×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 29 de janeiro de 2022

ONU Mulheres lança estudo “Dimensões da Violência contra Defensoras de Direitos Humanos no Brasil”

ONU Mulheres lança estudo “Dimensões da Violência contra Defensoras de Direitos Humanos no Brasil”Foto: Terradedireitos.org

O lançamento do estudo integrou a agenda de ações os 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

Por Onu Mulheres - 30/11/2021 - 07:51:47

Publicação “Dimensões da Violência contra Defensoras de Direitos Humanos no Brasil” foi apresentada em evento online no canal do Youtube da ONU Brasil, dia 29 de Novembro, no Internacional das Mulheres Defensoras de Direitos Humanos. O lançamento do estudo integrou a agenda de ações os 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

Clique aqui para acessar o estudo | Assista aqui à live “Juntas e juntos para pôr fim à violência contra defensoras de direitos humanos e do meio ambiente

Para a ONU, defensora de direito humano é toda mulher que atua pela promoção ou proteção dos direitos humanos e toda pessoa que defende os direitos humanos das mulheres ou trabalha pela igualdade de gênero. Apesar da contribuição dessas mulheres para a democracia e uma sociedade mais justa, a atuação de defensoras de direitos humanos no Brasil tem, desde sempre, sido confrontada pela violência. As causas estruturais dessa violência remontam não apenas aos interesses conflitantes em relação às mais diversas pautas em que atuam, mas também ao desvio em relação aos papéis e expectativas sociais tradicionalmente reservados às mulheres.

Considerando os obstáculos enfrentados por defensoras de direitos humanos, desigualdades e discriminações estruturais, bem como os níveis de violência dirigida contra elas, em outubro de 2019 a ONU Mulheres iniciou a implementação do projeto “Conectando Mulheres, Defendendo Direitos”. Financiada pela União Europeia e alinhada com a Estratégia global da ONU Mulheres sobre Mulheres Defensoras de Direitos Humanos e com as diretrizes da ONU para pôr fim à violência com base em gênero, a iniciativa tem por objetivo que as mulheres, em toda a sua diversidade, defendam os seus direitos livres de violência e de intimidação.

Reconhecendo que, em todo o mundo, a coleta e a análise de dados com perspectiva de gênero sobre a situação de defensoras de direitos humanos são incipientes, uma das prioridades eleitas pelo projeto é a geração de conhecimento sobre esse tema no Brasil. Este relatório integra essa área de incidência do projeto. Ele reúne e sistematiza elementos para compreender qual é a situação da produção de conhecimento sobre violência contra mulheres defensoras de direitos humanos e quais são as formas de violência perpetradas contra elas no Brasil. Junto com o relatório, é apresentado ainda uma versão em português do relatório do então Relator Especial sobre a Situação de Defensores/as de Direitos Humanos, Michel Forst, sobre Violência contra Mulheres Defensoras de Direitos Humanos.

Esperamos que este estudo contribua para a incidência política de defensoras de direitos humanos, suas organizações e movimentos, bem como instituições e atores-chave na prevenção e eliminação da violência contra defensoras, e que estimule a produção de dados e informações assertivas sobre a violência que essas mulheres sofrem no Brasil. Boa leitura!

Comentários para "ONU Mulheres lança estudo “Dimensões da Violência contra Defensoras de Direitos Humanos no Brasil”":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Chacina de Unaí completa 18 anos, e mandantes do crime ainda estão soltos

Chacina de Unaí completa 18 anos, e mandantes do crime ainda estão soltos

As operações do último ano flagraram situações de trabalho análogo ao escravo em 23 dos 27 estados. Minas Gerais, mais uma vez, foi o estado com mais ações fiscais

Tribunal anula autorizações para exploração mineral em terras indígenas no Pará

Tribunal anula autorizações para exploração mineral em terras indígenas no Pará

A ANM fica proibida de liberar novas autorizações de pesquisa mineral, permissão de lavra garimpeira e concessão de lavra mineral na região, no perímetro que abrange as terras indígenas Parakanã, Trocará e suas adjacências.

Em vez dos esperados 33%, governo quer reajuste de 7,5% para professores

Em vez dos esperados 33%, governo quer reajuste de 7,5% para professores

Voo com brasileiros deportados dos EUA chega a Belo Horizonte

Eletricitários entram em greve em defesa da Eletrobras Pública e de direitos

Eletricitários entram em greve em defesa da Eletrobras Pública e de direitos

Se privatizar a Eletrobras haverá aumento da conta de luz e precarização dos serviços, diz integrante de Coletivo

Moradores denunciam ação policial em chacina que matou quatro pessoas na Chapada dos Veadeiros

Moradores denunciam ação policial em chacina que matou quatro pessoas na Chapada dos Veadeiros

Armas e plantas de maconha que teriam sido apreendidas pela Polícia Militar no local da chacina

Processo criminal da tragédia em Brumadinho pode voltar à estaca zero

Processo criminal da tragédia em Brumadinho pode voltar à estaca zero

Possível federalização do caso anularia setenças da Justiça estadual

Há 13 anos no topo da lista, Brasil continua sendo o país que mais mata pessoas trans no mundo

Há 13 anos no topo da lista, Brasil continua sendo o país que mais mata pessoas trans no mundo

De outubro de 2020 a setembro de 2021 foram registrados 375 assassinatos no mundo, o que representa um aumento de 7% em relação ao ano anterior

Intolerância religiosa:

Intolerância religiosa: "Brasil vive negação de direitos", afirma especialista

Violência aumentou nos últimos anos e políticas de combate foram enfraquecidas

Garimpo ilegal em alta no PA: Lama escurece águas do

Garimpo ilegal em alta no PA: Lama escurece águas do "Caribe Amazônico" em Alter do Chão

Faixa de areia separa águas barrentas e claras no balneário turístico de Alter do Chão (PA)

Mais de 500 coletores de sementes atuam na recuperação da Amazônia e do Cerrado

Mais de 500 coletores de sementes atuam na recuperação da Amazônia e do Cerrado

Rede de Sementes do Xingu já recuperou mais de 6 mil hectares de floresta na bacia do rio Xingu e Araguaia

Desejos de Ano Novo: Fora Bolsonaro, Democracia e Justiça Ambiental para todos

Desejos de Ano Novo: Fora Bolsonaro, Democracia e Justiça Ambiental para todos

Em Minas Gerais, as fortes chuvas elevam o risco do rompimento de barragens com rejeitos da mineração, a exemplo do que aconteceu nas cidades de Mariana, em 2015, e de Brumadinho, em 2019