×
ContextoExato
Responsive image

Presidente da OAB diz que ministro da Justiça tenta criminalizar opiniões

Presidente da OAB diz que ministro da Justiça tenta criminalizar opiniõesFoto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press

Felipe Santa Cruz afirma que, ao solicitar à Polícia Federal abertura de inquérito contra jornalistas, ministro André Mendonça atua contra a liberdade de imprensa e de expressão

Renato Souza - Correioweb - 11/01/2021 - 16:46:00

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, afirmou, nesta segunda-feira (11), que o governo federal atua contra a liberdade de imprensa e de expressão ao solicitar abertura de investigação contra jornalistas. O ministro da Justiça, André Mendonça, anunciou que pediria abertura de inquérito na Polícia Federal contra comunicadores.

Mendonça acusa os jornalistas Ruy Castro e Ricardo Noblat de "incitação ao suicídio". Na coluna "Saída para Trump: matar-se", Castro sugere que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tire a própria vida, como fez o ex-presidente do Brasil, Getúlio Vargas.

Noblat compartilhou o texto do colega. "Se Trump optar pelo suicídio, Bolsonaro deveria imitá-lo", escreveu. Ao Portal Uol, o jornalista se manifestou sobre o caso. "Não sou coveiro", disse o profissional, ironizando a afirmação que já foi feita anteriormente pelo presidente Jair Bolsonaro quando questionado sobre o aumento de mortes por covid-19.

"A abertura de investigações policiais sobre artigos escritos pelos jornalistas Ruy Castro e Ricardo Noblat é mais uma atitude deste governo de intimidação da imprensa e contra a liberdade de expressão", afirmou Santa Cruz, em nota.

Para o presidente da OAB, os atos vão contra os princípios do direito e da democracia. "Criminalizar opiniões, parábolas ou críticas ao governante não é admissível dentro do Estado de Direito. Goste-se ou não dos artigos, é preciso maturidade democrática para conviver com críticas", completou.

Comentários para "Presidente da OAB diz que ministro da Justiça tenta criminalizar opiniões":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório