×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 12 de agosto de 2022

Operação Tergiversação mira organização criminosa que atuava dentro da Policia Federal no Rio

Operação Tergiversação mira organização criminosa que atuava dentro da Policia Federal no Rio

Foto: Agência Brasil

Foi identificada ainda a participação de empresários que movimentaram recursos em favor do grupo e atuaram como “laranjas” de alguns investigados.

Por Léo Rodrigues – Agência Brasil Rio De Janeiro - 11/06/2019 - 16:08:00

A Operação Tergiversação, deflagrada na manhã de hoje (10) pelo Ministério Público Federal (MPF) e a Polícia Federal (PF), desarticulou uma organização que mantinha um esquema de cobrança de propina de investigados em inquéritos policiais. Os crimes eram coordenados de dentro da própria Superintendência da Polícia Federal do Rio de Janeiro.

De acordo com o MPF, a operação envolveu seis mandados de prisão preventiva, três mandados de prisão temporária e 25 mandados de busca e apreensão. O esquema tinha a participação de policiais federais e empresários.

As investigações apontaram que propinas foram pagas por alvos das operações Titanium e Viupostalis/Recomeço, dedicadas respectivamente a elucidar fraudes no plano de saúde e em um fundo de pensão dos funcionários dos Correios. O delegado responsável por ambas as operações e o escrivão que trabalhava com ele solicitaram e receberam valores vultuosos para evitar a exposição de investigados na mídia e para favorecê-los nas apurações.

Além disso, houve atuação de operadores que intermediavam o contato com os investigados e faziam o pedido do pagamento das vantagens indevidas, além de viabilizar a transação e a lavagem do dinheiro. "Os pagamentos, que variaram, segundo o apurado até o momento, de R$ 400 mil a R$ 1,5 milhão, eram feitos na maior parte das vezes em espécie, mas em alguns casos foram repassados por meio de transferências a empresas ligadas aos operadores", disse, em nota, o MPF.

Foi identificada ainda a participação de empresários que movimentaram recursos em favor do grupo e atuaram como “laranjas” de alguns investigados. A investigação envolveu quebras de sigilo bancário, fiscal, telemático e telefônico. De acordo com nota divulgada pela PF, também foram celebrados acordos de delação premiada com alguns dos empresários que comprovaram os atos ilícitos. "Os elementos obtidos durante as investigações indicam a prática dos crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro", acrescenta a PF.

Edição: Maria Claudia

Comentários para "Operação Tergiversação mira organização criminosa que atuava dentro da Policia Federal no Rio":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Últimas Notícias
Bolsonaro nomeia 17 desembargadores federais para composição do TRF6

Bolsonaro nomeia 17 desembargadores federais para composição do TRF6

Mantida decisão que afastou improbidade na compra de ingressos pela Terracap

Mantida decisão que afastou improbidade na compra de ingressos pela Terracap

Análise de dados indica limites de trabalho para prevenir burnout

Análise de dados indica limites de trabalho para prevenir burnout

Tribunal abre processo seletivo para estágio de níveis médio e superior

Tribunal abre processo seletivo para estágio de níveis médio e superior

ABI abre inscrições para concurso de 10 microbolsas de R$ 3 mil para jornalistas e pesquisadores

ABI abre inscrições para concurso de 10 microbolsas de R$ 3 mil para jornalistas e pesquisadores

Indústria se une contra decisão de Moraes que suspende corte no IPI

Indústria se une contra decisão de Moraes que suspende corte no IPI

Quase 34 milhões de pessoas não têm acesso à internet no Brasil, diz pesquisa

Quase 34 milhões de pessoas não têm acesso à internet no Brasil, diz pesquisa

Quase metade dos brasileiros fazem bico para completar renda

Quase metade dos brasileiros fazem bico para completar renda

Alta de alimentos é mais que o dobro da inflação em 2022

Alta de alimentos é mais que o dobro da inflação em 2022

STJ reabre investigação sobre a Chacina do Parque Bristol

STJ reabre investigação sobre a Chacina do Parque Bristol

A 1ª fábrica de hidrogênio verde do Brasil em escala industrial está chegando

A 1ª fábrica de hidrogênio verde do Brasil em escala industrial está chegando

Busca do FBI na casa de Trump foi baseada em denúncia, diz jornal

Busca do FBI na casa de Trump foi baseada em denúncia, diz jornal

Incêndios florestais se espalham e peixes morrem em meio a seca na Europa

Incêndios florestais se espalham e peixes morrem em meio a seca na Europa

Defesa da democracia na USP expõe a diversidade e novos atores sociais

Defesa da democracia na USP expõe a diversidade e novos atores sociais

Artistas fazem festa para os 80 anos de Milton Nascimeto

Artistas fazem festa para os 80 anos de Milton Nascimeto

MP aciona TCU para barrar salários de até R$ 1 milhão recebido por militares

MP aciona TCU para barrar salários de até R$ 1 milhão recebido por militares

PF mira grupo que fez 245 saques para desviar recursos do Fundeb e do SUS em AL

PF mira grupo que fez 245 saques para desviar recursos do Fundeb e do SUS em AL

Saiba como identificar os recenseadores do IBGE

Saiba como identificar os recenseadores do IBGE

Margareth Dalcolmo é eleita para integrar a Academia Nacional de Medicina

Margareth Dalcolmo é eleita para integrar a Academia Nacional de Medicina

Dia Internacional da Juventude busca pontes com outras faixas etárias

Dia Internacional da Juventude busca pontes com outras faixas etárias

Ato na UnB marca leitura de carta em defesa da democracia e do sistema eleitoral

Ato na UnB marca leitura de carta em defesa da democracia e do sistema eleitoral