×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 28 de janeiro de 2022

Polícia Federal avisou Flávio Bolsonaro que pegaria Queiroz, diz seu suplente a jornal

Polícia Federal avisou Flávio Bolsonaro que pegaria Queiroz, diz seu suplente a jornalFoto: Arquivo pessoal - Reprodução

Paulo Marinho disse, ainda, que a corporação teria atrasado a operação para não prejudicar a campanha de Jair Bolsonaro à Presidência

Guilherme Waltenberg - Metrópoles - 17/05/2020 - 08:27:58

O suplente do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos) Paulo Marinho disse, em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, que membros da Polícia Federal teriam avisado o filho do presidente sobre a operação que apurava a “rachadinha” em seu gabinete de deputado estadual, no Rio de Janeiro.

Segundo o empresário, um delegado simpatizante da candidatura do seu pai à Presidência teria contado sobre as ações futuras e mais: a corporação teria adiado a operação Furna da Onça, que teve em Fabrício Queiroz – ex-chefe de gabinete de Flávio – um dos seus principais alvos. O objetivo era não permitir que essa revelação prejudicasse o segundo turno das eleições de 2018 – vencida por Jair Bolsonaro (sem partido).

Segundo Marinho, Flávio, em encontro na sua casa no dia 13 de dezembro, contou ter sido procurado pelo ex-coronel Miguel Braga, que hoje chefia seu gabinete no Senado. Nesse encontro, o ex-militar contou ter recebido a ligação de um delegado da PF “simpatizante e adepto” da campanha bolsonarista. O homem pediu um encontro para tratar de um assunto que seria de interesse do então senador eleito.

Braga teria ido e relatou que encontrou o membro da Polícia Federal em frente ao prédio da corporação no Rio de Janeiro. Ele teria dito: “Vai ser deflagrada a Operação Furna da Onça, que vai atingir em cheio a Assembleia Legislativa do Rio. E essa operação vai alcançar algumas pessoas do gabinete do Flávio. Uma delas é o Queiroz e a outra é a filha do Queiroz, que trabalha no gabinete do Jair Bolsonaro em Brasília”, informou o jornal.

“Eu sugiro que vocês tomem providências. Eu sou eleitor, adepto, simpatizante da campanha [de Jair Bolsonaro], e nós vamos segurar essa operação para não detoná-la agora, durante o segundo turno, porque isso pode atrapalhar o resultado da eleição [presidencial]”, teria prosseguido o policial.

Flávio, então, teria relatado que informou ao pai, o atual presidente Jair Bolsonaro, sobre o que descobriu. O então candidato disputando o segundo turno mandou que ele demitisse Queiroz. De fato, o funcionário foi afastado do gabinete no dia 15 de outubro. A filha, que trabalhava diretamente com Bolsonaro, foi demitida no mesmo dia.

A operação Furna da Onça foi deflagrada apenas no dia 8 de novembro, quando Bolsonaro já havia sido eleito presidente da República.

Paulo Marinho@PauloMarinhoRio

Verdade acima de tudo. Fazer a coisa certa acima de todos.

View image on Twitter

4,396

12:43 AM - May 17, 2020

Twitter Ads info and privacy

Após a publicação da reportagem, Marinho foi às redes sociais e publicou a capa do jornal Folha de S. Paulo e repetiu as mesmas palavras que o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro postou ao pedir demissão do governo: “Verdade acima de tudo. Fazer a coisa certa acima de todos”. A frase é uma adaptação do lema de campanha de Jair Bolsonaro: “Brasil acima de tudo. Deus acima de todos”.

Comentários para "Polícia Federal avisou Flávio Bolsonaro que pegaria Queiroz, diz seu suplente a jornal":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Tribunal anula autorizações para exploração mineral em terras indígenas no Pará

Tribunal anula autorizações para exploração mineral em terras indígenas no Pará

A ANM fica proibida de liberar novas autorizações de pesquisa mineral, permissão de lavra garimpeira e concessão de lavra mineral na região, no perímetro que abrange as terras indígenas Parakanã, Trocará e suas adjacências.

Em vez dos esperados 33%, governo quer reajuste de 7,5% para professores

Em vez dos esperados 33%, governo quer reajuste de 7,5% para professores

Voo com brasileiros deportados dos EUA chega a Belo Horizonte

Eletricitários entram em greve em defesa da Eletrobras Pública e de direitos

Eletricitários entram em greve em defesa da Eletrobras Pública e de direitos

Se privatizar a Eletrobras haverá aumento da conta de luz e precarização dos serviços, diz integrante de Coletivo

Moradores denunciam ação policial em chacina que matou quatro pessoas na Chapada dos Veadeiros

Moradores denunciam ação policial em chacina que matou quatro pessoas na Chapada dos Veadeiros

Armas e plantas de maconha que teriam sido apreendidas pela Polícia Militar no local da chacina

Processo criminal da tragédia em Brumadinho pode voltar à estaca zero

Processo criminal da tragédia em Brumadinho pode voltar à estaca zero

Possível federalização do caso anularia setenças da Justiça estadual

Há 13 anos no topo da lista, Brasil continua sendo o país que mais mata pessoas trans no mundo

Há 13 anos no topo da lista, Brasil continua sendo o país que mais mata pessoas trans no mundo

De outubro de 2020 a setembro de 2021 foram registrados 375 assassinatos no mundo, o que representa um aumento de 7% em relação ao ano anterior

Intolerância religiosa:

Intolerância religiosa: "Brasil vive negação de direitos", afirma especialista

Violência aumentou nos últimos anos e políticas de combate foram enfraquecidas

Garimpo ilegal em alta no PA: Lama escurece águas do

Garimpo ilegal em alta no PA: Lama escurece águas do "Caribe Amazônico" em Alter do Chão

Faixa de areia separa águas barrentas e claras no balneário turístico de Alter do Chão (PA)

Mais de 500 coletores de sementes atuam na recuperação da Amazônia e do Cerrado

Mais de 500 coletores de sementes atuam na recuperação da Amazônia e do Cerrado

Rede de Sementes do Xingu já recuperou mais de 6 mil hectares de floresta na bacia do rio Xingu e Araguaia

Desejos de Ano Novo: Fora Bolsonaro, Democracia e Justiça Ambiental para todos

Desejos de Ano Novo: Fora Bolsonaro, Democracia e Justiça Ambiental para todos

Em Minas Gerais, as fortes chuvas elevam o risco do rompimento de barragens com rejeitos da mineração, a exemplo do que aconteceu nas cidades de Mariana, em 2015, e de Brumadinho, em 2019

Primeira vacinada do Brasil deseja um 2022 com 100% vacinados e sem uso de máscara

Primeira vacinada do Brasil deseja um 2022 com 100% vacinados e sem uso de máscara

Mônica Calazans, enfermeira e primeira vacinada no Brasil