×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 28 de novembro de 2021

PGR denuncia desembargadores da Bahia por organização criminosa e lavagem de dinheiro

PGR denuncia desembargadores da Bahia por organização criminosa e lavagem de dinheiroFoto: TJBA / Divulgação

Denunciados estão envolvidos em esquema no qual houve venda de sentenças para legitimar a posse de terras obtidas por grileiros

Estadão Conteúdo - 10/12/2019 - 16:11:12

A Procuradoria-Geral da República denunciou, no Superior Tribunal de Justiça , quatro desembargadores do Tribunal de Justiça da Bahia – incluindo o presidente afastado, Gesivaldo Nascimento Britto – e outras 11 pessoas, dentre elas três juízes, por organização criminosa e lavagem de dinheiro em um esquema no qual houve venda de sentenças para legitimar a posse de terras obtidas por grileiros. A ação criminosa foi investigada na Operação Faroeste . A acusação aponta lavagem de R$ 517 milhões e requer o perdimento dos valores.

Dos 15 denunciados, seis estão presos preventivamente: a desembargadora Maria do Socorro Barreto Santiago , o juiz Sérgio Humberto de Quadros Sampaio, da 5ª Vara de Substituições da Comarca de Salvador, além de Adailton Maturino dos Santos, que se apresentava como o “cônsul” de Guiné-Bissau , Geciane Souza Maturino dos Santos, advogada e esposa de Adailton, Antonio Roque do Nascimento Neves, que é secretário judiciário do TJBA, e Marcio Duarte Miranda, advogado, genro da desembargadora Maria do Socorro.


O presidente do TJ-BA, Gesivaldo Nascimento Britto, e os desembargadores José Olegário Monção Caldas e Maria da Graça Osório Pimentel Leal, bem como a juíza de primeira instância Marivalda Almeida Moutinho, estão afastados da função. A Procuradoria pediu a prorrogação do afastamento dos desembargadores e dos dois juízes por 180 dias, além da inclusão, entre os afastados, do terceiro juiz, Márcio Braga, e do assessor do desembargador Gesivaldo Britto, Antônio Roque do Nascimento Neves.

Segundo a denúncia, os desembargadores Gesivaldo Britto, José Olegário, Maria da Graça Osório e Maria do Socorro, além dos juízes Sérgio Humberto, Márcio Braga e Marivalda Moutinho , formaram uma organização criminosa junto com os operadores Antônio Roque, Karla Leal, Júlio César e Márcio Duarte. Eles agiram em associação com Adailton Maturino, Geciane Maturino, José Valter e Joílson Gonçalves. Todos os nomes, exceto o do juiz Márcio Braga, também foram acusados de lavagem de dinheiro.

“Em unidade de desígnios, (os denunciados) montaram e operaram engenharia financeira para lavagem de dinheiro, iniciada em 25 de maio de 2016 e em funcionamento até o presente momento”, disse a acusação.

A Procuradoria requisitou a perda da função pública daqueles que ocupem cargo ou emprego público ou mandato eletivo, e solicitou o perdimento de R$ 517,6 milhões, valores que teriam sido lavados por meio do esquema criminoso. Também pede que os denunciados sejam condenados a pagar indenização de R$ 581,7 milhões por danos morais.

“Os prejuízos dos crimes de organização criminosa e lavagem (…) deram causa, ilicitamente, ao descrédito do mais elevado órgão do Poder Judiciário local perante a sociedade”, afirmou a subprocuradora-geral da República Célia Regina Souza Delgado, que assinou a denúncia.

No esquema, de acordo com a PGR, advogados faziam a intermediação entre os julgadores e produtores rurais que estavam interessados em negociar decisões, em especial, para legitimação de terras no oeste baiano.

A denúncia lista seis processos em que teria havido corrupção e direcionamento em decisões judiciais

Entre os denunciados, por exemplo, está o borracheiro José Valter Dias, que alega ser dono de uma área cinco vezes maior que Salvador .

