×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 16 de outubro de 2021

Prorrogados inquéritos sobre milícias digitais e interferência de Bolsonaro na PF

Prorrogados inquéritos sobre milícias digitais e interferência de Bolsonaro na PFFoto: Lula Marques - AGPT

"Considerando a necessidade de prosseguimento das investigações e a existência de diligências em andamento, nos termos previstos no art. 10 do Código de Processo Penal, prorrogo por mais 90 (noventa) dias, a partir do encerramento do prazo final anterior o presente inquérito", escreveu o ministro.

Estadão Conteúdo - 11/10/2021 - 17:53:46

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu nesta segunda-feira, 11, prorrogar por mais 90 dias dois inquéritos que incomodam o Planalto: o que apura se houve tentativa de interferência indevida do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal e o que investiga se a base bolsonarista articulou ações contra a democracia na internet.


"Considerando a necessidade de prosseguimento das investigações e a existência de diligências em andamento, nos termos previstos no art. 10 do Código de Processo Penal, prorrogo por mais 90 (noventa) dias, a partir do encerramento do prazo final anterior o presente inquérito", escreveu o ministro.



A primeira investigação foi aberta a partir de acusações feitas pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro ao deixar o governo, em abril do ano passado. Na semana passada, Moraes determinou que Bolsonaro seja interrogado dentro de 30 dias. A decisão foi tomada depois que o presidente se antecipou ao julgamento no STF sobre a modalidade do interrogatório e comunicou que se apresentará pessoalmente diante dos investigadores. Ao tribunal, a Advocacia-Geral da União (AGU), que representa os interesses do Planalto, disse que a mudança de posição teve como motivação a 'plena colaboração' com as apurações.






O depoimento de Bolsonaro é uma das últimas pendências para a conclusão da investigação, que ficou quase um ano parada em meio ao impasse sobre o depoimento do presidente. A suspeita lançada por Moro é a de que o chefe do Executivo quis substituir encarregados por postos de comando na Polícia Federal em uma tentativa de blindar familiares e aliados de apurações.









No mês passado, o delegado Felipe Alcântara de Barroso Leal foi afastado do caso ao tentar aprofundar o que chamou de 'novas lacunas investigativas'. Ele mirou a produção de um relatório que teria sido produzido pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para orientar a defesa do senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), filho mais velho do presidente, no caso das rachadinhas e mudanças internas na Polícia Federal, incluindo a exoneração de Alexandre Saraiva da chefia da superintendência da PF no Amazonas após a apresentação de uma notícia-crime contra o ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles, por suposta atuação em favor de madeireiros.










A investigação das milícias digitais, por sua vez, foi aberta em julho a partir do compartilhamento do material colhido no inquérito dos atos antidemocráticos. A suspeita é que apoiadores do presidente tenham se organizado nas redes sociais para incentivar ataques contra as instituições e a democracia. A apuração também investiga se a articulação da base bolsonarista envolveu dinheiro público.










fonte: Estadão Conteudo





Comentários para "Prorrogados inquéritos sobre milícias digitais e interferência de Bolsonaro na PF":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Simone Tebet: “Mais do que constrangidos, militares e nomes do Centrão devem ser indiciados”

Simone Tebet: “Mais do que constrangidos, militares e nomes do Centrão devem ser indiciados”

Senadora Simone Tebet (MDB-MS) participou ativamente das sessões da CPI

CPI da Covid propõe pensão para órfãos da pandemia e marca último depoimento

CPI da Covid propõe pensão para órfãos da pandemia e marca último depoimento

Conforme revelou o Estadão em junho, o governo federal planejava criar um benefício especial para órfãos da covid-19 dentro da reformulação do programa Bolsa Família.

Ministério Público fiscaliza todo mundo e não tem código de ética, diz Lira

Ministério Público fiscaliza todo mundo e não tem código de ética, diz Lira

De acordo com o parlamentar, o projeto visa apenas dar um "paridade" nos membros do Ministério Público com a sociedade Civil.

Senadores pedem que Lewandowski reveja decisão sobre sabatina de André Mendonça

Senadores pedem que Lewandowski reveja decisão sobre sabatina de André Mendonça

Ao decidir sobre o caso no início da semana, o ministro concluiu que a análise da indicação é assunto interno do Senado Federal e não cabe intervenção do Judiciário.

Justiça cancela medida da Polícia Rodoviária Federal que abrandava punição ao transporte de armas

Justiça cancela medida da Polícia Rodoviária Federal que abrandava punição ao transporte de armas

Segundo a Justiça, pela legislação atual, a prática é considerada como crime. O deputado Eduardo Bolsonaro, que ajudou a promover a nova regra, criticou a suspensão.

Ministro Rogerio Schietti do STJ: Sem MP forte e independente a nação vai falir

Ministro Rogerio Schietti do STJ: Sem MP forte e independente a nação vai falir

Schietti atuou por 26 anos no Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, ocupando inclusive o cargo mais alto da instituição, o de Procurador-Geral de Justiça.

Ex-ministro da Saúde de Dilma pede ao TCU que investigue presidente do CFM

Ex-ministro da Saúde de Dilma pede ao TCU que investigue presidente do CFM

A conduta do CFM com relação à prescrição de medicamentos sem eficácia comprovada contra a covid-19 também é alvo de investigação aberta pelo Ministério Público Federal em São Paulo. A Procuradoria chegou a apontar 'indicativos de uma atuação possivelmente irregular' do órgão.

Juízes engrossam coro do MP contra a PEC 5

Juízes engrossam coro do MP contra a PEC 5

Presidente a AMB, maior associação de juízes do país, assina duro posicionamento contra a proposta que aumenta o poder dos políticos em inquéritos

Promotores e procuradores fazem protestos contra a PEC que altera 'Conselhão'

Promotores e procuradores fazem protestos contra a PEC que altera 'Conselhão'

O CNMP, ou "Conselhão", é responsável por fiscalizar a conduta de membros do Ministério Público.

Cinco dos 10 ministros do STF já classificaram rachadinha como crime em julgamentos, diz mídia

Cinco dos 10 ministros do STF já classificaram rachadinha como crime em julgamentos, diz mídia

Processos analisados pelos ministros da Corte guardam semelhanças com as investigações envolvendo o senador Flávio Bolsonaro e o vereador Carlos Bolsonaro, filhos do presidente Jair Bolsonaro.

Malafaia cobra ministros do Centrão a defender indicação de Mendonça ao STF

Malafaia cobra ministros do Centrão a defender indicação de Mendonça ao STF

Os evangélicos são o principal pilar de sustentação da indicação de Mendonça ao STF e têm se esforçado mais do que o governo para que a escolha seja concretizada.