×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 27 de junho de 2022

Relacionamentos abusivos: o que você precisa saber para mudar esse padrão e se libertar

Relacionamentos abusivos: o que você precisa saber para mudar esse padrão e se libertarFoto: Reprodução Pixabay gratuita

Uma em cada três mulheres sofre violência ao longo da vida, de acordo com relatório divulgado pela OMS. Entenda como o autoconhecimento pode ser um dos caminhos para evitar que os relacionamentos cheguem a este ponto

Por Heloísa Capelas - 18/06/2022 - 05:07:53

Muitas mulheres sonham, ainda hoje, em encontrar o grande amor de sua vida, uma paixão arrebatadora, o príncipe encantado que será responsável pela realização de todos os seus sonhos e nutrirá, com bons sentimentos e atitudes, sua tão desejada felicidade. A partir de crenças adquiridas na infância, em que o mundo dos contos de fadas é um lugar possível, muitos relacionamentos deterioram-se com o passar do tempo (às vezes, rapidamente) e acabam chegando a um patamar nada aceitável: o abuso. Seja de ordem física, psicológica, emocional ou sexual, essa realidade não se parece em nada com aquele sonho infantil, mas como num ciclo vicioso, num piloto automático, o relacionamento abusivo acaba sendo aceito e até normalizado por muitas que vivenciam essa situação.

De acordo com um relatório divulgado no ano passado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), os relacionamentos abusivos constituem um preocupante cenário global, onde uma em cada três mulheres – cerca de 736 milhões de pessoas - já sofreram algum episódio de violência por seus parceiros. Chama ainda mais atenção a faixa etária dessa população, na casa dos vinte anos de idade, e a predominância dos episódios em países e regiões mais pobres e com menor grau de instrução. Uma situação que pode ter impacto prolongado na saúde e bem-estar dessas mulheres, mesmo depois da violência ter acabado.

Considerados fatores determinantes para que os relacionamentos se tornem abusivos, trabalhar a autoestima e o autoconhecimento pode ser um dos caminhos para que cada vez mais mulheres saibam identificar e se despedir desses tipos de relação.

“Todos nós carregamos muito lixo emocional, absorvemos situações e sentimentos desde a infância que podem impactar ao longo de nossas vidas. Muitas vezes, a partir de crenças adquiridas podemos seguir um padrão de comportamento, agindo em piloto automático e nos direcionando a situações que na verdade não eram bem as que queríamos. Sempre que pensamos ‘eu sou um lixo’; ‘eu mereço isso’; ‘não consigo algo melhor’; acumulamos ainda mais lixo e minamos nossa plenitude emocional. Não existe outro caminho para quebrar esse ciclo a não ser reciclando essa carga negativa em estímulos positivos para autoaceitação e amor-próprio, é o começo para verdadeira mudança comportamental”, explica Heloísa Capelas, escritora, especialista em autoconhecimento e desenvolvimento do potencial humano.

Ainda de acordo com Heloísa, o objetivo não é ser simplista, já que muitas vezes, os relacionamentos abusivos têm uma grande carga inerente ao parceiro e seu perfil abusador e violento. “O que quero mostrar é que embora, inconscientemente, muitas mulheres não se sintam ‘autorizadas’ a dizer ‘não’ ou tenham muita dificuldade de iniciar o processo da mudança – o que as leva a baixar a cabeça e conviver com o lixo emocional do parceiro e serem, inclusive, culpadas por uma parte da sociedade, estamos mudando esse paradigma aos poucos. Com autoconhecimento, os medos – do parceiro, da solidão, da infelicidade – são reciclados para se dizer ‘aqui não’; ‘é possível construir a relação de outra forma’; ‘posso viver sem você’; por exemplo. Com amor-próprio e aceitação, as emoções negativas podem ser transformadas em coisas mais úteis e poderosas, capazes até mesmo de mudar nosso status de relacionamento, rumo à libertação”, complementa a especialista.

Recentemente, Heloísa Capelas lançou o livro Inovação Emocional. A obra faz uma profunda viagem de autoconhecimento que permite identificar, com honestidade, a origem dos padrões que sabotam a plenitude, o sucesso e o bem-estar, a partir da ruptura com crenças adquiridas na infância, implementadas no subconsciente e que levam a atitudes de repetição nada saudáveis, inspiradas no que foi absorvido pelo convívio e educação recebidos. Uma leitura essencial para quem busca galgar novos horizontes e estabelecer relações mais saudáveis, sustentáveis e positivas.