A Procuradoria diz existirem evidências de que a atuação de Gesivaldo Britto e Maria da Graça Osório “foi uma das vias de disseminação da corrupção por meio de vendas de decisões para legitimação de terras no oeste baiano, numa dinâmica operacional que envolve litígio de mais de 800.000 hectares e cifras bilionárias, e que estimulou o ingresso de outros integrantes da Corte de Justiça da Bahia nessa jornada criminosa”.

Um ponto que ainda não está claro é o possível envolvimento de integrantes da organização criminosa com homicídios de duas pessoas, que estariam ligados aos fatos sob investigação.

Além de apresentar a denúncia, a Polícia Federal e o MP vão aprofundar as apurações em relação a fatos e pessoas que não foram incluídos neste momento na acusação.

COM A PALAVRA, OS DENUNCIADOS

A reportagem busca contato com todos os denunciados pela PGR. O espaço está aberto para manifestação. (pedro.prata@estadao.com)

Comentários para "PGR denuncia desembargadores da Bahia por organização criminosa e lavagem de dinheiro":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Ministério Público de MG recorre de decisão que transfere julgamento de Brumadinho

Ministério Público de MG recorre de decisão que transfere julgamento de Brumadinho

A defesa dos acusados alegou que, na denúncia apresentada pela Promotoria, há elementos que indicam interesse jurídico da União na ação. É o caso de possíveis danos a sítios arqueológicos, que são bens da União.

Vale a pena criar novo Fundo Amazônia? Especialista responde

Vale a pena criar novo Fundo Amazônia? Especialista responde

Criado em 2008, Fundo Amazônia financiado majoritariamente por Alemanha e Noruega não recebe repasses desde 2019. Em entrevista com Sputnik Brasil, especialista analisou o que governo poderia fazer com a estrutura.

Pesquisa mostra brasileiros mais preocupados com pobreza e pandemia

Pesquisa mostra brasileiros mais preocupados com pobreza e pandemia

Poluição e escassez de água potável também preocupam

Segundo dia de aplicação do Enem é amanhã

Segundo dia de aplicação do Enem é amanhã

É recomendado que se leve o Cartão de Confirmação da Inscrição

Dos pasquins à internet: Jornalismo negro atravessou séculos em luta contra o racismo

Dos pasquins à internet: Jornalismo negro atravessou séculos em luta contra o racismo

Anos à frente da mídia tradicional na cobertura das desigualdades do Brasil, mídia preta enfrenta desafios históricos

Vale, Tüv Süd e 19 pessoas são indiciadas pela Polícia Federal pela tragédia de Brumadinho

Vale, Tüv Süd e 19 pessoas são indiciadas pela Polícia Federal pela tragédia de Brumadinho

Inquérito segue agora para o MPF; gestores e diretores das empresas multinacionais estão entre os indiciados

Brasil ‘não pode ser atraente para o turismo antivacina’, diz diretor da Anvisa

Brasil ‘não pode ser atraente para o turismo antivacina’, diz diretor da Anvisa

“Agora, o Brasil não pode ser atraente para o turismo antivacina. Isso não é razoável, não é aceitável, e nós iremos às ultimas consequências defendendo as nossas posições embasadas em ciência para proteger o nosso cidadão”, complementou o diretor da Anvisa.

Campanha Natal Sem Fome do MST arrecada recursos para doação de alimentos; Saiba como ajudar

Campanha Natal Sem Fome do MST arrecada recursos para doação de alimentos; Saiba como ajudar

Para contribuir com a campanha, é possível doar recursos financeiros que irão auxiliar na produção das cestas

Decisão do STJ impede obra de resort em Restinga de Maricá no Rio

Decisão do STJ impede obra de resort em Restinga de Maricá no Rio

A ação suspende qualquer empreendimento nesta área ambiental

Banco Central regulamenta Pix Saque e Pix Troco

Banco Central regulamenta Pix Saque e Pix Troco

Novas modalidades estarão disponíveis na próxima segunda-feira

Senado aprova BR do Mar, projeto que visa impulsionar navegação em portos nacionais

Senado aprova BR do Mar, projeto que visa impulsionar navegação em portos nacionais

A proposta foi aprovada pelos senadores, mas voltará à Câmara dos Deputados uma vez que o texto sofreu alteração. Posteriormente, segue para sanção do presidente, Jair Bolsonaro.