×
ContextoExato
Responsive image

Polêmica de proibição de nudez e referências religiosas continua na Câmara Legislativa

Polêmica de proibição de nudez e referências religiosas continua na Câmara LegislativaFoto: CorreioWeb

Polêmica continua

Ana Maria Campos - Correioweb - 23/08/2020 - 09:26:54

Nesta semana, a Câmara Legislativa retoma a discussão de um projeto que provocou grande polêmica: a proposta de proibição de nudez e referências religiosas em exposições de arte no DF. A votação em primeiro turno terminou em 7 x 6. Ou seja, 11 deputados ainda não deram opinião sobre a matéria apresentada pelo presidente da Casa, Rafael Prudente (MDB). Ainda não votaram: Agaciel Maia e Daniel Donizet, do PL, Cláudio Abrantes (PDT), Eduardo Pedrosa (PTC), Jaqueline Silva (PTB), José Gomes (PSB), João Cardoso e Reginaldo Sardinha, do Avante, e Robério Negreiros (PSD).

Ciclo da vida

Em Oslo, uma das principais atrações é o Parque Vigeland, um museu a céu aberto com 212 esculturas de bronze e granito de pessoas nuas. São homens, mulheres, casais, crianças, velhos e jovens. As estátuas retratam cenas do cotidiano, com sentimentos como amor, compaixão, raiva, paixão, alegria, carinho e tristeza. Todas as obras são do escultor norueguês Gustav Vigeland (1869-1943). Uma das esculturas, a de um menino com cara de raiva, virou símbolo de Oslo e é a mais fotografada pelos turistas. Existe uma superstição de que tocar na mão do garoto nu dá sorte. Imaginem esse parque no DF? A controvérsia que despertaria, especialmente na Câmara Legislativa. Na Noruega, o parque exibe, ao longo de uma fonte, o ciclo da vida, do nascimento à morte. Nada mais natural.

Mais um contra

Robério Negreiros (PSD) é um dos deputados que, ausente na votação em primeiro turno, deverá, agora, aumentar o placar favorável: “Apesar de ser um tema polêmico e cheio de discussões, creio que o exagero e desrespeito de alguns quanto à religiosidade na atualidade, me faz votar favoravelmente ao referido projeto”, justifica.

 (Ana Maria Campos/CB/D.A Press - 5/10/17 )

A volta das bikes

O vice-governador Paco Brito (Avante) anunciou nas redes sociais a volta das bicicletas compartilhadas e em todas as cidades. “A questão da mobilidade urbana é um dos pontos que o GDF prioriza. A capital do país é exemplo de modernidade e qualidade de vida, estamos trabalhando para uma cidade melhor, que o brasiliense tenha orgulho e segurança ao circular pelas ciclovias”, justifica. A população só espera segurança para os ciclistas.


 (Marilia Lima/CB/D.A Press - 17/10/18)

Partidos, partidos

vida acadêmica à parte

Candidata ao Palácio do Buriti em 2018 pelo PSol, Fátima Sousa, ex-diretora da Faculdade de Ciências da Saúde da UnB, concorre à reitoria. Mas, mesmo sendo do PSol, o deputado distrital Fábio Félix (foto) declarou apoio à recondução da reitora Márcia Abrahão. “O tempo é duro e pede decisões responsáveis com nosso presente e futuro”, afirma o distrital, que é estudante da UnB.


 (Wallace Martins/Esp. CB/D.A Press - 3/10/18)

Enigma

Fátima Sousa divulgou, ontem, nas redes sociais, um aforismo do educador Paulo Freire: “É fundamental diminuir a distância entre o que se diz e o que se faz, de tal forma que, num dado momento, a tua fala seja a tua prática”.



Só papos

 (Carlos Moura/STF)

“Deputada Tábata Amaral descreveu o aborto como um dilema. E se definiu como ‘feminista’. Queria conversar por que o aborto não é um dilema, e por que não há feminista que aceite mulher presa por aborto”

Debora Diniz,

feminista, pesquisadora e professora da UnB, que postou uma charge para ilustrar o dilema


 (Minervino Júnior/CB/DA.Press - 3/10/19 )

“Então você é feminista e, do seu pedestal de sororidade e empoderamento feminino, posta uma charge machista, que reforça os esteriótipos e infantilização contra os quais tanto lutamos, pra chamar atenção nas redes sociais?”

Deputada Tábata Amaral (PDT-SP)

Mandou bem

O STF decidiu, por 9 votos a 1, determinar a suspensão imediata da produção, pelo Ministério da Justiça, de dossiês sobre vida pessoal, escolhas pessoais, políticas e práticas cívicas dos cidadãos identificados como integrantes de movimento político antifascista e de oposição ao governo Jair Bolsonaro.


Mandou mal

Um “padre” do Mato Grosso postou nas redes sociais: “Você acredita que a menina é inocente? Acredita em Papai Noel também? 6 anos, por 4 anos e não disse nada. Claro que tava gostando. Por favor kkkk, gosta de dar, então assuma as consequências". Não honrou a batina.


A pergunta que

não quer calar….

A volta da pandemia na Itália mostra que nunca poderemos arrefecer nos cuidados com a covid-19?


Enquanto isso...

Na sala de Justiça

O advogado Rodrigo Queiroga, especialista em direito eleitoral, lança, nesta terça-feira, o livro digital Ação de Impugnação de Registro de Candidatura. Trata-se de um manual prático para os embates de campanha. “O trabalho é fruto de muita luta, desafios e reflexões ao longo de vinte anos de atuação no Direito Eleitoral”, afirma Queiroga.

Comentários para "Polêmica de proibição de nudez e referências religiosas continua na Câmara Legislativa":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório