×
ContextoExato
Responsive image

O mundo em luta contra um inimigo mortal, e Bolsonaro se preocupa com Mandetta

O mundo em luta contra um inimigo mortal, e Bolsonaro se preocupa com MandettaFoto: Portal 247

Mandetta avançou porque usou o que sabe como médico e não se deteve nas barreiras políticas.

Miriam Leitão - O Globo - 15/04/2020 - 15:52:17

P Brasil passa por uma pandemia e a preocupação do presidente é como tirar o ministro da Saúde, porque a atuação da pasta tem mais apoio do que o presidente Jair Bolsonaro. Isso mostra a qualidade do governante. Ele não olha o panorama e sim o que não gostou. A equipe da Saúde começa a se desfazer. Nesta manhã, o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira, anunciou que na sexta-feira deixará seu cargo.

A implicância – essa é a palavra – com o ministro com Luiz Henrique Mandetta vem desde que a imagem do ministro cresceu nesse combate à pandemia. Esse tipo de gestor é indispensável, é o que cresce nos momentos de crise. Mas isso incomodou o presidente.

Mandetta avançou porque usou o que sabe como médico e não se deteve nas barreiras políticas. Conversou com políticos de todos os estados, ouviu a ciência e explicou à população. Mandetta acertou, e isso incomoda.

O presidente não gosta de Mandetta porque, como disse uma vez, ele está aparecendo demais. O aviso mais recente de Bolsonaro, desta manhã, é que "resolveremos a questão da Saúde no Brasil", que para ele é o ministro e não a pandemia. Ele disse que fará isso “para tocar o barco”.

O médico e cientista Miguel Nicolelis traçou um quadro realista na “GloboNews”, muito forte. Bolsonaro defende o caminho totalmente oposto ao que o mundo e a ciência adotaram e ao que a opinião pública majoritariamente defende. Ele quer que as pessoas saiam de casa, independentemente do número de mortos que isso causaria.

Não se trata de uma divergência com o ministro. A discordância é com o mundo. A visão dele impõe um caminho suicida para todos. São vidas brasileiras que estão em jogo.

Todas as indicações são de que o ministro vai sair. Mandetta trabalhou nas últimas semanas o tempo todo sob a ameaça de demissão. A pergunta é que horas ele será demitido.

É triste ter um presidente que age assim na hora de uma pandemia. O estadista é o que sabe que na hora da crise sabe o que é essencial e deixa o assessório de lado.

Comentários para "O mundo em luta contra um inimigo mortal, e Bolsonaro se preocupa com Mandetta":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório