×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 22 de maio de 2022

Presidente Bolsonaro está preocupado com corrupção na Saúde

Presidente Bolsonaro está preocupado com corrupção na SaúdeFoto: Marcello Casal - Agência Brasil

Para definir substituto de Mandetta, Bolsonaro estabeleceu como critério de seleção que fosse alguém

Por Thiago Bronzatto - Revista Veja - 18/04/2020 - 23:40:08

O presidente Jair Bolsonaro recebeu informações de que há corrupção no Ministério da Saúde. Como quem fez as denúncias não apresentou provas, o comitê de crise comandado pelo general Braga Netto, ministro-chefe da Casa Civil, reuniu um grupo de agentes da Abin e oficiais da inteligência do Exército para apurar as suspeitas. Um dos casos investigados envolve pagamentos milionários a uma clínica de radioterapia que sequer existiria.

Na semana passada, logo depois de demitir Mandetta, o presidente estabeleceu alguns critérios para a escolha do novo ministro da Saúde. Um deles, chamou a atenção dos auxiliares. Em uma reunião, Bolsonaro disse que o futuro ministro tinha de ser alguém com perfil técnico, com ampla experiência internacional, favorável à flexibilização da quarentena e que “fosse muito rico”.

Para Bolsonaro, essa última exigência era inegociável. Devido ao avanço da pandemia no país, o ministério da Saúde ganhou um reforço extraordinário em seu caixa e recebeu uma carta branca para fechar contratos sem licitações e com cifras vultosas. O oncologista Nelson Teich atendeu a todos os requisitos de Bolsonaro, especialmente o último.

Empresário e com doutorado internacional em economia da saúde, o novo ministro foi um dos fundadores das Clínicas Oncológicas Integradas (COI), vendida em 2015 para a Amil, que hoje pertence ao grupo americano UnitedHealth (UHG).

O substituto de Mandetta tem um bom trânsito entre empresários e médicos. Ele foi indicado por Fabio Wajngarten, chefe da Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) da Presidência e chancelado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. Bolsonaro escalou o almirante Flávio Rocha, chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), para ajudar o novo ministro a fazer uma varredura nos contratos da pasta.

Comentários para "Presidente Bolsonaro está preocupado com corrupção na Saúde":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Projeto da ONU busca preservar a floresta amazônica no Maranhão

Projeto da ONU busca preservar a floresta amazônica no Maranhão

Unep Grid Arendal/Riccardo Pravettoni Plantações na Amazônia brasileira

Crise climática pode ser combatida com monetização de reflorestamento

Crise climática pode ser combatida com monetização de reflorestamento

Brasil tem vantagem competitiva com créditos de carbono

“É difícil lidar com um sistema que engessa a gente”, diz curadora indígena que deixou o Masp

“É difícil lidar com um sistema que engessa a gente”, diz curadora indígena que deixou o Masp

Sandra Benites pediu demissão do museu depois que seis fotos sobre o MST e a luta indígenas foram vetadas de uma mostra

Como os indígenas preservam o pirarucu

Como os indígenas preservam o pirarucu

Comunidades adotam o plano de manejo que gera renda e salva o gigante amazônico da extinção

Santa Catarina é destaque na geração de empregos no país

Santa Catarina é destaque na geração de empregos no país

Ampla oferta não garante contratação imediata

Pandemia evidencia violação de direitos humanos na agropecuária

Pandemia evidencia violação de direitos humanos na agropecuária

Antes da crise sanitária, 19,2% do total de pessoas empregadas na América Latina já estava em emprego rural

Biogás ganha protagonismo no setor de energia do Brasil através de investimentos e novas regulações

Biogás ganha protagonismo no setor de energia do Brasil através de investimentos e novas regulações

Segundo associações de gás brasileiras, 25 novas usinas têm orçamento de mais de R$ 55 bilhões para, até 2030, ofertar 30 milhões de m3/dia do combustível. O biogás também é uma alternativa para volatilidade do preço do óleo diesel.

Mais de 20% de médicos recém-formados migram para outros estados

Mais de 20% de médicos recém-formados migram para outros estados

'A migração interna de médicos é determinada por questões econômicas, sociais e demográficas, há fatores individuais e profissionais associados à decisão de mudar', afirma Mauro Ribeiro, presidente do CFM

Grupo MM fala dos desafios do mercado de eventos na retomada ao mundo presencial

Grupo MM fala dos desafios do mercado de eventos na retomada ao mundo presencial

O desafio agora, segundo Meire é reformatar o mercado, a partir das novas ferramentas e tecnologias que foram criadas durante a pandemia

Ibama remove servidor que investigou maus tratos a girafas no RJ; Categoria denuncia retaliação

Ibama remove servidor que investigou maus tratos a girafas no RJ; Categoria denuncia retaliação

Mudança de cargo foi determinada por militar indicado por Bolsonaro; servidores veem desmonte da fiscalização

Projeto visa criar florestas economicamente sustentáveis

Projeto visa criar florestas economicamente sustentáveis

No projeto, o planejamento de restauro das florestas originais das comunidades atendidas já foi iniciado.