×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 02 de julho de 2022

Parabéns Teori Zavascki, parabéns Marco Aurélio Mello, parabéns José Divino e parabéns Ministério Público!

Parabéns Teori Zavascki, parabéns Marco Aurélio Mello, parabéns José Divino e parabéns Ministério Público!Foto:

No mesmo ano caem Cunha, Celina e Renan... presidentes de Legislativos instalados na capital da República

Redação/Foto: Agencia Brasil - 06/12/2016 - 15:06:18

"E eu vivi para ver em 2016, o Presidente da Câmara dos Deputados, a Presidente da Câmara Legislativa e agora o Presidente do Senado caírem. Terei histórias para contar aos meus netos. Muito bom. Início de novos tempos para o nosso Brasil". A frase não é minha, mas resolvi prestar uma homenagem ao internauta que me enviou.

Quem imaginaria em qualquer outra época que poderosos nomes, como é o caso de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Celina Leão (PPS) e Renan Calheiros (PMDB-AL) teriam seus comandos defenestrados por magistrados de nossas Cortes, Supremo Tribunal Federal e Tribunal de Justiça do Distrito Federal? Quem imaginaria? Ninguém.

Sempre ouvíamos rumores, conversas e até histórias, de ouvir dizer, mas poucos tiveram o cacife e a coragem dos ministros do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, de Marco Aurélio Mello e de José Divino, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, que após denúncias de conduta imoral e amoral, afastaram os caciques de suas funções privilegiadas na Praça dos Três Poderes e na Praça Municipal, respectivamente. Renan e Celina alimentam o sonho de retornar aos seus cargos.

Em maio, Zavascki afastou Cunha da Presidência da Câmara dos Deputados e causou alvoroço na vida política do País, quando já se discutia (e se votava) o pedido de afastamento da então presidente da República Dilma Rousseff (PT).

Mas o que chama atenção é que em Brasília situação parecida parece refletir as crises institucionais vividas nacionalmente.

Não menos impactante, a Operação Drácon, do Ministério Público do DF, pediu o afastamento da presidente da Câmara Legislativa, Celina Leão (PPS), e foi atendido pelo desembargador José Divino do Tribunal de Justiça do Distrito Federal. A Câmara Legislativa, no caso, é o nosso Congresso Nacional.

Celina e os demais integrantes da Mesa Diretora da CLDF foram afastados das funções e denunciados pelo Ministério Público por suposta troca de emendas parlamentares da saúde por propina de empresas de UTI.

Ontem, quando ninguém esperava, o ministro Marco Aurélio Mello decidiu acatar representação da Rede Sustentabilidade e também afastou o todo poderoso Renan Calheiros do posto número 01 do Senado Federal. A decisão ocorre novamente durante mobilização de cidadãos contrários aos constantes escândalos políticos denunciados e noticiados.

Apesar de os demais integrantes da chamada Mesa Diretora da CLDF terem conseguido retornar aos postos para os quais foram eleitos por seus pares, a Justiça do DF decidiu que Celina continuasse afastada de suas atribuições. Ontem, mais uma vez, o desembargador José Divino, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, negou que a parlamentar reassumisse o comando da Casa. Igualmente como ocorreu com Eduardo Cunha e que deve ocorrer com Calheiros.

O que os três casos têm em comum? Talvez o fato de todos terem sido denunciados e, mesmo sem condenações proferidas, o Judiciário entendeu que esses comandantes de legislativos (Câmara Federal, Câmara Legislativa e agora o Senado) deveriam desocupar as principais cadeiras dessas casas de leis.

É lamentável que a situação política de nosso País e do Distrito Federal tenha chegado a esse ponto. No entanto, se pararmos para pensar, pior seria se a Judiciário permanecesse omisso, ou mesmo letárgico, em todas as denúncias que a ele foram levadas. Algo muito forte deve ter levado esses magistrados a tomar tais decisões. Dificilmente eles tomariam atitudes como estas baseadas em “achismos” ou perseguições políticas.

Alguém certamente já deve ter declarado que o que acontece em Brasília reverbera nos quatro cantos do País. Eu vou além: graças à ação de nossos juízes, desembargadores e ministros das Cortes Superiores, respaldados pelo trabalho dos promotores e procuradores de Justiça de várias esferas do Ministério Público em todo o país, a Era dos autointitulados “todo poderosos” e dos "falsos moralistas" está chegando ao seu fim. Aliado a isso, um grande senso de Justiça alimenta o sentimento de toda a sociedade.