Sobre Heloísa Capelas

Heloísa Capelas é especialista em desenvolvimento humano por meio do autoconhecimento e do aumento da competência emocional há cerca de 40 anos. Mentora de líderes, aplica cursos com a Metodologia Hoffman, considerada por Harvard um dos trabalhos mais eficazes na mudança de paradigmas para líderes. É autora dos best-sellers “Inovação Emocional” (2021), O “Mapa da Felicidade” e “Perdão, a revolução que falta”. É expert em processos transformativos e psicodinâmica aplicada aos negócios, coach e master practitioner em Programação Neurolinguística (PNL). CEO do Centro Hoffman, no Brasil, está também à frente da Câmara Feminina do Instituto Êxito de Empreendedorismo.

Comentários para "Relacionamentos abusivos: o que você precisa saber para mudar esse padrão e se libertar":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Luiza Trajano: A pandemia acelerou o processo de igualdade para a mulher

Luiza Trajano: A pandemia acelerou o processo de igualdade para a mulher

Segundo a empresária, a pandemia foi responsável por acelerar o processo de transformação nas companhias.

Gravidez após os 40 anos: o que toda mulher deve saber

Gravidez após os 40 anos: o que toda mulher deve saber

Realidade no Brasil, Europa e EUA, o adiamento da maternidade não é isento de riscos. Médica ginecologista da clínica Origen BH fala sobre o envelhecimento ovariano e o desafio de equilibrá-lo com as aspirações femininas e as transformações sociais da atualidade

Elas batalham pela inclusão de mais mulheres na astronomia

Elas batalham pela inclusão de mais mulheres na astronomia

A proposta inicial de acompanhar as garotas de forma próxima se manteve. “Fazemos o acompanhamento individual de cada menina, auxiliando nas atividades e interagindo”

Quem é Francia Márquez, a primeira mulher negra vice-presidenta na Colômbia?

Quem é Francia Márquez, a primeira mulher negra vice-presidenta na Colômbia?

Francia Elena Márquez Mina foi a mulher mais votada na história das eleições colombianas

'Meu repúdio por qualquer discriminação', diz Xuxa sobre homofobia de religiosos

'Meu repúdio por qualquer discriminação', diz Xuxa sobre homofobia de religiosos

A loira afirmou que está indignada com os discursos e por ver que existem pessoas que apoiam esse pensamento.

“A ressignificação da velhice é imprescindível”, destaca juíza do TJ do DF em lançamento de cartilha sobre a pessoa idosa

“A ressignificação da velhice é imprescindível”, destaca juíza do TJ do DF em lançamento de cartilha sobre a pessoa idosa

Conheça a Cartilha Quem Nunca? - Reflexões sobre o preconceito em razão da idade.

'Errei e não há justificativa', diz Talitha Morete após ser acusada de racismo no 'É de Casa'

'Errei e não há justificativa', diz Talitha Morete após ser acusada de racismo no 'É de Casa'

No final do programa, Talitha passou o prato para a convidada e pediu para que ela servisse todos que estavam no estúdio.

Bia Haddad celebra melhor ranking em simples e em duplas; Medvedev vira número 1

Bia Haddad celebra melhor ranking em simples e em duplas; Medvedev vira número 1

Confira abaixo os rankings de simples masculino e feminino

Bia Haddad vence Riske na grama em Nottingham e conquista 1º WTA 250 da carreira

Bia Haddad vence Riske na grama em Nottingham e conquista 1º WTA 250 da carreira

Bia Haddad Maia ainda disputará a final das duplas ao lado da chinesa Zhang Shuai no início da tarde deste domingo. Elas enfrentarão a americana Caroline Dolehide e a romena Monica Nicuslescu.

Abertas as inscrições para interessadas em atuar como embaixadoras do Programa Mães do Brasil

Abertas as inscrições para interessadas em atuar como embaixadoras do Programa Mães do Brasil

Prazo para se inscrever vai até o dia 28 de junho. Entre os requisitos necessários, consta experiência em atividades destinadas à proteção integral da mulher no exercício da maternidade

Com metas ambiciosas, executiva brasileira se torna pioneira dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU

Com metas ambiciosas, executiva brasileira se torna pioneira dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU

Denise Hills, diretora de Sustentabilidade da Natura&Co