×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 09 de dezembro de 2021

Seleção alemã de futebol não vai mais jogar em países que discriminam mulheres

Seleção alemã de futebol não vai mais jogar em países que discriminam mulheresFoto: Estadão

Proposta do novo presidente da Federação Alemã impede que as equipes nacionais disputem jogos em localidades onde as mulheres não têm acesso a estádios

Estadão Conteúdo - 08/11/2019 - 20:35:03

O presidente da Federação Alemã de Futebol (Deutscher Fussball-Bund), Fritz Keller, afirmou em artigo publicado no jornal Die Welt nesta quarta-feira, 6, que apresentou um projeto que impede que a seleção alemã jogue em países onde as mulheres não têm acesso aos estádios de futebol ou outras instalações esportivas de forma não discriminatória.

De acordo com Keller, a proposta foi aprovada por unanimidade na diretoria da Federação. “Precisamos entrar em discurso juntos no futebol alemão para responder a perguntas complexas de maneira diferenciada. Quais valores são inquebráveis ​​para nós? Os direitos das mulheres, por exemplo”, afirma o dirigente no artigo.


Fritz Keller foi eleito presidente da DFB em setembro, substituindo Reinhard Grindel, que renunciou em abril após um escândalo envolvendo o recebimento de presentes de luxo. Keller fez parte da diretoria do SC Freiburg desde 1994, e havia assumido a presidência do clube em 2014.

Polêmica

No texto, Keller comenta ainda a recente controvérsia envolvendo os jogadores de origem turca na seleção da Alemanha. Em outubro, o meia Ilkay Gündogan e o volante Emre Can geraram polêmica por curtir uma postagem no Instagram que mostrava jogadores da Turquia fazendo uma saudação militar como celebração de um gol . Gündogan e Can posteriormente removeram a curtida da publicação e negaram apoio à ação militar no país.

Em julho de 2018, Mesut Özil , também de origem turca, anunciou sua aposentadoria da seleção alemã , alegando ser alvo de discriminação por parte da Federação após um encontro entre ele e o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan .

“O direito à liberdade de expressão é indispensável e protegido constitucionalmente. Nenhum clube, e certamente não o DFB, pode ou irá proibir seus membros de expressar suas opiniões dentro da estrutura dos valores de nossa constituição. Por razões esportivas, no entanto, uma politização desproporcional das equipes deve ser interrompida”, disse Keller ao Die Welt. “Não devemos mais fingir que esses desafios sociais e esses desenvolvimentos políticos globais não existem”.

Comentários para "Seleção alemã de futebol não vai mais jogar em países que discriminam mulheres":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Ato

Ato "Bolsonaro Nunca Mais" denuncia violações de governo contra as mulheres

Margareth Rose em ato Bolsonaro Nunca Mais

Apenas 26% das mulheres da América Latina têm direitos sobre terras onde produzem alimentos

Apenas 26% das mulheres da América Latina têm direitos sobre terras onde produzem alimentos

57% das mulheres entrevistadas alegam ter resolvido comunitariamente o problema de acesso à alimentação durante a pandemia; apenas 7% buscou auxílio estatal.

Empresária agredida por policiais militares em Curitiba relata momentos de horror

Empresária agredida por policiais militares em Curitiba relata momentos de horror

“Achei que iriam fazer algo pior comigo, foi uma sensação terrível

Assédio é principal violência a meninas e mulheres em ambiente virtual

Assédio é principal violência a meninas e mulheres em ambiente virtual

Dados são do estudo inédito Violência Real do Mundo Virtual

Quarteto feminino bate recorde mundial de natação master na prova do revezamento

Quarteto feminino bate recorde mundial de natação master na prova do revezamento

Time verde e amarelo cravou 8min42s32 no revezamento 4x200 livre

Peng Shuai: China mostra irritação com suspensão de torneios de tênis

Peng Shuai: China mostra irritação com suspensão de torneios de tênis

Relações Exteriores diz ser contra politização do esporte

Justiça do DF condena dono de empresa que cometeu assédio contra funcionária

Justiça do DF condena dono de empresa que cometeu assédio contra funcionária

A defesa do réu argumentou que ele deveria ser absolvido pois não haviam provas para incriminá-lo.

Ações para eliminar violência de gênero reúne atletas e casos reais

Ações para eliminar violência de gênero reúne atletas e casos reais

Uma em cada três mulheres com 15 anos ou mais, cerca de 736 milhões, é submetida algum tipo de violência durante a vida

Ação de agências da ONU pretende empoderar refugiadas venezuelanas

Ação de agências da ONU pretende empoderar refugiadas venezuelanas

Programa ocorre em Roraima e vai até dezembro de 2023

Carta aberta à Miraildes: Uma das maiores jogadoras que o Brasil já viu em campo

Carta aberta à Miraildes: Uma das maiores jogadoras que o Brasil já viu em campo

Miraildes, jogadora de futebol, mais conhecida como Formiga.

Judô: Beatriz Souza fica com o ouro no Grand Slam de Abu Dhabi

Judô: Beatriz Souza fica com o ouro no Grand Slam de Abu Dhabi

Brasileira bate francesa campeã europeia júnior e vai ao topo do pódio