×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 18 de janeiro de 2022

Professor que perguntou se aluna vai levar lubrificante 'quando for estuprada' é demitido no PA

Professor que perguntou se aluna vai levar lubrificante 'quando for estuprada' é demitido no PAFoto: Reprodução/Twitter

Movimentos que atuam na defesa dos direitos das mulheres realizaram atos de repúdio, cobrando punição do agressor

Catarina Barbosa - Portal Brasil De Fato Belém (pa) - 27/11/2021 - 19:59:33

O professor lecionava no Centro Universitário Metropolitano da Amazônia (Unifamaz) e na Universidade do Estado do Pará

Durante uma aula de intubação de pacientes, uma aluna do curso de medicina de Centro Universitário Metropolitano da Amazônia (Unifamaz) foi questionada por seu professor se levaria consigo "um vidro de lubrificante quando fosse estuprada?". A pergunta foi feita diante da dificuldade da aluna em realizar o procedimento e foi gravada e compartilhada nas redes sociais. A universidade emitiu um comunicado informando que o docente não faz mais parte do quadro de profissionais.

O caso ocorreu em 17 de novembro e viralizou nas redes sociais na última quinta-feira (25). Movimentos que atuam na defesa dos direitos das mulheres realizaram diversos atos de repúdio, cobrando punição do agressor.

Entre as pessoas que compartilharam o vídeo como forma de repúdio está a ex-candidata à prefeitura de Porto Alegre, Manuela d'ávila (PSOL). "O estupro ali, naturalizado, rotineiro como de fato é na sociedade brasileira. Quando nós falamos que o Brasil é um país que odeia mulheres, não falamos que não somos amadas por nossos maridos, namorados ou pais. Falamos que os números nos mostram que as mulheres, assim no plural, são vítimas de diversas violências nesse país que é campeão de feminicídios, por exemplo", disse. Veja o vídeo abaixo.

Em seu Twitter, a Deputada Federal do Pará, Vivi Reis (PSOL) reforçou que a demissão do professor ocorreu depois de atos realizados por movimentos de defesa das mulheres.

A vereadora paraense Bia Caminha (PT) também reforçou que o CRM será cobrado pela apologia ao estupro realizada pelo professor.

"Quando a senhora for estuprada"

“Quando a senhora for estuprada, quero ver se a senhora vai levar o vidrinho de lubrificante para facilitar a vida ou se vai preferir no seco mesmo?". Esta esta a pergunta feita a aluna pelo professor, que lecionava não somente na Unifamaz, mas também na Universidade do Estado do Pará (UEPA).

Um boletim de ocorrência foi registrado e o caso está em investigação na Divisão Especializada no Atendimento à Mulher como importunação sexual. O Conselho Regional de Medicina do Estado do Pará (CRM-PA) também instaurou procedimento administrativo para apurar o caso.

Edição: Sarah Fernandes

Comentários para "Professor que perguntou se aluna vai levar lubrificante 'quando for estuprada' é demitido no PA":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Estudante de 62 anos formada na EJA inicia o ano na UnB

Estudante de 62 anos formada na EJA inicia o ano na UnB

Quem quiser seguir o mesmo caminho da diarista Maria da Conceição pode se matricular no programa, que abrirá vagas remanescentes em fevereiro

“Temos capacidade para fazer, somos empreendedoras e muito valentes”, afirma venezuelana

“Temos capacidade para fazer, somos empreendedoras e muito valentes”, afirma venezuelana

Yidri foi uma das mulheres empreendedoras beneficiadas em Roraima pelo Programa Conjunto LEAP

OCDE mostra como a desigualdade de gênero afeta brasileiras

OCDE mostra como a desigualdade de gênero afeta brasileiras

A Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) é composta por 38 países membros e por 8 países parceiros, grupo do qual o Brasil faz parte

Maior acampamento de refugiados sírios sem mortes maternas após 14 mil partos

Maior acampamento de refugiados sírios sem mortes maternas após 14 mil partos

Unfpa administra operações dentro das instalações de saúde no maior acampamento acolhendo cidadãos da Síria

Natália Bonavides vai recorrer ao Judiciário por direito de resposta a Ratinho

Natália Bonavides vai recorrer ao Judiciário por direito de resposta a Ratinho

Segundo Natália, o direito de resposta "evidencia as mentiras contadas no programa e mostra a necessidade urgente de enfrentar a intolerância e o preconceito. A recusa em divulgá-la é uma confirmação daquilo que foi dito"

O trabalho das mulheres no enfrentamento às desigualdades sociais que pioraram com a pandemia

O trabalho das mulheres no enfrentamento às desigualdades sociais que pioraram com a pandemia

Mulheres da comunidade Aratu, em João Pessoa, aguardam por alimentos durante ação de solidariedade em 1° de maio de 2021.

NYT traz perfil de Luiza Trajano destacando antirracismo e ascensão política

NYT traz perfil de Luiza Trajano destacando antirracismo e ascensão política

A reportagem cita que Luiza Trajano fez movimentos

Mãe de criança baleada na Baixada Fluminense desabafa:

Mãe de criança baleada na Baixada Fluminense desabafa: "Pago imposto para ver meu filho morto?"

"Ninguém sabe a dor que estou passando", disse Ana Clara Santos, mãe de Kevin Lucas, de seis anos

Constituinte do Chile elege pesquisadora de saúde pública como nova presidenta

Constituinte do Chile elege pesquisadora de saúde pública como nova presidenta

Da esquerda para a direita: a ex-presidenta Elisa Loncón e a nova mandatária: María Elisa Quinteros

Secretaria de Cultura do DF libera para download o catálogo da Mulher Negra

Secretaria de Cultura do DF libera para download o catálogo da Mulher Negra

Ação homenageia a trajetória artística de 30 agentes culturais do DF

Entidades criam ferramentas para mulheres com deficiência denunciarem violência doméstica

Entidades criam ferramentas para mulheres com deficiência denunciarem violência doméstica

Apenas 27% das mulheres que responderam à pesquisa disseram nunca ter sofrido ou vivenciado situações violência