×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 24 de janeiro de 2022

Pressão de Bolsonaro contra isolamento 'não fez diferença', diz Barroso

Pressão de Bolsonaro contra isolamento 'não fez diferença', diz BarrosoFoto: CorreioWeb

O ato de Bolsonaro, que realizou a visita de forma inesperada, foi interpretado como uma forma de pressionar o STF por medidas que flexibilizem o isolamento.

Portal Uol - 11/05/2020 - 17:37:24

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso afirmou hoje que "não fez nenhuma diferença" sobre o tribunal o gesto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que, na última quinta-feira (7), levou uma comitiva de ministros e empresários ao Supremo para reclamar dos impactos econômicos das medidas de isolamento social para combater o avanço do novo coronavírus.

O ato de Bolsonaro, que realizou a visita de forma inesperada, foi interpretado como uma forma de pressionar o STF por medidas que flexibilizem o isolamento.

Relacionadas

Bolsonaro volta a usar máscara em conversa com apoiadores

Governo exonera Secretário Nacional de Justiça ligado a Sergio Moro

Transplantados são infectados por covid-19 no HC de SP, que interdita setor

"Do ponto de vista do presidente [da República], acho que foi um movimento político que não me cabe avaliar. O que posso te dizer é que pressão é uma coisa nessa vida que só produz algum efeito se você aceitá-la, venha de onde vier. Se você não aceitar, ela não produz nenhum efeito", disse Barroso, em entrevista na manhã de hoje à rádio Jovem Pan.

"Portanto, eu preciso lhe dizer que para mim, pessoalmente — e estou certo de que para meus colegas —, não fez nenhuma diferença", disse o ministro.

"Nós não somos adversários do presidente, nós não somos aliados do presidente, nós interpretamos e aplicamos a Constituição. Nossa logica é certo ou errado, justo ou injusto, legítimo ou ilegitimo. Alguém pode divergir, tem todo o direito, mas nós não nos movemos por escolhas políticas", concluiu Barroso.

A comitiva levada por Bolsonaro ao STF foi integrada pelos ministros Paulo Guedes (Economia) e Walter Braga Netto (Casa Civil) e por empresários da indústria.

Eles foram recebidos pelo presidente do STF, Dias Toffoli. A reunião foi transmitida ao vivo nas redes sociais pela equipe de Bolsonaro.

A ida do presidente ao STF incomodou os ministros da Corte, que também criticaram, reservadamente, a postura de Toffoli no episódio.

Hoje, o ministro Luís Roberto Barroso disse que a conduta de Toffoli foi a "adequada" por se tratar de um encontro pedido pelo presidente da República.

"Eu acho que o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, agiu com a elegância que o cargo impunha. Se o presidente da República vem até sua casa, você não fecha a porta e muito menos bate a porta na cara dele. Do ponto de vista do Supremo, o comportamento foi o adequado e o desejável", disse Barroso.

O STF tem imposto uma série de derrotas ao Planalto em meio à pandemia do coronavírus.

Em decisão que limitou a ação do governo Bolsonaro contra o isolamento social, o STF reafirmou que os governadores e prefeitos têm autonomia para determinar medidas restritivas durante a pandemia.

Fora do campo da saúde pública, o Supremo impediu a nomeação do escolhido por Bolsonaro para o comando da Polícia Federal e autorizou a abertura de inquérito contra o presidente com base nas acusações feitas pelo ex-ministro da Justiça Sergio Moro ao deixar o governo.


Comentários para "Pressão de Bolsonaro contra isolamento 'não fez diferença', diz Barroso":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
2022 será ano determinante para a liberdade

2022 será ano determinante para a liberdade

Students for Liberty Brasil vê 2021 como período em que o liberalismo retrocedeu, apontando grandes desafios para este ano

Garimpo ilegal em alta no PA: Lama escurece águas do

Garimpo ilegal em alta no PA: Lama escurece águas do "Caribe Amazônico" em Alter do Chão

Faixa de areia separa águas barrentas e claras no balneário turístico de Alter do Chão (PA)

Projeto leva atividades esportivas para pessoas com deficiência no DF

Projeto leva atividades esportivas para pessoas com deficiência no DF

Inscrição é gratuita e pode ser feita pela internet

Belém adia volta presencial às aulas na rede pública de ensino

Belém adia volta presencial às aulas na rede pública de ensino

Após contaminação de professores por covid-19, retorno será gradual

Covid-19: Estados começam a enviar informações sobre vacinação ao STF

Covid-19: Estados começam a enviar informações sobre vacinação ao STF

Suprema Corte pediu detalhes sobre vacinação de menores

Mais de 500 coletores de sementes atuam na recuperação da Amazônia e do Cerrado

Mais de 500 coletores de sementes atuam na recuperação da Amazônia e do Cerrado

Rede de Sementes do Xingu já recuperou mais de 6 mil hectares de floresta na bacia do rio Xingu e Araguaia

Desejos de Ano Novo: Fora Bolsonaro, Democracia e Justiça Ambiental para todos

Desejos de Ano Novo: Fora Bolsonaro, Democracia e Justiça Ambiental para todos

Em Minas Gerais, as fortes chuvas elevam o risco do rompimento de barragens com rejeitos da mineração, a exemplo do que aconteceu nas cidades de Mariana, em 2015, e de Brumadinho, em 2019

Primeira vacinada do Brasil deseja um 2022 com 100% vacinados e sem uso de máscara

Primeira vacinada do Brasil deseja um 2022 com 100% vacinados e sem uso de máscara

Mônica Calazans, enfermeira e primeira vacinada no Brasil

Brumadinho: Três anos depois, o que mudou ?

Brumadinho: Três anos depois, o que mudou ?

Fotografia tirada após o rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, que matou 272 pessoas

Servidores federais fazem atos em Brasília por reajuste salarial

Servidores federais fazem atos em Brasília por reajuste salarial

Cerca de 50 categorias pedem reajustes de 20% a 28%

"A luta dos povos indígenas é uma luta válida e importante para todo o povo"

A Festa do Murici e Batiputá acontece entre os dias 12 e 15 de janeiro