×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 29 de junho de 2022

Sem saber como agir, Bolsonaro pensa ser médico e insiste em ‘tratamento precoce’ contra a Covid

Sem saber como agir, Bolsonaro pensa ser médico e insiste em ‘tratamento precoce’ contra a CovidFoto: Tribuna da Internet

Bolsonaro além de não ajudar, faz de tudo para atrapalhar

Deu No G1 - Tribuna Da Internet​​​​​​​ - 17/01/2021 - 08:33:40

O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender nesta sexta-feira, dia 15, o “tratamento precoce” contra a Covid-19, mesmo sem qualquer comprovação científica. A insistência em defender o uso de medicamentos ineficientes contra a doença acontece em meio ao caos do sistema de saúde de Manaus, com falta de oxigênio para atendimento dos pacientes nos leitos hospitalares.

“Estudos clínicos demonstram que o tratamento precoce da Covid, com antimaláricos, podem reduzir a progressão da doença, prevenir a hospitalização e estão associados à redução da mortalidade”, escreveu Bolsonaro em sua conta no Twitter.

COMPROVAÇÃO – O “tratamento precoce” disponibilizado pelo Ministério da Saúde é uma combinação que inclui a hidroxicloroquina e a cloroquina, junto com outros fármacos. As substâncias inicialmente foram testadas em laboratório e, depois, em estudos clínicos, pesquisadores de diferentes universidades e países comprovaram que não há prevenção e/ou tratamento com a ajuda de medicamentos.

“Todos os países com seriedade, que seguem a ciência, eles já compreenderam que esses medicamentos não são eficazes contra a Covid. Se esses medicamentos tivessem qualquer comprovação científica, seria impossível que esses países, onde existem pesquisadores muito sérios e instituições muito respeitadas e competentes, não estivessem recomendando para a sua população”, disse Ethel Maciel, professora titular da Universidade Federal do Espírito Santo e pós-doutora em epidemiologia pela universidade Johns Hopkins.

“O Brasil precisa deixar isso pra trás. O Brasil precisa colocar o nosso dinheiro, que é um dinheiro público, naquilo que é realmente efetivo: as vacinas e as medidas emergenciais, para que as pessoas possam fazer isolamento social com dignidade”, completou Maciel.

TRANSFERÊNCIA – Nesta sexta-feira, centenas de pacientes de Manaus estão sendo transferidos para outros estados. As transferências ocorrem em meio ao colapso do sistema de saúde amazonense, após recorde das internações por Covid-19 e com uma nova variante do coronavírus circulando no estado.

Hospitais do estado ficaram sem oxigênios para pacientes. O G1 registrou nesta quinta-feira (14) cenas de médicos transportando cilindros nos próprios carros para levar ao hospital e familiares tentando comprar o insumo. Cemitérios estão lotados e instalaram câmaras frigoríficas.

Sobre o assunto, o presidente disse: “Problemas. A gente está sempre fazendo o que tem que fazer. Problema em Manaus. Terrível, o problema em Manaus. Agora, agora, nós fizemos a nossa parte. Recursos, meios. Hoje, as Forças Armadas ‘deslocou’ para lá um hospital de campanha. O ministro da Saúde esteve lá segunda-feira e providenciou oxigênio”.

ESTUDOS – Em novembro, um estudo brasileiro mostrou que pacientes que tomam cloroquina há anos tem o mesmo risco de desenvolver a Covid-19 do que aqueles que nunca tomaram. Participaram cerca de 400 estudantes de medicina e quase 10 mil voluntários espalhados por 20 centros do Brasil.

Antes disso, outras pesquisas já haviam acusado a ineficácia das substâncias para prevenção e tratamento da infecção pelo coronavírus. A revista científica “Nature”, uma das mais renomadas do mundo, publicou dois estudos que apontaram que a cloroquina e a hidroxicloroquina não são úteis contra a Covid-19.

Em um dos artigos da “Nature”, o medicamento anti-malárico falhou em apresentar efeito antiviral contra a Covid-19 em macacos. Já a outra pesquisa não viu efeitos da cloroquina nas células pulmonares infectadas pelo vírus, em laboratório.

SEM EFICÁCIA – Em 16 de julho de 2020, outra revista, a “Annals of Internal Medicine”, mostrou com testes randomizados padrão ouro, o mais preciso possível em pesquisas científicas, que a administração de hidroxicloroquina em pacientes com quadro leve de Covid-19 também não se mostrou eficaz.

Esses mesmos resultados continuaram se repetindo em outros estudos. Uma pesquisa brasileira também fez testes em humanos e foi publicado no “The New England Journal of Medicine”. Mais uma vez, os pesquisadores apontaram que a hidroxicloroquina não teve eficácia no tratamento da Covid-19 em pacientes com casos leves e moderados atendidos em hospitais.

SUSPENSÃO – A decisão de não recomendar o uso de antimaláricos e de um tratamento precoce não ficou a cargo apenas dos cientistas. A FDA, agência reguladora dos Estados Unidos com papel similar à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), suspendeu o uso da hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19 em junho do ano passado.

Em outubro, a Organização Mundial da Saúde divulgou seus próprios resultados: mais de 30 países envolvidos em um estudo com mais de 11,2 mil participantes. No artigo, os cientistas afirmaram que quatro antivirais utilizados contra a Covid-19 são ineficazes: remdesivir, hidroxicloroquina, lopinavir/ritonavir (combinação) e interferon beta-1a.

Comentários para "Sem saber como agir, Bolsonaro pensa ser médico e insiste em ‘tratamento precoce’ contra a Covid":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Conselho federal investiga enfermeira que ameaçou vazar dados de vítima de estupro

Conselho federal investiga enfermeira que ameaçou vazar dados de vítima de estupro

Ação veio depois de denúncia pública feita pela vítima, que engravidou após abuso sexual e encaminhou bebê para adoção

ANS suspende temporariamente comercialização de 70 planos de saúde

ANS suspende temporariamente comercialização de 70 planos de saúde

Segundo a ANS, os usuários atuais dos planos suspensos não serão prejudicados e poderão usufruir do serviço normalmente.

Profissionais mais velhos relatam preconceito de empresas

Profissionais mais velhos relatam preconceito de empresas

Moraes conta que tem participado de concursos públicos e tido boas colocações

'Racismo é traço marcante da sociedade brasileira', diz Lauretino Gomes

'Racismo é traço marcante da sociedade brasileira', diz Lauretino Gomes

E, ao contrário de outros países cuja segregação era determinada por lei, no Brasil é tão estruturado que dispensa qualquer apoio legal

IBGE: Desembargador derruba liminar sobre inclusão de questão LGBT+ no Censo

IBGE: Desembargador derruba liminar sobre inclusão de questão LGBT+ no Censo

No último dia 9, o instituto informou em comunicado ter acionado a Advocacia Geral da União (AGU) para recorrer da decisão liminar

Em seis meses, Brasil já registra 130% mais mortes por dengue

Em seis meses, Brasil já registra 130% mais mortes por dengue

A incidência é de 550 casos por 100 mil habitantes. A doença é transmitida pela picada do Aedes aegypti.

Empresas reduzem embalagens e qualidade para repassar custos

Empresas reduzem embalagens e qualidade para repassar custos

A alta da inflação no Brasil nos últimos dois anos têm levado a cada vez mais empresas, de diversos setores, a adotar esse tipo de prática.

AliExpress aumenta para oito por semana voos de carga para o Brasil

AliExpress aumenta para oito por semana voos de carga para o Brasil

"As vendas até 27 de março registraram um aumento de 190% em relação ao mesmo período do ano anterior", informou a nota.

Sesc-Rio de Janeiro investirá R$ 30 milhões em produções artísticas

Sesc-Rio de Janeiro investirá R$ 30 milhões em produções artísticas

Terminam no dia 8 de julho as inscrições de propostas artísticas de todo o país para o Edital de Cultura Sesc-RJ Pulsar 2022/2023

Capital paulista abre inscrições para festival de acessibilidade

Capital paulista abre inscrições para festival de acessibilidade

Entre as linguagens artísticas aceitas no festival estão artes visuais, cinema, circo, dança, fotografia, literatura, moda, música e teatro.

Empresas e instituições se unem para amenizar a fome no Brasil

Empresas e instituições se unem para amenizar a fome no Brasil

A pesquisa também revela que mais da metade (58,7%) dos brasileiros convive hoje com algum grau de insegurança alimentar