×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 28 de junho de 2022

Pais homoafetivos usam a internet para naturalizar novas formações familiares

Pais homoafetivos usam a internet para naturalizar novas formações familiaresFoto: Divulgação DINO

Conscientização, inspiração e quebra de tabus

Dino - Estadão - 16/06/2022 - 07:50:17

No dia 25 de maio, foi celebrado o Dia Nacional Da Adoção, que conscientiza sobre o papel de oferecer um lar para crianças e adolescentes, em um país em que 34 mil menores de idade vivem em abrigos, conforme dados do Sistema Nacional de Adoção e Acolhimento, do CNJ (Conselho Nacional de Justiça).


De acordo com o levantamento, entre os menores abrigados em casas de acolhimento e instituições públicas, 5.040 estão totalmente prontos para a adoção. O processo é gratuito e aberto a cidadãos com mais de 18 anos que forem considerados aptos

Para dar início ao trâmite, é necessário realizar um pré-cadastro no SNA (Sistema Nacional de Adoção e Acolhimento) e comparecer a uma unidade do fórum ou Vara da Infância e Juventude. Seguindo os parâmetros do ECA (Estatuto da Criança e Adolescente), os requerentes devem cumprir o Programa de Preparação à Adoção, que consiste em um curso preparatório, entre outros pontos que podem desestimular as pessoas que sonham com a possibilidade da adoção.



Neste cenário, uma família paulistana usa as redes sociais digitais para estimular a adoção, além de naturalizar a questão da paternidade em um casal homoafetivo. Tiago Pessoa e Paulo Tardivo - influenciadores, criadores de conteúdo digital, administradores do perfil Família Pessoa Tardivo e pais de Sara e Davi -, contam que a ideia de compartilhar nas redes sociais o dia a dia da família surgiu quando a filha pediu para fazer vídeos.


“Resolvemos chamá-la para uma trend de pais e filhos, e o vídeo viralizou. Percebemos nos comentários a importância e representatividade da família e, dessa forma, decidimos continuar”, explica Pessoa.


História compartilhada nas redes

Casados há onze anos, Tiago Pessoa e Paulo Tardivo se conheceram em março de 2011, começaram a namorar quinze dias depois e em seis meses já estavam casados. A adoção sempre foi a única opção validada por ambos para que os filhos chegassem a suas vidas. Com sete anos de união, sentiram que era a hora de iniciar o processo, o que ocorreu por meio de um cadastro nacional - que possibilita a adoção de crianças e adolescentes de qualquer cidade do país

Quando o telefone tocou, surgiu o convite para conhecer o Davi, então com três meses de idade, em Itapipoca, no interior do Ceará. Quando chegou à cidade, o casal de São Paulo (SP) descobriu que o menor tinha uma irmã, mas que a adoção poderia ser feita de forma individual, sem a obrigação de adotar as duas crianças.


'Essa informação pegou a gente de surpresa: a gente tinha se preparado, emocionalmente e financeiramente, para ter apenas um filho. Foi após uma viagem de ida e volta e um encontro emocionante com ela [Sara], que decidimos adotar os dois irmãos”, detalha.


Conscientização, inspiração e quebra de tabus

Segundo Tardivo, o retorno dos seguidores nas redes sociais tem sido positivo: “As pessoas são muito acolhedoras, se identificam com nossos dilemas e rotinas da família. Além disso, homens e mulheres gays contam que se sentem representados por meio de nossa história e voltam a sonhar em ter uma família”.


De acordo com ele, o perfil visa naturalizar a paternidade entre um casal homoafetivo. “Somos uma família como qualquer outra. Enfrentamos desafios com a educação e dificuldades em sustentar uma casa, por exemplo. Por isso, não devemos ser tratados como um caso à parte, e sim como parte de uma sociedade diversificada. Isso reflete na vida e futuro das nossas crianças”, explica.


Além disso, prossegue, entre os principais objetivos do perfil, há a preocupação em dar destaque à importância da adoção tardia. “A adoção tardia é cercada de mitos, do tipo: ‘a criança já vem com caráter formado’ e ‘você não vai presenciar as primeiras vezes das crianças’, entre outros. Por meio do nosso dia a dia, mostramos que nossa família vai na contramão disso tudo e incentivamos os seguidores que sonham com a adoção a tirarem as crianças mais velhas que estão nos abrigos”, conclui.


Para mais informações, basta acessar:

https://www.instagram com/familiapessoatardivo/?hl=pt-br

Website: https://www.instagram com/familiapessoatardivo/?hl=pt-br


Comentários para "Pais homoafetivos usam a internet para naturalizar novas formações familiares":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Em 10 anos, inteligência artificial pode ter sentimento, diz executivo

Em 10 anos, inteligência artificial pode ter sentimento, diz executivo

Curitiba sedia Viasoft Connect, evento de inovação

Cibercriminosos passam mais tempo em redes de pequenas empresas

Cibercriminosos passam mais tempo em redes de pequenas empresas

Segurança cibernética precisa cobrir os sistemas utilizados fora do escritório

Messi e Neymar do PSG unem forças com Jay Chou para redefinir a arte e a caridade no metaverso

Messi e Neymar do PSG unem forças com Jay Chou para redefinir a arte e a caridade no metaverso

Quem é Jay Chou?

Dia Internacional de Combate ao Discurso de Ódio ressalta ameaças atuais

Dia Internacional de Combate ao Discurso de Ódio ressalta ameaças atuais

ONU destaca que discurso de ódio se tornou um dos métodos mais frequentes para difundir retóricas e ideologias que causam divisão

Geração Millennial é tão suscetível a golpes virtuais quanto idosos

Geração Millennial é tão suscetível a golpes virtuais quanto idosos

Idosos têm maiores perdas porque seu patrimônio e renda são maiores

Livro de pesquisadora italiana investiga a ciência de dados

Livro de pesquisadora italiana investiga a ciência de dados

Ciência de dados beneficia área científica e mercado corporativo

Experiência internacional inspira aceleração do uso de veículos elétricos no Brasil

Experiência internacional inspira aceleração do uso de veículos elétricos no Brasil

Caso de sucesso internacional vira referência

Só vai sobreviver à transformação digital quem subverter a ordem!

Só vai sobreviver à transformação digital quem subverter a ordem!

A urgência para conseguir profissionais leva muitas empresas a contratar “os melhores” ainda em treinamento nos cursos de capacitação

Mudança climática revela seres semelhantes a caranguejos debaixo do gelo da Antártica

Mudança climática revela seres semelhantes a caranguejos debaixo do gelo da Antártica

Cientistas encontraram um enxame de artrópodes quase meio quilômetro abaixo da superfície da Antártica enquanto estudavam o impacto da mudança climática no continente.

Pesquisadores usam leite materno contra Covid-19 em imunossuprimido

Pesquisadores usam leite materno contra Covid-19 em imunossuprimido

Doadora estava vacinada; pesquisa foi publicada em periódico médico

Brasil lidera ranking entre os povos que mais acreditam na ciência, diz pesquisa

Brasil lidera ranking entre os povos que mais acreditam na ciência, diz pesquisa

Pesquisa realizada pela 3M, aponta que 92% dos brasileiros confiam na ciência e 90% nos cientistas