×
ContextoExato
Responsive image

Senador Izalci Lucas critica gestão Ibaneis: Brasília é uma capital à deriva, escreve

Senador Izalci Lucas critica gestão Ibaneis: Brasília é uma capital à deriva, escreveFoto: Senado Federal

Por equívocos durante pandemia

Izalci Lucas - Portal 360 - 02/09/2020 - 09:52:21

É visível que o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), não está sabendo administrar a crise sanitária pela qual estamos passando e seus impactos na vida dos brasilienses. Desde o início da pandemia o governo do Distrito Federal andou na contramão do que vinha sendo feito pela maioria dos outros Estados, e, muito em função desses erros, hoje permanecemos com taxas crescentes tanto no número de infectados como de mortos.

Infelizmente para o brasiliense, enquanto outros Estados apresentam números estáveis ou decrescentes, o Distrito Federal ainda está entre as unidades da Federação com aumento de casos e de mortos. O governo passou pelo vexame de precisar alterar a forma como vinha contabilizando os dados, para esconder a realidade dos números. Não fosse o trabalho dedicado dos nossos profissionais da saúde e à boa estrutura de leitos e postos de atendimento que temos no Distrito Federal, a situação estaria ainda mais caótica.

Primeiro, o governador fechou a cidade cedo demais, antes de todos os outros Estados, impondo um longo isolamento social que causou sofrimento, sem necessidade, além de prejuízos à nossa economia com a perda de milhares de postos de trabalho e a quebradeira de inúmeras empresas. A medida, como se sabe, mostrou-se precipitada, inclusive porque não havia (como até hoje não existe) ameaça de estrangulamento na ocupação dos leitos hospitalares no Distrito Federal.

Depois, enquanto boa parte do país permanecia fechada, o governo do Distrito Federal continuou errando e liberou antes do tempo algumas atividades, sem esclarecer e conscientizar devidamente a população. Teve que voltar atrás logo depois, porque não soube prever as consequências das medidas e o número de mortos e infectados voltou a crescer acima da média.

Passavam-se os dias e o governo continuava perdido. Em um dia o governo do Distrito Federal anunciava a abertura de alguma atividade para, no dia seguinte, voltar atrás. Foi assim por semanas, inclusive com a Justiça obrigando o governo a rever por diversas vezes medidas que havia tomado. O improviso era tamanho que trouxe pânico e insegurança desnecessários à população, deixando evidente a falta de planejamento do governo.

A situação fica ainda pior quando se constata que o governador não demonstra nenhuma humildade para reconhecer seus erros e a menor compaixão para com o brasiliense. Até agora, ele segue sem acompanhar às famílias infectadas, que estão desassistidas.

Ibaneis não tem diálogo com a classe política, mas mesmo assim a bancada no Congresso continua ajudando o Distrito Federal mandando recursos para o enfrentamento da crise. Os recursos enviados superam o total de impostos que seria arrecadado durante a pandemia. Ou seja, é muito dinheiro. Apesar disso, ele se recusa a comparecer (mesmo convidado) nas audiências da Comissão do Congresso destinadas a acompanhar a aplicação dos recursos da covid-19.

Essa postura, inclusive, levou os membros da Comissão, formada por senadores, deputados federais, representantes do Ministério Público do Trabalho, Sindicato dos Médicos e Conselho de Saúde, a aprovarem requerimento de auditoria pelo TCU, obrigando o governo do Distrito Federal a prestar contas do dinheiro público. O governador age como se estivesse administrando seus negócios pessoais, confundindo o público com o privado.

Semana passada tornou-se claro o medo do governador em explicar para onde os recursos estão indo. Uma operação do Ministério Público do Distrito Federal e da Polícia Civil prendeu 7 pessoas da cúpula da Secretaria de Saúde, sob a acusação de desvios de recursos que somam R$ 18 milhões, na aquisição de testes de detecção que deveriam ajudar no combate à covid-19.

O próprio secretário de saúde, auxiliar direto e braço direito do governador, teve a prisão preventiva decretada. Sem critérios claros e uma gestão eficiente, que faça com que os recursos cheguem até a população que está na ponta, infelizmente, continuaremos sofrendo além do necessário com essa pandemia. A Câmara Legislativa já tem assinaturas suficientes para abrir a CPI da Pandemia, apesar do governo manobrar nos bastidores tentando convencer deputados a retirá-las. Diante desses fatos, a CPI pode ser inevitável.

O Distrito Federal não merecia isso!

Receba a newsletter do Poder360
todos os dias no seu e-mail


Comentários para "Senador Izalci Lucas critica gestão Ibaneis: Brasília é uma capital à deriva, escreve":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório