×
ContextoExato

O roteiro que você escolheu: Londres

O roteiro que você escolheu: LondresFoto: Estadão

Na Batalha de Destinos da semana, nossos seguidores no Instagram (@viagemestadao) escolheram a capital inglesa, no inverno, com passeios alternativos e ao ar livre e comida de rua

Estadão Conteúdo - 09/02/2019 - 20:15:50

Foi um duelo histórico, entre duas gigantes cidades europeias. Londres x Parisfoi o tema da Batalha de Destinos da semana, sendo o duelo mais sugerido por nossos seguidores até agora. Pedido atendido, para a felicidade de quem queria saber mais sobre a capital inglesa.

Com 59% dos votos, Londres venceu. E o roteiro pela cidade escolhido foi: 52% optaram por uma viagem durante o inverno, 82% optaram por lugares abertos e 62%, alternativos. Já a parte gastronômica foca em comidas de rua, categoria que levou 71% dos votos na disputa com 'restaurantes'.

Londres é uma cidade com temperaturas rigorosas no inverno, o que pode não ser compatível com muitos passeios ao ar livre. Mas, sendo essa a opção, invista em roupas quentes - vestir-se em camadas é sempre a melhor opção, pois ocupa menos espaço na mala e facilita na hora (inevitável) que você tiver de entrar em algum lugar aquecido e precisar tirar parte dos casacos. 

MAIS - O duelo que você escolheu: São Miguel dos Milagres

COMO FUNCIONA

Toda quarta-feira, o Viagem lança uma nova disputa de destinos nos stories do Instagram. Além do lugar, você ainda pode votar no tipo de roteiro que quer fazer. O resultado pauta a nossa reportagem da semana, publicada toda sexta-feira. Para participar e sugerir destinos para a batalha, siga o Viagem no @viagemestadao e participe.

Dessa vez, para nos ajudar a montar um roteiro com opções realmente diferentes das paradas clássicas, contamos com a ajuda de duas jornalistasque moraram na cidade, Tania Valeria Gomes e Júlia Belas. 

A seguir, você confere as dicas que elas e a equipe do Viagem pensaram para sua viagem a Londres, com lugares ao ar livre, alternativos, com comida de rua e possíveis de ir no inverno. 

1. PARQUES E MIRANTES

Richmond Park - Este parque real fica mais afastado do centro, do lado leste de Londres, e é um dos mais queridos de quem mora na cidade. Com 1.012 hectares, é a maior reserva de vida selvagem de Londres, o que explica os veados andando de um lado para o outro enquanto passeamos. Tem também uma casa de chá, no mirante King Henry’s Mound, de onde se tem uma vista incrível da Catedral St. Paul, distante 16 quilômetros.

Kyoto Garden - Quer dar uma boa pausa na vibe urbana de Londres sem sair da cidade? Procure pelo Kyoto Garden, um jardim japonês localizado dentro do Holland Park, do lado oeste da cidade, em Kensington e Chelsea. O parque todo tem 22 hectares, as sua atração mais famosa é a do jardim, com suas fontes e lagoa cheia de carpas, um presente da cidade de Kyoto ao Reino Unido, aberto em 1991.

Primrose Hill - Se você acompanha a série Sense8 no Netflix, talvez vá lembrar deste lugar. Nele foi gravada a cena em que a personagem Riley Blue (Tuppence Middleton) canta a famosa música What’s Up, da banda 4 Non Blondes. A vista que ela tem do sol se pondo sobre Londres pode ser sua também, já que a vista icônica da cidade é o grande trunfo do Primrose Hill.  

Greenwich Park - Apesar de ser onde o meridiano de Greenwich foi demarcado e onde há o observatório (rmg.co.uk/royal-observatory13,50 libras adultos), não é um parque tão procurado por turistas quanto o Hyde Park, já que fica mais afastado da região central. Mas a viagem de metrô até lá vale a pena: é gostoso caminhar não só por ele, mas pelas ruas e jardins ao seu redor; tem vista linda para o Rio Tâmisa e que permite a contemplação do lado antigo londrino (centro) e também do novo (Canary Wharf); e, mesmo que você não entre no observatório, ainda pode fazer fotos divertidas de graça em  frente ao relógio de 24 horas que demarca os fusos mundiais. 

2. VOCÊ SÓ VÊ EM LONDRES

Caminhar meio sem compromisso pelas ruas de um lugar é a melhor forma de descobrir lugares alternativos. E o mesmo vale para obras de arte públicas, como a escultura da Agatha Christie nas ruas do centro londrino; do Peter Pan no Kensington Park; e da curiosa Traffic Light Tree, em que semáforos se sobrepõem em frente ao Billingsgate Market, na parte mais nova da cidade, Canary Wharf.

3. PARA COMPRAS E GASTRONOMIA DE RUA

Brick Lane - O lado B de Camden Town certamente é Brick Lane. Claro que para muitas pessoas, Camden pode já ser um lugar bastante alternativo. Mas é famoso e reúne muitos turistas - vale ressaltar, porém, que recomendamos muito a visita a Camden.

Brick Lane, por outro lado, ainda não entrou nos principais roteiros de Londres e reserva descobertas interessantes no campo da arte, das coleções, da gastronomia, da moda e das antiguidades. É um mercado, com barracas vendendo produtos descolados, muitas vezes colecionáveis e antigos, em meio a muros grafitados e coloridos E tem comida de rua, bares e restaurantes, com destaque para suas boas opções indianas, para o bagel (pão) assado ao modo judaico da Beigel Bake e para o The Rib Man, sobre o qual você lê a seguir. Galerias, restaurantes e lojas abrem ao longo da semana, mas o mercado abre apenas aos domingos, entre 10h e 17h.

The Rib Man - E se puder escolher, vá mesmo a Brick Lane num domingo. Além de encontrar tudo aberto, você poderá experimentar as famosas costelas de The Rib Man. As críticas encontradas na internet fazem coro com a autodenominação “a melhor de Londres”. Se não pegar a barraca aberta por lá, eles estão também em The Boleyn Tavern.

Mother Clucker - Porção de frangos fritos é um fast-food famoso (e barato) em Londres. A do Mother Clucker é uma das mais famosas, porque é duplamente frita. E não é apenas o prato que é diferente: o local funciona dentro de uma ambulância do exército dos EUA. Estão em vários pontos de Londres, como na Flat Iron Square e na Hawker House.

Club Mexicana - Ideal para vegetarianos e veganos. Sim, você leu certo. No Club Mexicana, todo o cardápio de comidas de rua mexicanas, como tacos, nachos e burritos, são com ingredientes veganos. Fica no Dinerama, em Schoreditch, um espaço com clima de de festa - tem DJ residente - e cheio de opções para se deliciar com comidas de rua.

Howling Hops, Tank Bar - Quer variedade de cervejas? Vá a este bar pertinho da estação do Overground Hackney Wick. Todas as cervejas, preparadas no local, são não filtradas, não pasteurizadas e, como eles dizem, “adequadas para veganos”. Há quatro rótulos regulares, dois que são sazonais e, a cada três ou quatro semanas, um lote de cerveja diferente. Tem mesas na rua, mas, se estiver com muito frio, a área interna é bem legal.

Bricklayers Arms - No centro, mas escondido numa ruazinha - W1T 1QS, para não se perder. Por isso, quem sabe e frequenta o lugar é morador, principalmente depois do trabalho. É legal pra quem quer sentir a cultura local de ir para um pub todos os dias. Não é ao ar livre (apesar de ter uma mesinha do lado de fora), mas, depois de passear bastante em lugares ao ar livre no inverno londrino, você certamente vai querer se aquecer no interior de algum lugar. Melhor que seja com bebidas e comidinhas, né?

Comentários para "O roteiro que você escolheu: Londres":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório