×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 18 de janeiro de 2022

Reajuste em meio à crise. Categorias comemoram

Reajuste em meio à crise. Categorias comemoramFoto: CorreioWeb

Jair Bolsonaro assina a medida provisória que aumenta a remuneração da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros e da Polícia Civil do DF

Alexandre De Paula - Correioweb - 27/05/2020 - 12:21:38

Depois do imbróglio que se arrastou desde o início do ano passado, presidente da República edita medida provisória com recomposição para as corporações do DF. Impacto estimado, segundo o governo federal, é de R$ 504,97 milhões

Após uma série de reviravoltas e de um imbróglio que se arrastou desde o início dos atuais governos local e federal, o reajuste para as forças de segurança do Distrito Federal se concretizou. O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), editou, ontem, medida provisória que concede a recomposição salarial para policiais civis e militares, além de bombeiros. Pagos com recursos do Fundo Constitucional (cujos recursos provêm da União), os profissionais dependiam do aval da Presidência para que a medida saísse do papel.

O texto prevê que o aumento seja de cerca de 8% para as categorias. Para se chegar a um percentual similar para todos, foi preciso estabelecer método distinto para militares e civis, pois a composição salarial das forças é diferente. Por isso, o acréscimo será linear e de 8% para policiais civis. No caso de bombeiros e PMs, a saída para equilibrar foi conceder reajuste de 25% sobre a vantagem pecuniária especial (VPEs). Na prática, o valor final dos contracheques será cerca de 8% maior para todos.

Hoje, as VPEs da PM variam de R$ 1.498,95 a R$ 7.279,17, e passarão a ser de R$ 1.873,69 a R$ 9.098,96. Na Polícia Civil, agentes recebem salários entre R$ 8.698,78 e R$ 13.751,51. Com o reajuste, os números serão de R$ 9.394,68 a R$ 14.851,63. Para os delegados, os salários saem da margem de R$ 16.830,85 a R$ 22.805 para R$ 18.177,32 a R$ 24.629,40. O impacto estimado, de acordo com estudo da área econômica do governo federal, é de R$ 504,97 milhões.

O reajuste ficou próximo de se efetivar no ano passado (leia Linha do tempo). Em dezembro, o presidente assinou medida provisória com teor similar ao da que foi publicada ontem. No entanto, não havia previsão orçamentária na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) deste ano e foi preciso enviar um projeto de lei ao Congresso Nacional para a inclusão.

A medida provisória foi assinada pelo presidente no início da tarde de ontem no Palácio do Planalto. Hospitalizado, o governador Ibaneis Rocha (MDB) foi representado pelo vice-governador Paco Britto (Avante), que defendeu a necessidade do reajuste por causa da defasagem salarial das categorias. “Foi uma correção para a melhor polícia do país. Não é um aumento, é uma equiparação dos salários dessas corporações e um reconhecimento da qualidade delas”, afirmou Paco.

Além dele, estiveram no Planalto para a assinatura da MP o secretário de Segurança Pública do DF, Anderson Torres, o ex-deputado federal Alberto Fraga (DEM-DF), o senador Izalci Lucas (PSDB-DF), a deputada federal Paula Belmonte (Cidadania-DF) e o presidente do Senado, Davil Alcolumbre (DEM-AP).

“Foi um processo de mais de 1 ano de busca de uma recomposição salarial extremamente justa para as carreiras da segurança pública. Isso é uma grande vitória em um momento difícil e que não tem sido diferente para as forças policiais”, ressaltou o secretário de Segurança Pública do DF, Anderson Torres.

Polícia Civil terá recomposição de 8% sobre o salário. Reajuste ficou próximo de tornar-se realidade em 2019 (Ed Alves/CB/D.A Press - 21/8/17)
Polícia Civil terá recomposição de 8% sobre o salário. Reajuste ficou próximo de tornar-se realidade em 2019
Medida prevê recomposição de 25% em cima da vantagem pecuniária especial para policiais militares  (Minervino Junior/CB/D.A Press - 9/9/16)
Medida prevê recomposição de 25% em cima da vantagem pecuniária especial para policiais militares
Aumento de 25% em cima da vantagem pecuniária especial também vale para o Corpo de Bombeiros (Walder Galvao/CB/D.A Press - 25/1/20 )
Aumento de 25% em cima da vantagem pecuniária especial também vale para o Corpo de Bombeiros

Justificativa


Um dos que participaram ativamente da articulação do reajuste, o senador Izalci Lucas defende a importância do aumento mesmo no cenário de crise, causado pela pandemia do novo coronavírus. “Por mais que as pessoas se perguntem por que dar um reajuste nesse momento, é preciso lembrar que isso era pra ter sido feito há muito tempo. Estávamos autorizados desde 2019 e ficamos presos em questões operacionais. É, ainda, uma pequena recomposição, mas muito justa”, defende.


Apesar de ter validade imediata, a MP precisa ser referendada pelo Congresso Nacional para a mudança continuar ativa. O prazo para isso é de 60 dias, prorrogáveis por igual período. Izalci acredita que o texto passará pelos parlamentares sem dificuldade. “É uma medida que a gente vai votar rapidamente, porque, como o projeto de lei que mudava o orçamento foi aprovado, não tem razão não votar a MP que vai no mesmo alinhamento.”


A articulação para que a MP fosse editada com rapidez por Bolsonaro se justificou pelo fato de que o presidente deve sancionar, em breve, texto que garante auxílio para estados e municípios, com previsão de congelamento do salário de servidores. O Congresso retirou algumas categorias, como os profissionais da segurança, da restrição, mas Bolsonaro, a pedido do ministro da Economia, Paulo Guedes, anunciou que vetará os destaques. Por isso, era fundamental que o reajuste para as corporações do DF fosse aprovado antes do veto do presidente que impossibilitaria completamente a recomposição em 2020.


"Não é um aumento, é uma equiparação dos salários dessas
corporações e um reconhecimento da qualidade delas”


Paco Britto,

vice-governador do DF

Por mais que as pessoas se perguntem por que um reajuste nesse momento,
é preciso lembrar que isso era pra ter sido feito há muito tempo"


Izalci Lucas,

senador



Impacto

R$ 504,97 milhões

Total do reajuste para as forças de segurança do DF


R$ 364,29 milhões

Valor previsto para o aumento a policiais militares e bombeiros


R$ 140,68 milhões

Recursos destinados para reajuste dos policiais civis



Salários

Polícia Militar e Corpo de Bombeiros


Atualmente

De R$ 1.498,95 a R$ 7.279,17


Com o reajuste

De R$ 1.873,69 a R$ 9.098,96


(Valores referentes à vantagem pecuniária especial)


Polícia Civil


Agentes


Atualmente

De R$ 8.698,78 a R$ 13.751,51


Com o reajuste

De R$ 9.394,68 a R$ 14.851,63


Delegados


Atualmente

De R$ 16.830,85 a R$ 22.805,0


Com o reajuste

De R$ 18.177,32 a R$ 24.629,40



Linha do tempo

2019


26 de fevereiro

GDF encaminha para o governo federal a proposta de aumento de 37% para a Polícia Civil, com equiparação do salário da corporação com a Polícia Federal.


8 de outubro

Bolsonaro afirma que só autorizaria a recomposição caso o reajuste fosse o mesmo para policiais militares e bombeiros.


20 de novembro

O Executivo local manda a proposta para militares, de cerca de 31,5%. A resposta do Planalto é a de que só seria possível conceder 8% para todos.


24 de dezembro


 (Renato Alves/Agencia Brasilia - 24/12/19)


Ibaneis e Bolsonaro se reúnem e o presidente assina medida provisória que permitiria o reajuste imediato de 8%.



27 de dezembro

O presidente é alertado pela equipe econômica de que a MP poderia ferir a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e recua.



2020


3 de fevereiro

Presidência encaminha o projeto de lei que inclui a previsão na Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2020.



13 de maio

Congresso Nacional aprova projeto que inclui a possibilidade do reajuste no orçamento.



26 de maio

O presidente Jair Bolsonaro assina a medida provisória que autoriza a recomposição.


Categorias comemoram

Na visão das entidades representativas das corporações, a assinatura da medida provisória é uma vitória e recompensa o trabalho efetuado na capital federal. A defasagem salarial é um dos argumentos para defender a importância e a necessidade do reajuste mesmo em um momento de crise.


“É uma justa recompensa. Isso só vem para aumentar o ânimo dos policiais militares e bombeiros que estão na rua no combate à pandemia, distribuindo máscaras, cestas, colocando em risco a própria vida e a família. Só vem ratificar também o respeito pela PMDF”, diz o tenente-coronel Jorge Eduardo Naime, presidente da Associação dos Oficiais da Polícia Militar (Asof-PMDF). “Na realidade, é uma recomposição por termos sido o estado mais prejudicado com a previdência dos militares”, acrescenta.


O presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Distrito Federal (Sindepo-DF), Rafael Sampaio, destaca que o reajuste é resultado de uma luta que vem de muito tempo. “Aguardamos algum sinal em relação salarial há anos. Estamos sem nenhuma recomposição desde 2013. Apesar de o valor não ser o que esperávamos, diante do cenário atual, consideramos que é uma grande vitória.”


A articulação inicial era de que o reajuste para a Polícia Civil fosse de 37%. O percentual garantiria paridade com os salários da Polícia Federal — as duas instituições eram unificadas e depois foram desmembradas. Rodrigo Franco, presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Distrito Federal (Sinpol-DF), também avalia que o aumento é um vitória, mas destaca que a paridade não será deixada de lado. “Essa medida recompõe parcialmente as perdas salariais dos policiais civis. Nos últimos dez anos, a inflação corroeu o salário da categoria em mais de 60%.”


Comentários para "Reajuste em meio à crise. Categorias comemoram":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Inmetro recomenda atenção na compra de materiais escolares

Inmetro recomenda atenção na compra de materiais escolares

Quando comprar, exija a nota fiscal

Vacinação infantil contra a Covid-19 no DF prossegue em 14 pontos

Vacinação infantil contra a Covid-19 no DF prossegue em 14 pontos

Até o momento, foram aplicadas mais de 5 mil doses, sendo 1,3 mil na segunda-feira (17)

Fiocruz investiga hesitação de pais em vacinar crianças contra a Covid-19

Fiocruz investiga hesitação de pais em vacinar crianças contra a Covid-19

Estudo teve participação de 15.297 pais, mães e responsáveis

Farmácias no DF farão teste gratuito de Covid-19

Farmácias no DF farão teste gratuito de Covid-19

Cerca de 800 mil testes gratuitos para a covid-19 serão serão distribuídos para 23 farmácias do DF

Audiência discutirá novas regras para o parcelamento do solo do DF

Audiência discutirá novas regras para o parcelamento do solo do DF

População poderá participar do encontro, a ser realizado em 16 de fevereiro nos formatos presencial e virtual

Procura por vacina infantil contra a Covid-19 no DF é grande no primeiro dia

Procura por vacina infantil contra a Covid-19 no DF é grande no primeiro dia

Imunizante foi disponibilizado em 11 postos de saúde

Domingo de vacinação infantil contra a Covid-19

Domingo de vacinação infantil contra a Covid-19

Paco agradeceu aos profissionais da saúde que, de acordo com ele, estão empenhados, desde o início da pandemia, em atender a população.

Sete dúvidas sobre a vacinação infantil que você precisa tirar agora

Sete dúvidas sobre a vacinação infantil que você precisa tirar agora

Vacina contra covid já começa a ser aplicada em crianças de 5 a 11 anos em diversos estados brasileiros

DF começa hoje vacinação de crianças contra a Covid-19

DF começa hoje vacinação de crianças contra a Covid-19

Ao todo, 11 pontos de imunização funcionam das 8h às 17h

UBSs estão prontas para iniciar a vacinação infantil contra a covid

UBSs estão prontas para iniciar a vacinação infantil contra a covid

Neste domingo (16), serão vacinadas crianças de 5 a 11 anos com comorbidades ou deficiência permanente, e de 11 anos sem comorbidades

Excesso de velocidade lidera ranking das infrações de trânsito no DF

Excesso de velocidade lidera ranking das infrações de trânsito no DF

Como forma de reduzir esses índices, o Detran lança desafio Multa Zero para incentivar o não cometimento de infrações e assim evitar acidentes