×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 30 de novembro de 2021

Roçado Solidário do MST une campo e cidade contra a fome na Região Metropolitana do Recife

Roçado Solidário do MST une campo e cidade contra a fome na Região Metropolitana do RecifeFoto: Mãos Solidárias - Olívia Godoy

Iniciativa convida voluntários para conhecer como é a produção de alimentos em assentamentos da Reforma Agrária

Por Afonso Bezerra - Brasil De Fato - 21/10/2021 - 14:32:03

As relações entre o campo e a cidade são mais próximas do que muita gente imagina, principalmente quando as distâncias territoriais são superadas.

Aos sábados, pessoas voluntárias costumam viajar do Recife, capital de Pernambuco, até o município de Moreno, na região metropolitana. A experiência começa logo cedo. Às seis da manhã em ponto, os participante segue em direção ao assentamento Che Guevara, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST ).

Saiba mais: Lula visita assentamento do MST e fala de combate à fome, solidariedade e soberania nacional

O trajeto dura aproximadamente 30 minutos de ônibus para participar do Roçado Solidário, uma iniciativa que tem convidado pessoas do mundo urbano para conhecer a rotina e a dinâmica de produção em um território ocupado pelos trabalhadores sem terra.

No assentamento, os voluntários conhecem de perto a experiência da agricultura familiar e colaboram com as campanhas de solidariedade.

Leia também: MST doa 1 milhão de marmitas e 5 mil toneladas de alimentos durante a pandemia

A atividade já acontece desde agosto de 2021 sempre aos sábados. Cada edição tem recebido, em média, 70 participantes. Eles se dedicam a ouvir relatos de agricultores sobre os cuidados com a terra, orientações de técnicos agrícolas e se empenham em entender como funciona o método de produção que, além de cultivar alimentos saudáveis, cuida da natureza.

Por causa do projeto Roçado Solidário, uma parte do assentamento foi separada para plantar os produtos que serão doados para a população em situação de rua e insegurança alimentar na periferia do Grande Recife. Este foi um dos motivos que aproximou o fotógrafo Anderson Guedes da Silva do projeto.

"Eu gosto dessa campanha porque não é só distribuir o alimento. você também ver como é produzido esse alimento, como é cultivado, e isso é importante demais", afirma.

Conheça: Ponto a ponto: conheça o plano de Reforma Agrária Popular defendido pelo MST

Um olhar parecido com o da funcionária pública Izildinha Maria de Oliveira, ao participar do Roçado Solidário pela primeira vez.

"Essa aproximação é importante e necessária. porque a cidade precisa muito do campo. A agricultura familiar especialmente tem uma importância gigantesca no equilíbrio, no cuidado com o solo, no cuidado com a natureza”, define.

Com luvas, roupas adequadas e enxada na mão, voluntários como Anderson e Izildinha mergulham por inteiro na experiência do Roçado. Eles plantam, cuidam do solo, manejam materiais no território e preparam o ambiente para a produção que vai chegar. Os convidados já plantaram, ao longo dos encontros, macaxeira, banana, alface, couve, beterraba e outros alimentos.

Antes de pegar na enxada, os participantes recebem orientações de agricultores e técnicos agrícolas sobre o cultivo da terra / Campanha Mãos Solidárias

Dema Félix da Silva é um dos assentados no Che Guevara. Há 15 anos, ele mora e produz na região. Como bom anfitrião, o agricultor não esconde o entusiasmo ao receber os visitantes e se orgulha bastante de compartilhar todo conhecimento que adquiriu sobre o cuidado com a terra.

"Muita gente pensa que é fácil pegar na enxada como a gente faz, mas não é. É fácil para a gente que vive o dia-a-dia. Mas, para mim, é uma satisfação grande de estar recebendo esse pessoal lá da cidade para colocar a mão na massa e ver como a gente produz alimento". afirma.

Produção a serviço da solidariedade

Durante os trabalhos no Roçado Solidário é comum ouvir frases de incentivo.

Vamos lá, pessoal. Esse esforço que você está fazendo é para levar comida para quem tem fome.

A solidariedade é o foco central da atividade. Tudo que é produzido no Roçado Solidário será destinado para os Bancos Populares de Alimentos, da Campanha Mãos Solidárias, no Recife.

Ao todo, mais de 16 territórios da periferia da capital pernambucana recebem as doações da campanha. Um deles é Brasília Teimosa, na Zona Sul da cidade.

Voluntários experimentam um dia de trabalho no roçado plantando comida saudável para quem tem fome / Quentin Delaroche/Mãos Solidárias

São doadas frutas, verduras e marmitas com refeições prontas. Os Agentes Populares, organizados pela campanha, mapeiam as pessoas que estão precisando de alimentos e depois orientam a distribuição dos produtos nas comunidades. Além de comida, também levam informação sobre a pandemia e itens de prevenção ao vírus, como máscaras e álcool.

Saiba mais: Do Recife para o Brasil: iniciativa capacita Agentes Populares de Saúde

A proposta do Roçado Solidário, segundo Paulo Mansan, da direção estadual do MST em Pernambuco, é unir o campo e a cidade pela perspectiva da solidariedade.

"O que nós estamos iniciando, lá no Roçado, é uma agrofloresta. Nós vamos produzir uma infinidade de alimentos, com a produtividade maior e com a preservação do meio ambiente e do solo. E essa união - entre campo e cidade - é fundamental para nós avançarmos e superarmos esse momento de crise", explicou

Conheça mais experiências: acesse o Momento Agroecológico

Luta contra a fome

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), cerca de 84 milhões de brasileiros estão em situação de insegurança alimentar. O dado é grave e também independe das condições impostas pela pandemia. No mesmo período, o agronegócio passou o ano de 2020 sem graves sequelas e registrou números favoráveis. A balança comercial do setor bateu recorde com saldo de US$ 75,5 bilhões.

Saiba mais: Brasil com fome: pandemia e desmonte do Estado agravam drama dos trabalhadores

Diante desse quadro de desigualdade, voluntários como Izildinha, a funcionária pública que participou pela primeira vez do Roçado, acredita que está na agricultura familiar a esperança de um mundo melhor:

"A esperança maior que a gente tem no Brasil é essa, de trabalharmos juntos por um bem coletivo e fazer um bom uso do solo", define.

Comentários para "Roçado Solidário do MST une campo e cidade contra a fome na Região Metropolitana do Recife":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Agência da ONU quer mais ação para evitar milhões de mortes por Aids no mundo

Agência da ONU quer mais ação para evitar milhões de mortes por Aids no mundo

Em todo o mundo, duas em cada cinco crianças vivendo com HIV não sabem de seu diagnóstico

Bullying é realidade entre escolares, alerta pesquisa

Bullying é realidade entre escolares, alerta pesquisa

Segundo a especialista, convive-se em meio a uma geração analógica que ainda não compreendeu a gravidade dessa forma de violência.

Nova pesquisa constata: Situação das crianças do Líbano piora de forma dramática, revela Unicef

Nova pesquisa constata: Situação das crianças do Líbano piora de forma dramática, revela Unicef

Médica do Unicef trata crianças no Líbano.

Laureados com o Tang Prize buscam justiça ambiental e judicial por meio de litígios de interesse público

Laureados com o Tang Prize buscam justiça ambiental e judicial por meio de litígios de interesse público

A Tang Prize Foundation convida todos a visitar nosso canal oficial no YouTube para assistir a essas palestras e aprender sobre algumas das questões mais urgentes.

Assembleia Geral adota plano global contra tráfico de pessoas

Assembleia Geral adota plano global contra tráfico de pessoas

Assembleia Geral da ONU adotou nesta segunda-feira uma declaração política que reúne ações para combater o tráfico de pessoas

Falta de saneamento básico mata 700 crianças abaixo de cinco anos por dia

Falta de saneamento básico mata 700 crianças abaixo de cinco anos por dia

Mais de 3,6 bilhões de pessoas vivem sem saneamento básico, o que representa quase 50% da população global

MPDFT lança cartilha que esclarece sobre crimes de racismo e injúria racial

MPDFT lança cartilha que esclarece sobre crimes de racismo e injúria racial

No Dia da Consciência Negra, o Ministério Público do DF e Territórios lança a cartilha “Você foi vítima de um crime racial? Conheça seus direitos” em conjunto com uma campanha que será iniciada amanhã nas redes sociais.

Parlamentares entregam carta a embaixador de El Salvador para pedir liberdade de Vanda Pignato

Parlamentares entregam carta a embaixador de El Salvador para pedir liberdade de Vanda Pignato

Brasileira, a ex-primeira-dama de El Salvador, Vanda Pignato, está há mais de três anos cumprindo prisão domiciliar no país da América Central

Distritais aprovam projeto de lei que institui Política pela Primeira Infância

Distritais aprovam projeto de lei que institui Política pela Primeira Infância

A primeira infância compreende o período da gestação até os primeiros 6 (seis) anos de idade das crianças.

Mais um muro no Texas, desta vez contra pessoas trans no esporte

Mais um muro no Texas, desta vez contra pessoas trans no esporte

Lei texana impede transgêneros de competir junto a times e equipes correspondentes à sua identidade de gênero

Promotor do TPI abre investigação sobre crimes contra a humanidade na Venezuela

Promotor do TPI abre investigação sobre crimes contra a humanidade na Venezuela

Sede do Tribunal Penal Internacional, TPI, em Haia.