Hoje, ainda é 6 de dezembro de 2016, e ainda faltam 25 dias para o ano acabar... O que ainda acontecerá?

Parabéns também as policiais civis de todo o Brasil e a Polícia Federal que estão ajudando a limpar nosso país. Que venha a nova Era!

Comentários para "Parabéns Teori Zavascki, parabéns Marco Aurélio Mello, parabéns José Divino e parabéns Ministério Público!":

    • Oclécio Aires da Fonsêca

      Quarta-Feira, 07 de Dezembro de 2016 -

      Esse é um palhaço que o Brasil sustenta. Como acreditar nesse País, que não têm Instituições fortes para o cumprimento das Leis. Vejam que absurdo o Canalha do RENAN fez no comando do Senado e o pior foi convencer a Mesa Diretora do Senado bater de frente com a Justiça! Se o Supremo não tomar medidas urgentes, não vai mais existir a ordem. O RENAN e o Senado Federal enfraqueceram o Judiciário. A Justiça é para todos. Muda Brasil, País da Corrupção e da Violência.

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Reservatórios têm melhor patamar desde 2012, indicam dados do ONS

Reservatórios têm melhor patamar desde 2012, indicam dados do ONS

O controle de vazão teve como foco as bacias do Rio Grande e do Rio Paraná, consideradas a "caixa d'água do Brasil

Brasil é um dos 10 piores países do mundo para se trabalhar, revela pesquisa

Brasil é um dos 10 piores países do mundo para se trabalhar, revela pesquisa

O Brasil ficou na faixa cinco, a pior do ranking, ao lado de Bangladesh, Belarus, Colômbia, Egito, Filipinas, Mianmar, Guatemala e Suazilândia.

Fiocruz alerta que novas pandemias podem surgir de vírus da Amazônia

Fiocruz alerta que novas pandemias podem surgir de vírus da Amazônia

Os locais de maior risco de surtos são as cidades amazônicas remotas junto a áreas de desmatamento.

Cinquenta sem-terra se formam em Medicina Veterinária no RS nesta sexta

Cinquenta sem-terra se formam em Medicina Veterinária no RS nesta sexta

Essa é a terceira turma especial ofertada pelo Programa Pronera, resultado da luta do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra

Criminalização e preconceito, a dura realidade das pessoas em situação de rua

Criminalização e preconceito, a dura realidade das pessoas em situação de rua

38,2% da população em situação de vulnerabilidade foram para a rua desde o início da pandemia

Exposição dá visibilidade a mulheres que convivem com doenças raras e deficiência

Exposição dá visibilidade a mulheres que convivem com doenças raras e deficiência

O titular da Secretaria destacou que momentos como este servem para dar luz às necessidades e aos desafios vividos por este público.

Violência faz IBGE buscar apoio da PF para coletar dados na Amazônia

Violência faz IBGE buscar apoio da PF para coletar dados na Amazônia

Mais de 200 mil trabalhadores recrutados pelo IBGE devem ir a campo coletar as informações de cerca de 76 milhões de lares

Brasil é o 89º em ranking da liberdade de expressão medido em 161 países, diz ONG

Brasil é o 89º em ranking da liberdade de expressão medido em 161 países, diz ONG

A queda de braço entre o presidente e o Judiciário também é tomada pela ONG Artigo 19 como um ponto crítico no caso brasileiro

Inovação brasileira para reduzir pobreza menstrual é premiada na Europa

Inovação brasileira para reduzir pobreza menstrual é premiada na Europa

O design que Rafaella criou gerou um produto ambientalmente sustentável, socialmente acessível e economicamente viável

Pará investiga morte e mais 3 casos de 'doença da urina preta'

Pará investiga morte e mais 3 casos de 'doença da urina preta'

Os pacientes apresentaram sintomas como dor muscular e abdominal intensas e urina escura após a ingestão do peixe

Brasil tem 3 entregas voluntárias de crianças para adoção a cada dia

Brasil tem 3 entregas voluntárias de crianças para adoção a cada dia

Dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) mostram que de 2020 a maio deste ano foram registradas 2.734 entregas desse tipo