esse objetivo."

O Honorável Najib Balala, secretário do gabinete de turismo e vida selvagem no Quênia, disse:

"Como um dos destinos mais populares da África para visitantes internacionais, o Quênia sentiu todo o impacto da queda do turismo global como resultado da pandemia. Portanto, concordamos que há uma necessidade urgente de uma nova abordagem sustentável para o turismo global. Além da nossa Estratégia de Vida Selvagem 2030 lançada recentemente, que garantirá um ecossistema natural promissor sob a pressão das mudanças climáticas, somos fortes apoiadores do centro global de turismo sustentável."

Sua Excelência Maria Reyes Maroto, Ministra da Indústria, Comércio e Turismo da Espanha, disse:

"A COP26 oferece um cenário ideal para confirmar o nosso compromisso de ajudar o turismo a contribuir para o desafio global para mudanças climáticas. Como líder mundial em turismo, a Espanha está promovendo iniciativas para o turismo sustentável com o objetivo de preservar o ambiente natural, melhorar a eficiência energética no setor e adotar os princípios da economia circular. Isso irá acelerar a contribuição do turismo para a transição ecológica traçada pelo Pacto Ecológico Europeu. A Espanha é um membro ativo em iniciativas internacionais, como o programa de turismo sustentável do planeta, e continuará sendo um parceiro ativo que trabalha em nível global com outros estados, em particular países em desenvolvimento, além de instituições internacionais e representantes de negócios."

Julia Simpson, presidente e CEO do Conselho Mundial de Viagens e Turismo, disse:

"Em um momento em que a liderança é essencial para abordar a emergência climática, parabenizamos a iniciativa da Arábia Saudita que apoiará o setor para atingir os objetivos globais e garantir um futuro sustentável. O WTTC tem o prazer de contribuir para o Centro por meio de seus dados, pesquisas e conhecimentos exclusivos de empresas de todo o mundo."

John W. H. Denton AO, secretário-geral da Câmara de Comércio Internacional, disse:

"Aplaudo o esforço de vários países e de várias partes interessadas em acelerar a sustentabilidade no setor de turismo global. Devido aos impactos da COVID-19 na força do setor, as parcerias serão essenciais para garantir que as pequenas operadoras turísticas possam se recuperar de forma genuína ? e se tornem uma influência poderosa para as comunidades locais e nosso planeta.



"A Câmara Internacional de Comércio - como representante institucional de mais de 45 milhões de empresas em mais de 100 países e como ponto focal oficial da UNFCCC para negócios e a indústria - espera apoiar o desenvolvimento do Centro nos próximos meses - e conectar seu trabalho com a nossa rede global de negócios, em particular os milhões de pequenas empresas do setor de turismo."

Gloria Guevara, conselheira especial para Sua Excelência Ahmed Al Khateeb, disse:

"O setor de turismo passou por tanta coisa durante toda essa pandemia e combinado com a urgência de uma resposta às mudanças climáticas, precisa de uma solução global. As PMEs em nosso setor, como uma agência de viagens ou uma operadora de turismo, podem não identificar sua pegada de carbono e como contribuir para a corrida para o zero líquido. Toda vez que saímos de férias, criamos empregos e reduzimos a pobreza, seria ótimo se chegássemos a um ponto que, quanto mais as pessoas saírem de férias, melhor será para o planeta. A coalizão de diversos países e várias partes interessadas reunirá as partes interessadas fragmentadas do turismo e fornecerá conhecimento para impulsionar a ação agora."

O Dr. Ramon Sanchez, investigador principal do departamento de saúde ambiental da Universidade de Harvard, disse:

"Para criar um setor de turismo global verdadeiramente sustentável, toda a comunidade, negócios e partes interessadas do governo demandam as ferramentas, estruturas e as melhores práticas necessárias para contribuir para atingir esse objetivo. A equipe de Harvard está entusiasmada em colaborar com o STGC em produção de pesquisa que desempenhará um papel fundamental na construção da base e impulsionará o setor em direção ao carbono zero líquido".



