×
ContextoExato

Projeto social arrecada material escolar para doar a crianças de baixa renda das áreas rurais do DF

Projeto social arrecada material escolar para doar a crianças de baixa renda das áreas rurais do DFFoto: CorreioWeb

Voluntárias com família beneficiada pela iniciativa

Caroline Cintra-correioweb - 14/01/2020 - 06:54:45

Projeto social arrecada material escolar para doar a crianças de baixa renda das áreas rurais do DF. Os anjalhaços ajudam quase 200 estudantes.

“Eu me aposentei da Secretaria de Educação, mas continuo atuando na vida de crianças. É tudo por amor a elas. Não por profissão, mas por dedicação. Voluntariado é um ato de amor.” A fala é da professora Yara Alves, 52 anos, à frente da Associação Anjalhaços há um ano. O grupo completou 10 anos em outubro passado e tem mais de 200 voluntários que ajudam famílias de baixa renda das áreas rurais do Distrito Federal. A cada época do ano, uma campanha é lançada. Em janeiro, o projeto Quem Gosta de Estudar Vai com a Anjalhaços Passear arrecada materiais escolares que serão distribuídos para meninos e meninas carentes.

O projeto ajuda cerca de 200 crianças. Até o ano passado, as doações eram feitas às que moram no bairro Baia dos Carroceiros, em Santa Maria, e aos alunos da Escola Darci Ribeiro, no Novo Gama (GO). Desta vez, o intuito é contemplar moradores do bairro Porto Rico, também em Santa Maria. “É uma comunidade muito carente. As crianças ficam brincando no esgoto. A situação é realmente triste. Nossa vontade, neste ano, é alcançar essas crianças. Fazemos algumas ações lá em outras épocas, agora, queremos completar as doações com material escolar”, disse Yara.

Os voluntários devem doar os utensílios até 20 de fevereiro. As entregas ocorrerão em três datas, antes da volta às aulas. A primeira será em 26 de fevereiro. As demais ainda serão definidas. Além da entrega, as crianças recebem aplicação de flúor no dia e participam de outras atividades desenvolvidas pelos integrantes da associação. Mas o trabalho não termina aí. A equipe acompanha o ano letivo, e os alunos que se destacam vão para um passeio no fim do semestre. Em junho, será no Parque da Cidade; em dezembro, ao cinema.

“Esse é um dos grandes diferenciais. A gente não só doa o material, mas acompanha o desenvolvimento do aluno e da família. A gente vê o progresso da criança. As que vão para o passeio são indicadas pelos professores. Ficamos muito tristes quando uma não pode ir, mas a gente incentiva a ser melhor no próximo semestre, e eles se esforçam. Conseguimos ver o resultado”, conta Yara.

A campanha começou quando os voluntários perceberam que, nas comunidades rurais, as crianças faltavam aula com frequência. Um dos motivos é a vergonha por não ter material escolar. “Isso não pode acontecer. Enquanto a gente puder cuidar da educação, cuidaremos. A gente tem que olhar com carinho para o futuro das crianças com o mesmo carinho que olhamos para nossos filhos. Nosso sonho é que elas possam realizar seus sonhos. Dar um material escolar hoje é investir no futuro”, afirma a presidente da Anjalhaços.

As doações podem ser feitas por depósito bancário ou entrega do kit completo, com caderno, lápis, borracha, tesoura, entre outros objetos (veja Para ajudar).

Desempenho escolar

Antes de conhecer o projeto, a estudante de psicologia Liliane Areda de Morais, 40 anos, aproveitava promoções e comprava os materiais básicos para os dois filhos, Marcos Paulo Areda de Morais, 16, e João Luiz Areda de Morais, 9. Hoje, com o apoio dos Anjalhaços, percebe que o desenvolvimento dos meninos na escola melhorou. “Eles vão para a escola mais felizes e animados e se sentem iguais aos outros. Sem os materiais, a autoestima fica baixa e interfere nos estudos”, diz.

Para João Luiz, até as notas melhoraram. Apaixonado por matemática, ele faz questão de estar em todas as aulas e fazer as atividades para se sair bem na disciplina. “O material que ganhei no ano passado ajudou muito. E quero muito receber neste ano de novo. Eu consegui até tirar nota máxima na prova. É bom ter todo o material”, conta o menino.

Mãe de três filhos em idade escolar, a dona de casa Lucineide Maria dos Santos, 39, afirma que nunca teve condições financeiras para proporcionar o básico para os filhos. Com as doações, percebeu que os meninos tomaram gosto pela escola. “Ajuda muito, porque eles ganharam coisas que nunca tiveram antes, como mochila, caderno. Não tenho condições. Só Deus para retribuir tudo o que fazem por nós.”

Outras arrecadações

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) também está arrecadando artigos escolares. Até 10 de fevereiro, o órgão recebe materiais novos ou usados, em bom estado, para doar a estudantes de baixa renda da rede pública do DF. As doações podem ser entregues na sede da instituição, no Eixo Monumental, ou nas promotorias das cidades (veja Onde Doar — MPDFT).

São arrecadados lápis de cor, giz de cera, canetinha, caderno, borracha, apontador, mochila, estojo, entre outros materiais. Além disso, podem ser doados livros de literatura — os didáticos não, pois são oferecidos pela Secretaria de Saúde —, material esportivo e brinquedos educativos.

Esta é a 10ª edição da campanha, que, em 2019, beneficiou 528 alunos de quatro escolas rurais que atendem crianças de 4 a 12 anos. Para a promotoria de Justiça de Defesa da Educação Márcia da Rocha, o projeto é importante para a população exercer a cidadania de forma diferente. “As pessoas percebem o quanto podemos fazer pela educação em uma sociedade solidária”, disse.

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Distrito Federal (OAB-DF), por meio da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança, Adolescente e Juventude, promove a campanha Adote um Estudante. O intuito é ajudar instituições que acolhem crianças em idade escolar e sem condições de comprar material. “Dentro da nossa responsabilidade social e de defesa da cidadania, buscamos arrecadar um kit básico de material escolar para incentivar crianças a frequentarem a escola e enxergarem um bom futuro”, pontua o presidente da comissão, Charles Bicca.

Para ajudar, o doador deve entregar um kit com lápis preto, caixa de lápis de cor, borracha, apontador, caixa de giz e caneta hidrocor, caderno com ou sem pauta, cola e régua. Podem ser entregues os objetos avulsos também, na sede da OAB-DF, até 13 de março (veja Adote um estudante).


200
Quantidade de crianças que recebem a ajuda da Anjalhaços


Onde doar — MPDFT

Até 10 de fevereiro

Das 12h às 19h, de segunda a sexta-feira

Mais informações: (61) 3348-9029 e (61) 3348-9009

Promotoria de Águas Claras

Taguatinga Shopping, QS 1, Lote 40, Torre B, 3° andar, Pistão Sul, Taguatinga-DF

Promotoria de Brazlândia

Fórum Desembargador Márcio Ribeiro, Área Especial 4, Rua 10, Lote 4, Setor Tradicional, Brazlândia-DF

Promotoria de Ceilândia

QNM 11, Lotes 1 e 2, Centro Urbano, Ceilândia-DF

Promotoria do Gama

Quadra 1, Lotes 860, 880 e 900, Setor Industrial Leste, Gama-DF

Promotoria do Paranoá

Quadra 4, Conjunto B, Lote 1, Grandes Áreas, Paranoá-DF

Promotoria de Planaltina

Área Especial Norte 10-A, Setor Administrativo, Planaltina-DF

Promotoria do Recanto das Emas

Quadra 2, Conjunto 1, Lote 3, Setor Urbano, Recanto das Emas-DF

Promotoria do Riacho Fundo

SMAS (Setor de Múltiplas Atividades Sul), Trecho 4, Lotes 6/8, Salas 109,110 e 11, Brasília-DF (ao lado do Fórum Desembargador José Júlio Leal Fagundes)

Promotoria de Samambaia

Quadra 302, Conjunto 1, Lote 2, Samambaia-DF

Promotoria de Santa Maria

QR 211, Conjunto A, Lote 14, Santa Maria-DF

Promotoria de São Sebastião

Centro de Múltiplas Atividades, Lote 3, São Sebastião-DF

Promotoria de Sobradinho

Quadra Central, Bloco 7, Edifício Sylvia, Térreo, 2° e 3° pavimentos, Sobradinho-DF

Promotoria de Taguatinga

Setor C Norte, Área Especial para Clínias, Lotes 14/15, Taguatinga Norte, Taguatinga-DF

Sede do MPDFT

Zona Cívico-Administrativa, Ed. Sede do MPDFT, Lote 2

Para ajudar

Depósito bancário

Banco do Brasil

Agência: 1239-4

Conta corrente: 56168-1

Associação Anjalhaços

Ou pelo telefone (61) 99977-4952 e

WhatsApp (61) 98134-6588 — Falar com Yara

Adote um estudante

Até 13 de março

Onde entregar: sede da OAB-DF (SEPN 516, Bloco B, Lote 7, Asa Norte)

Mais informações: eventos@oabdf.com

Comentários para "Projeto social arrecada material escolar para doar a crianças de baixa renda das áreas rurais do DF":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório