×
ContextoExato
Responsive image

O Equador é logo ali

O Equador é logo aliFoto: Afonso Ribeiro/Destak

A menos de 6 horas de avião, e com custo de vida menor que o de seus vizinhos mais famosos, país atrai turistas interessados em todos os tipos de roteiro de viagem

Por Afonso Ribeiro - Portal Destak - 08/05/2019 - 16:00:54

Espremido entre o Peru e a Colômbia, duas das maiores potências turísticas da América Latina, o Equador acaba sendo deixado de lado pelos brasileiros na hora de fazer a lista de lugares para conhecer. O país, no entanto, tem uma cultura indígena tão rica quanto Machu Picchu, e paisagens tão arrebatadoras quanto as praias caribenhas. Além disso, exige menos do bolso dos turistas.

A principal porta de entrada para quem vai de avião é a capital, Quito. Em dezembro do ano passado, a Gol abriu voos diretos para o país, com menos de seis horas de duração, partindo de São Paulo. Os aviões que saem de Brasília ou Rio de Janeiro, no entanto, fazem escala no aeroporto internacional paulista, o que acaba dobrando o tempo de viagem.

Quito foi construída pelos espanhóis sobre as ruínas de uma cidade inca, em 1532. Por estar a 2.850 metros acima do nível do mar, a cidade exige fôlego de quem não está acostumado com altitude. Mas o que também ajuda a tirar a respiração do visitante é o centro histórico, citado pela Unesco como o maior e mais bem conservado da América Latina.

O local é tão singular que suas características arquitetônicas ganharam nome próprio: escola barroca de Quito (Escuela Quitena). As construções reúnem tradições artísticas indígenas, espanholas, italianas e flamencas, sendo reconhecidas pela Unesco por "oferecer a maior contribuição da América espanhola à arte universal".

O ápice desta arte está estampado no monastério de San Francisco, no Santuário de Guapulco e na Igreja da Companhia de Jesus.

É possível encontrar um lugar para dormir bem barato no centro. Mas, assim como nas grandes cidades brasileiras, ele costuma ficar deserto durante a noite e, por isso, não é muito indicado para turistas de primeira viagem que não conhecem nenhum habitante local. Nesse caso, o bairro mais recomendado para se hospedar é o La Mariscal, que além de ter mais opções de hostels, pousadas e hotéis, ainda oferece diversidade de bares, restaurantes e casas noturnas moderninhas, a maior parte ao redor da praça Foch.

De lá, é possível pegar um ônibus para o centro, ou mesmo ir a pé, se o visitante tiver disposição. O trajeto, de mais ou menos 4 km, passa por praças, monumentos e feiras locais.

Em uma hora de ônibus, ou metade do tempo de táxi, é possível ainda chegar ao parque Ciudad Mitad del Mundo, onde um monumento demarca o ponto de divisão do planeta em dois hemisférios. A entrada é paga.

Vulcões
O Equador tem muitos vulcões e é possível visitá-los. A duas horas de distância da capital, o Cotopaxi é um dos maiores vulcões ativos do planeta. Agências de turismos fazem o passeio, mas também existe a possibilidade de ir por conta própria, pegando um ônibus para Latacunga e pedindo para o motorista parar no meio do caminho.


Um pouco mais distante, e de mais difícil acesso, é o Quilotoa, localizado no vilarejo homônimo (foto), a 3.900 metros de altitude. Como está adormecido há muitos anos, uma lagoa verde esmeralda se formou sobre seu topo.


Para quem vai de ônibus, é recomendável dormir no local. A vila é pequena, mas tem opções de hospedagem e alimentação simples e baratas. Para chegar, é necessário pegar um coletivo em Quito ou Latacunga, este último com mais opções de horários. Como a estrada é íngreme, não é recomendável alugar um carro e ir por conta própria.


Saiba mais
* O Equador não exige visto de entrada para brasileiros
* Um acordo do Mercosul tirou a necessidade de passaporte para visitar o país. Dá para viajar apenas com o RG
* A moeda é o dólar norte-americano
* A língua predominante é o espanhol, mas são falados mais de dez idiomas indígenas
* É necessário comprovante de vacinação contra febre amarela

Comentários para "O Equador é logo ali":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
...