Jeremy Oppenheim, fundador da SYSTEMIQ, uma empresa global de consultoria e investimento especializada em transformações setoriais alinhadas ao Acordo de Paris e que apoia o STGC, disse:

"O STGC tem como objetivo reunir os muitos setores relacionados ao turismo - aviação, hospitalidade, transporte e serviços de alimentação - em uma aliança de várias partes interessadas, de classe mundial, que pode ajudar a transformar o setor, especialmente de PMEs, que atualmente gera 8% das emissões globais de efeito estufa em um impulsionador de um mundo com carbono zero líquido e regenerativo."

Niclas Svenningsen, gerente da Ação Contra a Mudança Global do Clima - Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima

"O turismo é um dos setores mais vulneráveis às mudanças climáticas e um dos setores que mais tem a contribuir para a agenda do desenvolvimento sustentável de 2030. A ação climática oferece uma oportunidade de ganho para todos ao recuperar economias, comunidades e países de forma sustentável e ecologicamente correta."

FONTE Sustainable Tourism Global Center (STGC)


Comentários para "Nova coalizão de turismo reúne líderes mundiais na COP26 para acelerar a transição para Net Zero":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Turismo perde US$ 2 trilhões em 2021 por causa da pandemia

Turismo perde US$ 2 trilhões em 2021 por causa da pandemia

Turistas, como estes no Aeroporto de Bangkok, ainda enfrentam muitas restrições de viagem devido às medidas de controle da pandemia

Veja cinco curiosidades surpreendentes sobre a Rússia

Veja cinco curiosidades surpreendentes sobre a Rússia

Reunimos 05 curiosidades que quase ninguém sabe sobre um dos maiores países do mundo

União Europeia autoriza entrada de turistas vacinados com CoronaVac

União Europeia autoriza entrada de turistas vacinados com CoronaVac

Medida passa a valer em 10 de janeiro

Destinos turísticos menos conhecidos da Zâmbia atraem mais visitantes

Destinos turísticos menos conhecidos da Zâmbia atraem mais visitantes

Quando se fala sobre locais turísticos na Zâmbia, a primeira coisa que as pessoas pensam são as Cataratas Vitória e algumas reservas de animais selvagens.

Acidente com ônibus de turismo deixa pelo menos 45 mortos na Bulgária

Acidente com ônibus de turismo deixa pelo menos 45 mortos na Bulgária

Na terça-feira (23), um ônibus que seguia da Turquia para a Macedônia do Norte sofreu um acidente na Bulgária por volta das 02h00, horário local (21h00 de segunda-feira em Brasília).

Canadá permitirá entrada de viajantes totalmente vacinados com Sinopharm, Sinovac e COVAXIN

Canadá permitirá entrada de viajantes totalmente vacinados com Sinopharm, Sinovac e COVAXIN

Viajantes com máscaras faciais fazem fila para fazer check-in no Aeroporto Internacional de Pearson de Toronto, em Mississauga, Ontário, Canadá, em 30 de outubro de 2021.

Limite diário de ingresso no Japão será elevado para 5 mil viajantes

Limite diário de ingresso no Japão será elevado para 5 mil viajantes

Medida entra em vigor no dia 26

Rússia revogará proibição de voos do Brasil, Argentina e outros países

Rússia revogará proibição de voos do Brasil, Argentina e outros países

As proibições de voos infligiram um duro golpe às companhias aéreas da Rússia.

Após anúncio de reabertura, cresce procura de voos para os Estados Unidos

Após anúncio de reabertura, cresce procura de voos para os Estados Unidos

Segundo destino, só atrás da Argentina

Japão vai amenizar restrições para ingresso de estrangeiros no país

Japão vai amenizar restrições para ingresso de estrangeiros no país

Decisão entra em vigor nesta segunda-feira

Na COP26, setor do turismo promete cortar emissões pela metade até 2030

Na COP26, setor do turismo promete cortar emissões pela metade até 2030

Meta é que transportes do setor do turismo reduzam emissões de CO2.